Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Envolvendo inspiração, criação e mercado, lojas especializadas e designers demonstram a arte da customização de produtos e traz um charme a mais às peças que muitas vezes são exclusivas

A arte de criar não é para qualquer um, produtos como roupas, tênis, acessórios ganham exclusividade para clientes de personalidade, que buscam itens diferenciados e normalmente não seguem uma tendência. Entender o que a pessoa deseja, e ter que lidar com a variedade de personalidades e estilos é um desafio para aqueles que têm o dom da criação.

Para a proprietária de uma loja especializada em customização, Jaque Carvalho ressalta que começou o trabalho de brincar com peças de roupas e transformá-las logo depois que passou por momentos difíceis em sua vida. “A customização começou logo depois que tive minha segunda filha Cecília, estava entrando numa depressão pós-parto e comecei a buscar algo que poderia me distrair naquele momento. Comecei com tshirts, logos e frases da Channel e depois com shorts e jaquetas jeans. Acabou dando tão certo que fiz dessa distração um negócio”, lembra ela. 

Uma peça que é tendência hoje é o jeans destroyed, que de acordo com Jaque sempre está em alta e dá para usar modelos que as pessoas possuem em casa, esquecido no canto do armário. “Muita coisa dá para se adaptar às tendências de hoje”, acredita. 

Quando se trata de reaproveitamento, ela acredita que muitas peças de roupas podem ser remexidas e recicladas. “Qualquer peça pode ser customizada e reinventada. São inúmeras as ideias. Cortar a manga, tirar o botão, aplicar renda, bordar, cortar”.

O que mais se usa

Os shorts customizados nos últimos tempos viraram febre no mercado. O jeans ainda é o produto que mais dá para trabalhar desde os tempos hippies dos anos 70. “As peças que mais customizamos no momento são os jeans, sou apaixonada pela versatilidade  deles, quanto mais surrado mais belo”, enfatiza. 

Diante de um mercado em expansão, a empresária se diz otimista com a economia mas acredita que ainda falta mais incentivo ao estilo. “Trabalhar com customização hoje está bem melhor. Mas ainda é muito pouco valorizado. Por ser um trabalho exclusivo deveria ter mais relevância e valor”, lamenta ela.

Feito para todos

Não existem tribos específicas que usam peças customizadas, segundo Jaque. Ela acredita que todas as classes sociais procuram tanto um bom short jeans, quanto também estão interessado em renovar peças antigas que gostam muito e por alguma razão estão no fundo do armário.

Sem seguir uma tendência, ela acaba indo atrás de materiais que possam compor as roupas. Compro e crio com base no que eu acredito ser prático e ao mesmo tempo chique”. Ao falar de composições próprias e moda repetitiva ela é enfática. “Falo para as garotas seguirem seus corações, melhor do que se tornar uma cópia qualquer”, dá a dica.

Ao falar da moda goiana ela demonstra que não é bem falta de estilo próprio que falta para elas, mas ressalta que a mídia acaba interferindo e impondo um padrão. “Para não cair nessa, acho muito importante saber quem somos e o que queremos, aí sim seremos pessoas mais felizes. Como Coco Channel já falava, a moda passa e o estilo fica”. 

Jaque ainda ressalta que tendências é algo passageiro, uma forma de movimentar o comércio. “Moda é nada mais do que impor tendências de consumo. Já estilo vai além disso tudo”. Para quem quer fazer um trabalho de customização segundo ela, deve-se começar devagar, desfiando um jeans ou transformando uma calça em um short e pesquisar sobre materiais que podem ser usados.

*Dicas para Customizar *

u 1- Separe o material

Antes de pensar em customizar uma peça de roupa alguns materiais para iniciar os trabalhos precisam estar preparados. Tesoura, linha, agulha, alfinetes, cola para tecido e cola quente são fundamentais. Para quem gostam de adesivos, um ferro de passar roupa também é necessário.

u 2- Antes de começar, planeje

Primeiro é importante ter em mente o que se quer fazer. Se ainda não há experiência com customização o ideal é planejar, procurar referências e fazer pesquisas. Depois de decidido é hora de escolher o tecido ou os materiais que serão utilizados e observar suas características, como rigidez, por exemplo, que não aceita muito bem a cola.

u 3- Escolha sua peça e dê 

seu toque pessoal

É possível customizar qualquer tipo de peça, desde uma jaqueta jeans até uma bolsa. Quem está começando a customizar roupas, a camiseta básica de malha é a mais simples para iniciar. Outra opção é a calça jeans que pode ser transformada em shorts. Além disso, é possível customizar as peças com enfeites como tachinhas, botões diferentes e adesivos.

u 4- Cortes e aplicações

Na hora de customizar, os procedimentos mais simples e que mudam bastante o visual da  peça são os cortes, tais como mangas, decotes, barras, laterais, etc. Para quem gosta de customizar camisetas, mas ainda é inexperiente, a dica é dobrá-la ao meio para não haver erro no tamanho. Se o desejo é preservar o corte, a dica é apostar nos acessórios de fácil aplicação, como lantejoulas, miçangas, apliques e adesivos.

u 5- Já tem prática? Mude completamente

Se o desejo é transformar uma peça em outra completamente diferente, saiba que é necessário dominar a máquina de costura, pois modificar uma peça e deixá-la com outra cara é um processo mais difícil e requer habilidade. Transformar uma calça jeans em saia ou bolsa, por exemplo, exige atenção aos desníveis para não deixar um lado maior que o outro. Meça onde quer cortar e marque corretamente para a peça não ficar torta.

u 6- Novas cores

Antes de iniciar o processo de tingimento é importante lavar a peça e deixá-la secar. Existem diversos produtos para tingir, como corantes, fixadores e tintas. Para quem está começando o fixador é a melhor pedida, pois basta misturar com água e deixar ferver junto com a peça. Outra técnica de tingimento é o tie-dye, uma mistura de água, sal grosso e tinta. A estampa da camiseta é feita por meio de amarrações com barbantes e o desenho depende do gosto pessoal e da criatividade de cada um.

u 7- Onde procurar?

A dica é visitar armarinhos, pois estas lojas possuem uma grande variedade de produtos para customização de roupas. Acessórios que caíram no desuso também podem ser desmanchados e reutilizados em outras peças.

http://www.dm.com.br/texto/173792-customizar-a-reinventar-

Exibições: 271

Responder esta

© 2024   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço