Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Seria desastroso o restabelecimento da CPMF (Contribuição Provisória sobre Movimentações Financeiras), como quer o Governo Federal para cobrir seu enorme déficit orçamentário. Em primeiro lugar, por se tratar de um imposto regressivo e injusto com as pessoas de menor renda, que pagarão proporcionalmente mais. Além disso, transferir mais dinheiro dos setores produtivos aos cofres públicos significaria agravar a falta de investimentos e o nível de atividade, provocando mais desemprego e recessão.


A insensata proposta é danosa ao Brasil e, mais ainda, a São Paulo, que, sem a CPMF, já é responsável por 41% da arrecadação tributária nacional, embora sua participação no PIB seja de 36%. Em 2007, último exercício em que a taxa foi cobrada, e nos anos anteriores, o Estado representava cerca de 44% da receita tributária total do País. Com o fim do imposto, a participação paulista caiu para 41%. Em 2007, 63% das receitas da CMPF saíram de São Paulo.


Caso se restabeleça a taxa, o impacto negativo seria mais grave do que em 2007, pois a economia paulista está sendo mais atingida pela crise do que a média nacional. De janeiro a setembro de 2015, ante o mesmo período de 2014, a produção da indústria de transformação brasileira caiu 9,2%. Em São Paulo, o recuo foi de 10,2%. Nos segmentos têxtil e de confecção, as quebras, na média nacional, foram de 12,8% e 10,3%, respectivamente, mas em São Paulo, foram de 13,6% e 15,2%.


Os impactos da crise no mercado de trabalho também são mais graves em São Paulo, onde ocorreram 27% das 818.918 demissões de empregos formais na economia nacional, de janeiro a outubro de 2015. Na indústria de transformação, aconteceram 336.437 desligamentos, sendo 39% em São Paulo. No setor têxtil e de confecção, perderam-se 54.481 postos de trabalho, sendo 36% em São Paulo. A CPMF seria hoje um duro baque para o Estado que mais investe e cria empregos e ainda mantém equilibradas as contas públicas. A indústria têxtil e de confecção paulista, embora represente 29% do PIB nacional do setor, foi responsável por 40% dos investimentos nos últimos quatro anos.


A União deveria seguir o exemplo do Governo de São Paulo, que, desde 2002, diminuiu duas vezes o ICMS dos têxteis: de 18% para 12% e, depois, para 7%. Apesar disso, a arrecadação subiu. É a lógica da Curva de Laffer: professor de economia na universidade da Califórnia, Arthur Laffer demonstrou, na década de 70 do Século XX, que, a partir de um determinado nível das alíquotas dos impostos, o Estado começa a perder dinheiro, pois se reduzem os investimentos e a produção. Em consequência, cai a receita tributária.


Com mais imposto e recessão, a economia paulista poderá ter um colapso muito prejudicial ao Brasil. O Estado tem expressivo intercâmbio comercial e de serviços com todas as regiões do País, que seriam afetadas. Portanto, o alerta quanto à gravidade da recriação da CPMF para São Paulo é motivado por uma preocupação nacional. Pode-se estabelecer um círculo vicioso grave, em prejuízo de todos os brasileiros, a partir de um estado, pluralista e cosmopolita em sua essência, no qual vivem pessoas do Brasil inteiro.


Por isso, é preciso bom senso por parte do governo e mobilização dos 70 deputados federais e dos três senadores de São Paulo, para se evitar a volta da CPMF, cuja sigla, consideradas as razões aqui expostas, poderia perfeitamente ser definida como Contribuição Paulista para o Ministério da Fazenda...


*Alfredo Bonduki, engenheiro formado pela Escola Politécnica da USP, é empresário e presidente do Sinditêxtil-SP.

http://www.maxpressnet.com.br/Conteudo/1,811333,CPMF_um_imposto_pau...

Exibições: 414

Responder esta

Respostas a este tópico

Vejo o recolhimento da CPMF como bastante simples, fácil e de baixo custo. Foi pena que ao invés de se eliminar uma série de outros impostos com montantes equivalentes à sua arrecadação, tê-la eliminado.
Hoje o governo não tem credibilidade para nem analisar/estudar sua reimplantação.

Julio Caetano

Sera que toda esta situacao nao e uma preparacao profunfa para os mercados Americano-Brasileiro se unirem?

Com CPMF aumenta a arrecadacao mas possibilita melhor controle de Fluxo de Capital.Nos sabemos que o nosso

mercado consumidor e de grande interesse por parte dos empresarios Americanos.

E dificil mas temos que escolher

Não vejo o menor sentido.
Julio Caetano

OK, mas o que vamos fazer?

Se não temos a intenção de fazer nada, isto é, se nossa intenção é de falar, torcer e rezar... 

Melhor então será só torcer e rezar....

Se não houver mobilização...esquece...vamos pagar a CPMF e ainda haverá uma boa parcela da população feliz em ver quem ganha mais pagar esse imposto ... O caráter populista que se está desenhando este imposto será empurrado com famoso slogan "vocês não gostam de pobre...por isso querem que todos paguem.... o certo é pagar quem pode... " 

Então senhores... ou temos coragem de nos mobilizarmos, deixar o "politicamente correto" de lado e defendermos nossos empregos ou empresas ... ou vamos pagar sim...

 

Aliás, onde estávamos na ultima manifestação de 13 de dezembro? Onde estaremos em 13 de março?

Dê a desculpa que for... mas se vc não faz nada... melhor continuar apenas torcendo e rezando.

Vamos: promover o impeachment da presidente Dilma + reduzir drasticamente os gastos exagerados dos poderes executivos, legislativos, judiciários e demais órgãos/entidades/empresas subordinadas/ligadas aos governos + os impostos e preços já foram recentemente aumentados/alinhados.
Julio Caetano

A maneira mais simples de controlar as movimentações financeiras e pela CPMF,relatórios diários por CPF ou CNPJ dará uma maior clareza do tamanho do Brasil,de quebra terá um aumento de arrecadação.

Julio Caetano H. B. C. disse:

Não vejo o menor sentido.
Julio Caetano
Estimados amigos, é notório que nossos governantes são absurdamente incompetentes, para dirigir nosso grande Brasil.
Bilhões foram roubados de nós e a impunidade continua, pergunto, porque algumas pessoas (as quais não podemos chamar de brasileiros) pensão que podem se beneficiar aproveitando-se a desgraça de milhões.
Quando os Federais começam a trabalhar, para punir os ladrões, logo o poder encontra uma forma de amputar suas pernas, para que a impunidade possa continuar.
A pura incompetência levou o Brasil ao estágio em que estamos, ninguém fala em criar estratégia para coibir estas impunidades, porém aceitam pagar mais impostos tal como a CPMF.
Há 30/40 anos atrás, para se ter alguma coisa, tais como moradia, um pedaço de terra, alimento, estudo, gás, etc., era preciso trabalhar e muito, hoje uma boa parte da população quer ter tudo gratuito e fácil, o exemplo vem de cima.
Estes incompetentes para se aproveitar de uma situação, fizeram e estão fazendo cortesia com o chapéu de milhões de brasileiros, dando para boa parte da população, bolsa isso bolsa aquilo e o mais absurdo auxílio reclusão.
Existem duas palavras muito importante, a Honestidade e o Patriotismo, infelizmente são desconhecidas por muitos brasileiros.
Pergunto novamente, porque temos que pagar por tanta incompetência.
Temos que nos manifestar pelo menos, comparecendo às passeatas e esconjurando o congresso. Basta de tantos legisladores!
Temos que nos manifestar pelas Redes Sociais + Manifestações de Rua + Pressionando nossos eleitos + Votando bem.
Julio Caetano

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço