Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Crise na economia da China tem reflexos na indústria brasileira

Setor têxtil importa muita matéria-prima da China. Preço varia muito por causa da queda na bolsa, que, nas últimas semanas, foi mais de 30%.

A economia da China andou patinando e teve reflexo no Brasil. Um espirro na China pode provocar uma pneumonia por aqui, principalmente na indústria. Um exemplo disso é o setor têxtil, que importa muita matéria-prima da China. O preço desses produtos varia muito por causa da queda na bolsa de valores da China, que, nas últimas semanas, foi mais de 30%.

Ninguém aqui nunca trabalhou com mercado financeiro. Operador, só de máquinas. Compra e venda, só de fios e tecidos. Mas depois das bolsas de Xangai despencaram, eles entenderam um outro sentido para ‘desdobramentos’.

Em uma das maiores fábricas de tecidos do estado de São Paulo quase 100% da matéria-prima é chinesa. Só o algodão é comprado no Brasil. Quem trabalha com isso diz que essa é uma realidade do setor têxtil brasileiro, totalmente dependente da China.

O gerente não tira os olhos da variação do câmbio. Ele contou que os fios que eles importam da China ficaram até 50% mais caros porque são negociados em dólar. “Muita mercadoria nossa chega no porto e fica escolhendo o melhor momento, o melhor câmbio possível para poder entrar com essa mercadoria”, afirma Claudio Freitas.

Funciona assim: se a economia fica mais fraca, a China compra menos soja e minério de ferro do Brasil. Como 20% de todas as nossas exportações vão para lá, o resultado é que vai entrando menos dólar no Brasil. Quanto menos dólar circulando, mais caro ele fica. E o Real desvalorizado afeta diretamente o importador.

Para o economista Silvio Campos Neto, o lado bom é que, se o produto chinês ficar caro, pode abrir espaço para a nossa indústria competir. “Esse é um cenário provável, mas a recuperação será lenta. Sabemos que há limitações, há problemas muito importantes que limitam uma retomada forte da indústria, problemas especialmente no âmbito local. Porém, algumas condições de recuperação estarão dadas”, ressalta.

A maioria das empresas brasileiras que produziam matéria-prima para a indústria têxtil faliu justamente por causa da concorrência com as asiáticas. O setor acredita que levaria no mínimo seis meses para retomar a produção.

http://g1.globo.com/bom-dia-brasil/noticia/2015/07/crise-na-economi...

Exibições: 1182

Responder esta

Respostas a este tópico

    vEm uma das maiores fábricas de tecidos do estado de São Paulo quase 100% da matéria-prima é chinesa. Só o algodão é comprado no Brasil. Quem trabalha com isso diz que essa é uma realidade do setor têxtil brasileiro, totalmente dependente da China.

Estas são as mazelas de um mercado FUTIL, como o Chines. Agora nossos industriais que tinham a bola de cristal ( a da importação a preço mínimo), se veem numa enrascada sem tamanho. É BEM FEITO, PELA GANANCIA.
Tudo parte de uma dosagem de atitudes, agora a vaca foi pro brejo e seis meses para a retomada é muito, sem contar que o BRASIL, com um governo inoperante,não é seguro este tempo, pois a China retoma, como foi o EUA, sai da crise em tempo mínimo e ai tudo vai de novo pro buraco, ou seja se correr o bicho pega se ficar ele come.
Se tivermos uma alteração de governo repentina,poderemos perder este importante parceiro comercial.Não teremos comprador para os nossos produtos e dificuldade em obter matéria prima principalmente para Têxtil.
Este então seu problema, você não esta pensando no Brasil, esta pensando em si mesmo, desculpe Afonso, mas é o que você retrata em seu comentário. Estou enganado?
O maior problema é continuar com o que esta ai a nossa vista, um problema maior que o Brasil, governo de merda, ex e atual de merda e nos tendo que fechar as portas. Mas se for este o teu sentido de ver as coisas, não pactuamos de ideias. Infelismente.

E apenas uma constatação,os Chineses estão profundamento envolvidos na nossa economia,e com um grande viés ideológico,mas você esta certo,primeiro penso na minha família,nos vizinhos,no bairro,na cidade,estado depois no Brasil,e este  dominado por forças que se comparam as Capitanias Hereditárias,somado a um partido que aprendeu a Governar  pela cartinha da direita,ensinado por outro partido que por acaso fala Português.

     A maioria das empresas brasileiras que produziam matéria-prima para a indústria têxtil faliu justamente por causa da concorrência com as asiáticas.

Sem comentários, a força esta na escuridão, é o outro LADO DA FORÇA......o BGRASIL, esta sem rumo, a presidente é inoperante, burra, incompentente quase falida de atitudes e visão socioperantre, então estamos na MERDA virtualmente.

Para Presidenta e para nos a justiça.Mas o tópico é a China,que tem um peso na nossa economia muito maior que se imagina,veja relatório de fluxo de capital via bolsa de valores.Ate os controladores das capitanias hereditárias estão preocupados.pensando na minha família também estou preocupado.

"Melhor jogar uma partida de futebol com a bola mucha,do que não termos campo para jogar,a bola podemos encher"

Venho trabalhando neste mercado, passei por várias crises nas quais conseguimos driblar o mercado e permanecer vivo. Pois está luz não existe pela incompetência do nosso governo e falta principalmente de nós empresários que ficamos assistindo está decadência no setor sem fazer nada.
Temos que nos unir e fazer um cartel ou uma coligação e parceria para tornarmos fortes. Talvez seja uma tentativa.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço