Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano X

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

 

A moda Plus Size é um segmento em expansão no Brasil. De acordo com levantamento exclusivo do IEMI, já são ao menos 492 indústrias de confecção desenvolvendo coleções específicas para o setor. Esse número equivale a uma fatia de 2,5% dos estabelecimentos em atividade na indústria, movimentando cerca de R$ 2,5 bilhões em vendas anuais. O número parece pequeno, mas registra um salto histórico de 7,9% entre os anos de 2013 e 2015.

A história desse segmento evoluiu junto com os padrões de beleza e o termo “plus size” foi utilizado pela primeira vez em 1920 pela marca norte-americana Lane Bryant, que foi fundada em 1904 e segue em pleno funcionamento.

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

Moda Plus Size – A evolução dos padrões de beleza

Os padrões de beleza mudam e se desenvolvem ao longo dos séculos. As mulheres que hoje são consideradas Plus Size já foram o ideal de corpo feminino em diversos períodos históricos. Durante a Pré História, os corpos voluptuosos, com seios e quadris grandes eram símbolo de fertilidade e, por isso, os mais idealizados. No Período Renascentista, um corpo “gordo” era sinal de uma vida abastada e a representação do ideal feminino estava extremamente relacionada à riqueza e à vida ociosa dos mais ricos.  Um dos quadros mais importantes da época,  O Nascimento de Vênus (1485), de Botticelli, representa essa mulher curvilínea.

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

Mulher de Willendorf (Entre 24 000 e 22 000 a.C) e Vênus de Milo (possivelmente do século II a.C)

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

O Nascimento de Vênus (1485), de Botticelli

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

“As banhistas” – Quadro renascentista do pintor francês Renoir (1919)

A partir do século XVII, o ideal de beleza feminino passa por uma grande transformação, exigindo formas mais delicadas, com cinturas extremamente finas moldadas pelos espartilhos. No século seguinte, o apelo das formas naturais ressurge e o espartilho chega a ser abandonado por um curto período de tempo. Logo depois, um novo material é descoberto; as barbatanas de baleia permitiram uma maior flexibilidade à peça, que teve o uso retomado.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

No século XIX, a Revolução Industrial acentuou a diferença entre classes sociais e a fome se alastrou pelo mundo. Para a época,  um corpo bem nutrido era sinal de grandes posses. As mulheres das classes mais abastadas tinham formas robustas, enquanto aquelas que passavam por dificuldades financeiras estavam fadadas aos seus corpos magros, castigados pela fome. Esse fator social marcou o resgate do padrão de beleza do período Renascentista, com o adendo do espartilho, que transformava a silhueta feminina em uma ampulheta, com quadris largos e cinturas diminutas.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
História da Moda Plus Size – Cinturas diminutas e quadris largos eram o padrão de beleza nos séculos XVIII e XIX
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

Lillian Russell e Theda Bara eram os sex symbols femininos entre o fim do século 19 e início do século 20. Imagem via Império Retrô. 
Da metade para o final do século XIX, a medicina passou a ter um impacto interessante na construção dos ideais de beleza. Diversos manuais de saúde foram disseminados, indicando a necessidade da realização de exercícios físicos para alcançar um corpo “ideal”, iniciando a relação entre saúde e aparência física que conhecemos até hoje.  A partir de então, os padrões de beleza vigentes passaram a variar entre a magreza quase extrema e o corpo curvilíneo, uma imagem reforçada pela mídia e que se transformou em obsessão mundial quando ganhou as telas de Hollywood.
 A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
 O primeiro manual de saúde disseminado na Europa do século XIX traz o seguinte prefácio: “a cultura física visa desenvolver a beleza natural e simétrica do corpo humano, tornando-o apto e capaz, em todas as fases da vida moral,  para obedecer e cumprir a vontade de seu mestre supremo, a mente.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Os manuais de saúde populares do século XIX traziam exercícios físicos para toda a família “entrar em forma” – História da moda Plus Size

 A história da Moda Plus Size – Origem e evolução

 O termo Plus Size, como conhecemos hoje, foi utilizado pela primeira vez em 1920, cunhado e disseminado pela norte-americana Lane Bryant. Ela abriu sua primeira loja em 1904, onde produzia e vendia roupas para gestantes. Seu item mais vendido era um vestido de maternidade com elástico na cintura e saia plissada. Por volta da década de 20, Bryant percebeu uma grande lacuna no mercado: os grandes fabricantes simplesmente ignoravam as mulheres mais robustas, que precisavam recorrer a ateliês particulares. Na época, ela chegou a medir mais de 4.500 de suas próprias clientes para conseguir desenvolver a modelagem perfeita para a sua nova linha. A premissa da designer era fornecer roupas de boa qualidade (e dentro das tendências) para mulheres fora das medidas padrões.

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Vestido de maternidade e anúncio da marca Lane Bryant – História da Moda Plus Size
A partir de 1922, os catálogos da marca traziam as “Misses Plus Sizes”, disseminando o termo. O sucesso de Bryant foi tanto que, alguns anos mais tarde, quase todas as lojas de departamento dos Estados Unidos passaram a oferecer casacos e vestidos “plus size” em seus catálogos. Em 1930, surgia no Reino Unido a marca Evans, com uma proposta similar à de Lane Bryant, que tomou alcance global.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Catálogos Lane Bryant da década de 1920
Nessa época, o termo Plus Size era utilizado para descrever roupas e não pessoas. As mulheres geralmente apareciam descritas como “robustas” e, em pouquíssimos casos, “gordas” (em inglês, chubby, como na imagem acima). A expressão “mulheres plus-size” foi empregada pela primeira vez apenas no ano de 1953, em um anúncio da marca Korrel. Esse anúncio foi o divisor de águas, marcando o momento exato onde o termo passou a ser aplicado para designar pessoas, um costume mantido até hoje.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
O período entre meados da década de 70 e a década de 90 marcou um aumento significativo na indústria da moda plus size, particularmente nos EUA. Isso ocorreu porque os baby boomersestavam crescendo e também ficando maiores, passando de 63,6 quilos para 74,5 quilos.  O aumento do peso médio trouxe um salto de cerca de dois tamanhos no manequim feminino. Essas mulheres precisavam de roupas de qualidade e que se ajustassem bem ao corpo e as marcas começaram, lentamente, a seguir essa mudança.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
A cantora Cass Elliot, do grupo The Mamas & The Papas, foi um ícone do estilo plus size na década de 70. 
 
A mídia também começou a ser afetada. Em 1984, Mary Duffy fundou, em Nova York, a Big Beauties / Little Women, considerada a primeira agência de modelos plus size do mundo. Ela vendeu sua empresa para a Ford Models em 1988, mas nunca deixou de trabalhar na área. Modelo, palestrante motivacional e ativista feminista, há mais de 30 anos, Duffy tem se empenhado em expandir os conceitos de moda e beleza para além dos estereótipos e padrões de beleza irreais propagados pela indústria. Atualmente, ela coordena o projeto Fashion 4 the Rest of Us,  onde busca empoderar mulheres na terceira idade e lançá-las como modelos.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Mary Duffy era modelo plus size antes de fundar a Big Beauties/Little Women, nos anos 80 (Foto: Reprodução/Mary Duffy)
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Imagem do projeto Fashion for the Rest of Us, comandado por Duffy hoje.
Uma das primeiras grandes grifes de moda a lançar uma marca específica para mulheres plus size foi Max Mara. Em 1980, a empresa italiana lançou a Marina Rinaldi, criando um novo conceito de luxo e elegância para as mulheres fora das medidas padrão. A marca atende a uma mulher real do tamanho 42 ao 58 e define “estilo não é um tamanho, é uma atitude”, slogan que a transformou em uma das grifes mais poderosas do Max Mara Fashion Group.

[ youtube https://www.youtube.com/watch?v=VPdM5komYmc]

 Marina Rinaldi é uma marca plus size do grupo italiano Max Mara Fashion
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Ashley Graham posa para campanha 2017 da marca Marina Rinaldi – História da Moda Plus Size
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
“Empoderar todos os corpos” – Até hoje a marca Lane Bryant atua no segmento, com campanhas inspiradoras como a da foto acima.
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
História da Moda Plus Size – Campanha Lane Bryant 2016
 Os blogs de moda especializados em Moda Plus Size também vem a todo vapor e se transformaram em um capítulo importante dessa história. Entre as blogueiras e digital influencers desse mercado, destaque para Renata Poskus que virou referência no mundo GG. Criadora desde 2007 do Blog Mulherão, atualmente com cerca de 300 000 acessos mensais, foi um dos pioneiros no nicho.
Com o sucesso do blog, Renata criou em 2010 o Fashion Weekend Plus Size, que se tornou um dos principais eventos de moda da área e já está em sua 15ª edição, ditando tendências com desfiles e palestras. Além disso, a blogger  criou ainda, a própria marca de roupas, a Maria Abacaxita, uma espécie de Farm para as cheinhas, repleta de estampas florais e coloridas.

A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza

  Os blogs especializados em Moda Plus Size também vem a todo vapor e se transformaram em um capítulo importante dessa história
A história da Moda Plus Size e a evolução dos padrões de beleza
Renata Poskus (@renataposkus) do Blog Mulherão (@blogmulherao)

Hoje, a indústria da moda plus size vale bilhões – mais de US $ 20 bilhões apenas nos EUA- e esse número não para de crescer. Com um mercado tão grande, não é surpreendente que grandes marcas e grandes corporações estejam começando a explorar o setor, que embora ainda seja marginalizado recebe cada vez mais atenção.

 Veja mais sobre o universo Plus Size na matéria: A nova cara do mercado plus size em São Paulo.

http://www.fashionbubbles.com/historia-da-moda/a-historia-da-moda-p...

Clique Aqui para Maiores Informações e Inscrição Gratuita

.

.

..

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 454

Responder esta

© 2017   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço