Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Como calças transparentes tiraram a paz do dono da Lululemon

Bilionário Chip Wilson perde US$ 600 milhões com crise iniciada por recall de calças de ioga diáfanas

Chip Wilson, dono da grife canadense Lululemon

Chip Wilson: calças transparentes expuseram o lado menos zen do bilionário

São Paulo – A grife canadense Lululemon tornou-se uma das queridinhas da América do Norte, ao criar roupas para ioga e ginástica, mas o clima na empresa está longe de ser zen nos últimos meses. Um recall de calças, em março, detonou uma crise que levou à demissão da presidente da empresa e a um prejuízo de 600 milhões de dólares para seu dono, o bilionário Dennis Chip Wilson.

Calças de ioga da grife canadense Lululemon

O estopim da crise: um lote de calças de ioga transparente foi recolhido pela Lululemon em março.

Fachada de loja da Lululemon

Fachada de loja da Lululemon: grife cresceu com slogans que inspiram bem-estar

Loja da grife canadense Lululemon

Loja da Lululemon: busca por bem-estar rendeu vendas de US$ 1,4 bilhão para a grife em 2012

De acordo com a imprensa internacional, os problemas começaram em março, quando a Lululemon realizou um recall de suas calças para ioga e 17% das peças em circulação foram recolhidas.

O problema, segundo as consumidoras, era que o tecido das calças era muito fino, o que as tornava transparentes. Qualquer um que já tenha visto uma foto de praticantes de ioga em posições como a “montanha” ou a “vela” pode imaginar o constrangimento das clientes, ao constatar que as roupas expunham bem mais que a sua paz interior.

Power ioga

A avaliação geral do mercado é de que a crise foi rapidamente resolvida pela então presidente da Lululemon, Christine Day. Entre as medidas, ela demitiu o diretor de produção e reembolsou o valor das calças em 100% para as clientes. Tudo a um custo de 67 milhões de dólares, considerado aceitável para uma companhia que faturou 1,4 bilhão de dólares no ano passado.

Nesta segunda-feira, porém, o mercado foi surpreendido pelo anúncio da demissão de Christine. O motivo é que a executiva é considerada um dos pilares da empresa. Desde que assumiu seu comando, em abril de 2008, o valor da companhia subiu mais de 400%, num período em que o índice S&P acumulou modestos 21%.

Segundo a revista americana Forbes, a única explicação possível é que a crise das calças transparentes tenha exacerbado divergências com o fundador da empresa represadas há tempos.

A decisão levou os investidores a punirem as ações da Lululemon na Nasdaq com uma queda de 17,5%. Com isso, o patrimônio pessoal de Chip Wilson encolheu 600 milhões de dólares em um único dia. Não que isto o tenha arruinado: ele ainda é dono de 2,9 bilhões de dólares, segundo a Forbes. Mas haja ioga para recuperar a paz na empresa e no mercado.

http://exame.abril.com.br/negocios/noticias/como-calcas-transparent...

Exibições: 733

Responder esta

Respostas a este tópico

Um recall de calças, em março, detonou uma crise que levou à demissão da presidente da empresa e a um prejuízo de 600 milhões de dólares para seu dono, o bilionário Dennis Chip Wilson.

Esse é o problema de um patrimônio virtual!

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço