Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

Conheça a mulher que quer revolucionar os padrões de tamanho para roupas no Brasil

Glenda Cardoso é o nome por trás do blog Curvilíneos que dá voz a uma verdadeira mobilização para reformar o temido P, M e G.

Tudo começou no final de 2013 quando Glenda Cardoso percebeu que era a hora de se posicionar contra o padrão de magreza do mercado de moda. Foi aí que ela fundou o Curvílineos: blog que fala sobre moda, beleza e lifestyle para mulheres (e homens!) que vestem tamanhos acima do 44.

“Acho que o mais importante de tudo isso é empoderar essas pessoas”, acredita. “Quero mostrar para as mulheres que elas podem ser felizes, bem amadas independente do que diz a balança”. Com esse ímpeto é que a pós-graduada em Comunicação e Marketing pela Universidade de São Paulo começou a correr atrás de mudar a realidade da população plus size.

Nesse intuito, ela descobriu que no projeto de normatização dos tamanhos de roupa desenvolvido pela ABNT (Associação Brasileira de Normas e Técnicas) através do Comitê Brasileiro de Têxteis e do Vestuário (ABNT/CB-17) o estudo dos corpos – que serve de base para definir as medidas – não incluía pessoas gordas.

“Hoje, eu faço parte do grupo responsável por essa pesquisa e, desde então, tenho contribuído trazendo confecções e apresentando a realidade plus size para eles”, diz. De acordo com ela, é importante trazer visibilidade para a causa porque ela representa 5% dos consumidores do mercado de confecção no Brasil. “Antes, nós não escolhíamos as nossas roupas. Usávamos aquilo que nos servia. Hoje, uma menina de 17 anos que veste 46 encontra uma roupa que seja tão jovem quanto ela”.

Segundo a blogger, a principal demanda é diminuir o ruído entra o consumidor final e quem produz as roupas. Tudo para desfazer o problema de vestir 44 em uma loja e 50 na outra. “As peças estão cada vez menores e tem gente que diz que vende tamanhos maiores, mas na prática tudo continua igual”. Até o final do ano, se o projeto for aprovado, as marcas terão um manual que delimita os centímetros para cada numeração. “Isso vai facilitar para todo mundo. Faz com que você conheça melhor o seu corpo e saiba sempre o que serve nele ou não”, explica.

Para ajudar neste processo, é possível se inscrever por este link para ser uma das garotas a serem medidas pelo body scanner – aparelho que está sendo utilizado para fazer uma média que sirva de base para a normalização dos tamanhos plus size. Colabore!

http://elle.abril.com.br/moda/conheca-a-mulher-que-quer-revoluciona...

CLIQUE AQUI PARA INSCRIÇÃO GRATUITA

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 439

Responder esta

© 2017   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço