Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

CNI indica alta de faturamento, emprego e salário na indústria

A pesquisa Indicadores Industriais, divulgada pela Confederação Nacional da Indústria (CNI) neste mês de agosto, mostra que a indústria tem alta no faturamento, emprego, rendimento médico e massa salarial. Os dados apresentam uma melhoria no ambiente econômico para o setor de transformação, que obteve o ponto mais alto de 2022.

A indústria de transformação continua enfrentando problemas que dificultam o aumento da produção, mas ainda assim, conforme a atividade econômica se recupera, tem obtido avanços graduais. Marcelo Azevedo, gerente de análise econômica da CNI, alerta que o segmento tem conseguido contornar ou minimizar as dificuldades relacionadas ao fornecimento de insumos e matérias-primas.

“Observamos alta no faturamento real, além da recuperação do emprego e dos rendimentos desacompanhada do aumento das horas trabalhadas e da utilização da capacidade instalada, que permanece elevada, sem variações expressivas desde o início do ano”, detalha o gerente da CNI.

Em comparação com maio, junho teve uma alta do faturamento real da indústria de transformação em 0,9%. Sendo este, o segundo aumento consecutivo, levando o índice para o maior patamar do ano. De acordo com os dados, ficando apenas 0,1% abaixo do índice de junho de 2021, o faturamento chegou ao mesmo nível de um ano atrás, apontam os Indicadores Industriais.

O emprego industrial avançou 0,4% na comparação com maio, acumulando a segunda alta consecutiva depois de três meses de quedas moderadas. Em relação a junho do ano passado, o crescimento é ainda maior que 2%.

Outro dado positivo foi o aumento de 2,4% entre junho e maio da massa salarial da indústria de transformação, que chegou ao seu ponto mais elevado desde março de 2020. Na comparação com junho do ano passado, a alta foi de 2,5%.

Também houve alta, em junho de 2022, no rendimento médio real dos trabalhadores da indústria de 1,9% em relação a maio. Com esse crescimento, o índice atingiu o nível mais alto do ano, chegando próximo ao patamar do primeiro semestre de 2021. Na comparação com junho do ano passado, o rendimento médio cresceu 0,5%.

A pesquisa mostra, ainda, que as horas trabalhadas na produção se mantiveram estáveis em junho após o avanço de maio. Com a estabilidade, as horas trabalhadas na produção se mantêm em patamar próximo ao do começo de 2022 e acima do praticado em 2021. Na comparação com um ano atrás, o crescimento foi de 3,8%.

A Utilização da Capacidade Instalada (UCI), por sua vez, registrou queda em relação a maio, embora permaneça em nível elevado, de 80,4%. O recuo mensal foi de 0,3 ponto percentual. Já na comparação entre junho de 2022 e o mesmo mês de 2021, o indicador caiu 1,5 ponto percentual.

Fonte: Redação | Fotos: Reprodução

https://guiajeanswear.com.br/noticias/cni-indica-alta-de-faturament...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 41

Responder esta

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço