Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Por Vania Alves de Barros
Coordenadora de Engenharia de Modelagem

De uns anos para cá houve um aumento expressivo de faculdades e universidades que abriram cursos de Moda, além da criação de cursos técnicos por diversas instituições. O que vemos é que a maioria dos estudantes de Moda, prefere atuar na área de Design de Moda ao invés da Engenharia de Modelagem. Um dos motivos pela escolha é que grande parte das instituições tem foco para o design.

Desta forma, mesmo com tantos cursos de Moda, o mercado tem carência de bons profissionais de modelagem. São eles que dão vida ao desenho técnico realizado pelo estilista e tornam real um produto de moda, aliando conforto, segurança, ergonomia e estética as peças. Os Modelistas é que proporcionam sucesso ao produto, pois uma boa modelagem faz com que a vestibilidade seja agradável.

É necessário que a pessoa que opte pela área procure mais conhecimento sobre a Engenharia de Modelagem. Apesar da carência de cursos, é justamente aí que nasce a valorização dos profissionais. Para quem busca, sempre há uma instituição oferecendo cursos especializados. Também é importante saber trabalhar com a modelagem computadorizada, pois existem vários softwares para realização de moldes no computador, como o sistema Audades Moldes e Audaces Encaixe.

FONTE: ARQUIVOS DO AUTOR

Portanto, os profissionais da Engenharia de Modelagem ganham excelentes salários e há várias empresas procurando por profissionais qualificados. Existem oportunidades em vários pontos de mercado de Moda em todo Brasil.

FONTE: ARQUIVOS DO AUTOR

 Por Vania Alves de Barros
Coordenadora de Engenharia de Modelagem

Exibições: 2662

Responder esta

Respostas a este tópico

Muito bom lembrar dos modelistas! E para quem se interessa pela área, o SENAI CETIQT, no Rio de Janeiro, possui um curso de Pós Graduação em Modelagem do Vestuário. Sou aluna do curso e posso dizer que estou adorando as aulas. Maiores informações no link: http://www.portaldaindustria.com.br/senai/iniciativas/programas/sen...

A modelagem é apenas uma parte da Engenharia de Produto de Confecção. Faltam sim, profissionais modelistas em todas as especialidades de produto e mesmo as atuantes tem mostrado despreparo, principalmente em alfaiataria, onde a técnica é mais exigida. Na cidade de Cianorte-PR, tida como a referência e polo de confecção no Paraná, os modelistas não sabem fazer ampliação de moldes, seja a mão ou no CAD. Criou-se lá o hábito de quem amplia é o operador do CAD para encaixe, pois assim ele mexe no molde para encaixar melhor. Em uma famosa marca da cidade, instiguei as estilistas a provarem tamanhos  maiores (nunca haviam feito isso) e o resultado foi catastrófico.

Ainda sobre engenharia, há falta de profissionais técnicos para coordenarem o setor, pois exige conhecimentos em tecidos, máquinas, aparelhos, acabamentos, fluxo de processo fabril, materiais em geral, consumos, além da modelagem, de forma a proporcionar o fim do que chamo "a ditadura das modelistas", que são quem decidem o fluxo do processo e os acabamentos (em alguns casos até feitos a mão), sem contar as partes de moldes esquecidas na hora de salvar o arquivo. A coordenadora de Engenharia de Produto de Confecção, não de engenharia de modelagem apenas, precisa entender e aprovar tudo isto.

É motivador ler esta matéria, ou devo procurar estas empresas que precisam de bons profissionais ou devo trabalhar fazendo consultoria pois enquanto profissional contratada meu salário é o mesmo de operadores de máquinas que repetem a mesma operação o dia todo, o meu intelectual é insultado por isto com a desculpa de que se eu não quiser encontrarão outra pessoa para fazer o que faço. Não acredito que cada região deva valorizar os profissionais de forma diferente, a valorização deveria ser a mesma em todas as regiões.

A propósito, a empresa que me tem hoje como funcionária pode se considerar com sorte, pois atuo sendo muito mais do que modelista, aliás fazer modelagem é só uma parte de toda a engenharia de produto que atuo sozinha, percorro a empresa toda, não fico numa salinha com meu ar-condicionado e meu audaces.

Contudo, saber que ainda existem empresas que valorizam e necessitam de bons profissionais me traz esperança de conseguir ser remunerada justamente, e que assim eu possa sonhar e realizar projetos e não mais apenas trabalhar para sobreviver neste mundo.

   Portanto, os profissionais da Engenharia de Modelagem ganham excelentes salários e há várias empresas procurando por profissionais qualificados.

eu nunca fiz curso de modelagem, aprendi tudo com uma tia e a liçao que ela me deixou foi: o modelista é um escultor mal pago, se voce nao consegue pensar no corpo em 3 dimensoes nunca será um bom modelista, modelo qualquer coisa feminina, acredito que a modelagem da nossa marca esta dando conta do mercado

Trabalho como modelista e grande parte das empresas que são de pequeno porte não valorizam a profissão, pagando baixíssimos salários. O que proporciona os profissionais modelistas, baixo grau de instrução, em grande parte dos casos, pois devido aos baixos salários, não há como se qualificar de forma contínua, que a profissão exige. O que se observa, na maioria das vezes, modelistas desqualificados. Isso de resulta na falta de bons profissionais na área de modelagem.
Trabalho a 7 anos no meu ateliê como free lancer, isto me proporcionou desenvolver modelagens, pilotagem e gradação de qualquer gênero de seguimento e tipo de tecido, o problema é que não consigo trabalho por quê não tenho registro como CLT.

NÓS FAZEMOS DESENVOLVIMENTO DE PRODUTO PARA EMPRESAS DE FORA E ATE DE SAO PAULO, ELES PAGAM ATE 1.000,00 POR PILOTO, AGORA NAO ESTAMOS MAIS FAZENDO PORQUE NAO SOBRA TEMPO, MAS QUANDO CHEGA A BAIXA TEMPORADA, FAZEMOS PARA QUALQUER PESSOA OU EMPRESA, SE VEM PECHINCHAR, ENCERRAMOS A CONVERSA E PONTO FINAL

10 comentários
Comentários
Maria Claudia Andrade
Maria Claudia Andrade Essa parte dos excelentes salários... Ainda não os recebi. Mas contínuo mesmo assim pois amo o que faço.
Maira Campos Andrade
Maira Campos Andrade · 11 amigos em comum
onde fica o curso nesta area
Ká Martins
Ká Martins Sempre usei esse termo para a profissional de modelagem.
Michele Dias
Michele Dias Mas é uma área difícil de entrar, pois mesmo eu tendo feito cursos de modelagem, de cad e costura, além da faculdade de design, o mercado exige muitos anos de experiência.
Ká Martins
Ká Martins Isso é verdade, e te uma questão que a empresas do Brás por exemplo, nem sempre quem comanda sabe contratar o profissional, pq o próprio dono não entende das qualificações necessárias, e ainda querem pagar um salário miserável e não valorizam o profissional.
Michele Dias
Michele Dias É muito difícil mesmo achar uma empresa que valorize o profissional, isso em modelagem, estilo e etc. A maioria paga bem pouco, no máximo 1.200
Maria Claudia Andrade
Maria Claudia Andrade Verdade. Os salários aqui no RJ também estão uma miséria.
Stephanie Casasola
Stephanie Casasola Pior e acharem que qualquer um pode fazer oque a gente faz !!!! Isso é um absurdo
Ká Martins
Ká Martins Sim, e no estilo que todo mundo acha que sabe criar... Modelagem é super complexo, se fiz uma coisinha errada VC pode perder uma produção inteira
Agda De Colo
Agda De Colo Somos persistentes, guerreiras, né Ka. Nossa profissão esta carente de reconhecimento.
Ká Martins
Ká Martins Sim, muito e infelizmente Agda. Realidade triste. E cada dia está ficando pior.
Industria Têxtil Vestuário

 
Agda De Colo
Agda De Colo Tenho cursos de modelagem, cursos de modelagem tambem em CAD, e possuo meu próprio CAD disponível, tenho experiência em costura, em peça piloto e processos de produção, conhecimento pleno em tecido plano e malhas, adulto e infantil, feminino e masculino, mais de 20 anos de carreira, POREM O TRABALHO NAO TEM VALOR. Persisto porque é minha profissão, gosto do que faço.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço