Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Pequenas regras são fundamentais para acertar o modelo, ocasião e o principal, tipo físico.

Parece óbvio, mas comprar um bom terno requer conhecimento específico, pois se trata de um investimento. Pensando nisso, a equipe de estilo da Ricci&Colella, tradicional empresa de alfaiataria masculina, feminina e infanto-juvenil com mais de 50 anos de mercado brasileiro, reuniu algumas dicas de vestibilidade para auxiliar na hora da compra do terno.

Para quem ainda não tem no guarda roupa uma variedade deles, o ideal é começar por bons exemplares cinza médio, azul marinho e em lã – que por suas propriedades naturais oferece o conforto térmico, como o Super 100 e o Super 120 - e variar nas camisas e gravatas. Também atentar para as proporções corretas, dress code e caimento impecável das peças, que são fundamentais para acertar na hora de comprar o terno ideal!

Alguns itens, ajustados ao biótipo de cada um, compõem o visual elegante, são eles: altura do terno, o comprimento da manga e calça, o drop – que é a diferença de medida entre o ombro e a cintura – a lapela, aliados à gravata, colarinho e camisa. Juntos, são fundamentais para a imagem do executivo de sucesso e “até para passar uma mensagem específica e diferenciada, de acordo com a ocasião e a intenção”, explica Paulo Mattos, gerente de Produto e Estilo Masculino da marca.

Medidas e ajustes: conforto e elegância -Antes de tudo, porém, conheça o seu tamanho. Diferentemente de camisetas e calças, os ternos não correspondem às mesmas medidas. Por isso, não peça por um P, M ou G, tampouco um 42. Também não se assuste quando o atendente falar no número 52 que, por exemplo, equivale ao M. Aliás, para se ter uma ideia, um modelo de passarela (tamanho P), tem um drop 10: veste calça 40 e paletó 50. Paulo lembra que, na média, o brasileiro apresenta um drop 6, ou seja, se a calça for 44, o paletó será 50. “Isso porque nós (brasileiros) somos mais baixos que os modelos”, esclarece.

Outro fator muito importante sobre a alfaiataria premium são os ajustes. Sim, um terno pode ser ajustado, mas quanto menos, melhor. Por isso deve-se observar os detalhes dos ombros e peito: tudo deve estar alinhado e os braços devem ter movimentos confortáveis. “A elegância deve ser mantida sempre”, ressalta Paulo.

Sobre o comprimento das mangas e do paletó. No momento da prova, o paletó deve ser medido em pé, com os braços rentes ao corpo. As mangas devem ficar no comprimento exato/altura do punho, ao limite dos dedos da mão dobrados – “vista-o em pé e, ao dobrar as mãos, as mesmas devem ‘segurar’ a barra do paletó”, lembra Paulo. O mesmo não deve apresentar sobra de tecido nas costas – as chamadas prateleiras -, nem as lapelas devem sobrar.

Estilo e muito mais -Comprimentos da calça e das mangas: a manga da camisa deve aparecer apenas um centímetro fora da manga do terno. Já as calças devem tocar levemente os sapatos, ou um pouco abaixo, nunca cobri-los totalmente - o segredo é fazer a marcação 1cm mais curta na frente e na parte traseira 1cm acima do salto. Assim, jamais deixe as meias aparecer. Não esquecer, de prová-las com cinto e sapatos para garantir que tudo estará na altura correta.

Sobre a lapela e colarinho. O colarinho e a lapela deverão ficar rentes ao pescoço e o colarinho da camisa precisa ficar a 1 cm à mostra. Atualmente os ternos têm um entalhe na lapela e estas não devem ficar planas, sem cobrir o primeiro botão da camisa. Para quem tem o peito largo, a lapela pode ser igualmente um pouco mais larga. O modelo mais fino deve ser adotado pelos mais magros. A lapela de bico é um modelo mais old school e deve ser adotado em ocasiões mais despojadas com a modelagem mais slim, pelos mais modernos.

Dois ou três botões. Modelos com dois ou três botões são os mais utilizados nos dias de hoje. No caso de três botões, só feche os dois primeiros. E para os dois botões, somente o primeiro deve ser fechado.

Potencialize suas qualidades, disfarce seus defeitos. Alto, baixo, gordo ou magro, com um pouco de barriga, não importa. Sempre há uma maneira de disfarçar os defeitos, basta realçar as melhores características do biótipo de cada um com cores, texturas e os tecidos corretos em cada modelo de terno e costume.

Fonte:|http://www.revistafator.com.br/ver_noticia.php?not=196906

Exibições: 10099

Responder esta

Respostas a este tópico

BARRIGA ou QUADRIS LARGOS - OMBROS PEQUENOS

Acreditem ou não, nos anos 80 eu fazia ternos. Nossa, usa-se mais de 4 tipos de entretelas, dá o maior trabalho para estruturar o paletó!

O artigo acima, aliás bem informativo, só não falou do "double-breasted", um estilo que entra e sai da moda (parece estar voltando), muito bom para afinar a área da cintura/quadris e dar maior porte aos ombros. Se bem me lembro, o Pavarotti costumava usá-los bem.

Deve-se enfatizar que ternos apertados ou velhos devem ser removidos de seu guarda-roupas. Se seus ternos têm mais de 5 anos, está na hora de renovar pois seu perfil com certeza mudou durante esse período.

Não espere chegar a véspera do Dia D para decidir o que usar, pois com certeza todo o resto terá que passar pelo mesmo processo: sapatos, meias, gravatas, camisas. Para mim o mais fundamental é o azul-marinho com listrinhas cinza bem delicadas. O preto, o cinza, e fundamentalmente o marrom devem ser evitados.

What’s in it for you? As a rule, suits are supposed to make you appear more formal and more conservative to move a step up from your average casual attire. Everybody wants to appear royal, distinguished and naturally formal. Moreover, in the case of double breasted jackets, it is mostly worn to hide plump bellies and cover up any unwanted mass in the mid section. Over-lapping cloths that is wrapped neatly around the belly make the shoulders appear broader than the waist which is particularly suited for men with narrow shoulders.

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço