Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Como o Xisto afetou o nordeste! E porque Citepe começou a ver um horizonte cada vez mais distante.

Os planos de estímulo ao setor petroquímico nacional através de uma nova base no Nordeste começaram a ruir com a crise financeira global de 2008. Os Estados Unidos descobriram grandes reservas de gás de xisto e com isso a competitividade dos países dependentes do nafta foi para o espaço como o caso do Brasil e os seus projetos petroquímicos. A Citepe começou a ver um horizonte cada vez mais distante.

Com o gás de xisto, o dinheiro voltou da Ásia para os Estados Unidos no setor químico. O gás de xisto derrubou os preços internacionais do gás natural, tirou o Brasil do foco gerado até então pelo pré-Sal e a Petrobras decidiu se desfazer de ativos não estratégicos entre eles a Citepe. Discretamente, a estatal começou a retardar o projeto da fábrica de POY, embora publicamente a ideia de um polo têxtil continuasse. A unidade de PTA da PetroquímicaSuape foi projetada para 700 mil toneladas/ano Polímeros e Filamentos de Poliéster. A parte de filamentos iria produzir 240 mil toneladas/ano.


Mas mesmo com as dificuldades do cenário internacional, a opção foi começar o projeto que deveria ancorar o novo polo têxtil pela última parte da cadeia produtiva, a texturização esta que será reduzida a um terço de seu pessoal.


A proposta de antecipar vendas é usada no mercado internacional. Enquanto uma empresa não fica pronta, o empreendedor começa a importar o produto para fazer o que se chama formação da carteira de clientes. Vende o produto igual ao que vai fabricar e quando entra no mercado já tem a quem vender.


Foi isso que a Citepe fez. Começou a importar o POY para fazer a texturização e já tem 240 clientes. Mas a unidade POY não vingou, condenando a PQS a ser apenas uma produtora de PTA e de PET. Foi adiado, assim, para não se sabe se sabe quando, o sonho do Nordeste voltar a ter uma base de tecelagens para atender polos como de confecções em Pernambuco e no Ceará, por exemplo.

Entenda como funciona a extração do xisto

FONTE: http://henriquebarbosa.com/como-o-xisto-afetou-o-nordeste/

Exibições: 609

Responder esta

Respostas a este tópico

Os americanos derrubaram o preço do petróleo através da extração do xisto e acabaram com a Venezuela e o Brasil não sendo arrasado já que não depende apenas deste produto e os árabes que não são bobos derrubaram ainda mais e estão acabando com a extração de xisto nos EUA onde milhares já estão sendo demitidos
E como dizem: - a última gota de petróleo a ser explorada ainda será lá! Se eles estão felizes vendendo petróleo barato imagino que não! Mas estão jogando com as regras do jogo na mão
A tecnologia para extração de gás e óleo do xisto betuminoso que é dominada pelos EUA demorará muito até chegar aqui!

A culpa é do xisto ou da incompetência da Petrobrás, uma empresa estatal como a PDVSA? Vejam se os EUA possuem sequer uma única empresa de petróleo nas mãos do governo...

E é por esse motivo que as descobertas lá são rápidas, baratas e mortais para seus concorrentes. Igualzinho aqui, onde para se montar uma simples micro indústria com 10 funcionários você precisa pedir autorização da CETESB, da prefeitura, do estado, do bispo, do papa...

Em resposta ao Torres, não foram os americanos que derrubaram o preço do petróleo: quem o derrubou foi lei da oferta e demanda. Enquanto mafiosos do Oriente Médio junto a Venezuela controlavam o quanto seria produzido e a quanto seria vendido, o restante do mundo (ponta compradora) não ficou parado olhando. Buscaram soluções até que encontraram. E não para no Xisto, há dezenas de outras tecnologias correndo em paralelo, que em médio prazo levarão o barril do petróleo a menos de 20/30 dólares.

Para finalizar, se não compensa produzir fios de poliéster no Brasil, fazer o que? Esse papo de autosuficiencia já caiu por terra em países avançados. Temos que produzir o que compensa (custo de oportunidade) e o que não compensa comprar de outros produtores mundo afora, sem patriotismos idiotas, sem ideologias comunistas que não visam o bem do negócio, mas a manutenção do sindicato, esse sim, o verdadeiro sangue suga das empresas.

 

Concordo com você Henrique e por mais que seja vital para a economia mundial nem o petróleo resiste a máxima expressa na lei da oferta e da procura! Quanto mais tem mais barato fica

Mas muito se deu sim a descoberta de novas fontes de energia nos EUA (como o xisto betuminoso)! Vale lembrar que eles eram os maiores importadores deste produto no mundo

Com isso pressionada a OPEP esta mantendo uma oferta abundante de petróleo no mundo de modo a derrubar drasticamente a cotação e com isso forçar os americanos a interromperem seus investimentos em formas não convencionais de produção petrolífera.

E já estão conseguindo! Demissões em massa estão ocorrendo por lá

Eles ferraram a Venezuela e o Brasil de quebra e agora a OPEP esta ofertando o mesmo "veneno"

Agora, o que acho estranho é como os números do pré sal sempre se modificam....

Ate onde tinha ciência a exploração do petróleo em águas profundas como o caso do pré sal era inviável com o barril valendo abaixo de US$95. O xisto em torno de R$50 e nos países árabes em US$ 20!

Com o barril acima de US$100 e em US$150 como já chegou estava tudo maravilhoso! Alguém aqui se lembra da propaganda do governo de que o pré sal seria a salvação da educação e da saúde brasileira. Onde seriam distribuídos 75% dos royalties para a Educação e os demais 25% para a saúde?

Só que o nosso querido governo esqueceu que com o preço do petróleo desabando no mercado internacional seria praticamente inviável extrair petróleo no pré sal.

Alias este por um grande acaso  foi um dos motivos que levaram gigantes do setor a não se interessarem pelo leilão de Libra (maior reserva de petróleo no Brasil)! Parece claro que eles sabiam que o leilão seria uma grande furada. Ou todos eles erraram???

Mas em contra partida vi alguns números oficiais que falavam que o break even do pré sal era de US$60! Agora já vi a Petrobras falando que não imagina, a extração é sim viável até o custo de US$45 e mais recentemente já estão falando em US$20 que com alguns custos adicionais chegam em US$31!! Mas que isso afinal qual é a "porra" deste break even (desculpem o palvrão)

Engraçado isso, este ano de 2015 esperam um lucro de R$29 bilhões! mas qual o break even (ponto de equilíbrio)??? se o valor é menor então o lucro dos últimos anos foi muito maior ou estou errado? Para onde foi esse dinheiro??? HEHEHEHE... que pergunta né???

Estaria a Petrobras inovando e incluindo o lucro (de 100%) no conceito do ponto de equilíbrio? seria um erro puro e simples?

E voltando aos membros da OPEP com o barril mais barato, ganham menos mas tentam inviabilizar o xisto americano (já estão conseguindo) e se os números forem os novos que divulgaram (vai saber) tentam de quebra inviabilizar o pré sal brasileiro

e o que tudo diz:  na minha opinião se os números oficiais estão corretos o maior projeto têxtil no Brasil corre serio risco de fechar sim! e por causa da corrupção e não da falta de lucro da petrobras

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço