Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Revista O Confeccionista -

fvgset13

Exibições: 443

Responder esta

Respostas a este tópico

meu amigo depois que a gente visita o japao e ver o tipo de mao de obra que tem la, o comprometimento que um empregado tem, voce volta para o brasil e confirma que isto e um pais condenado, nao chega em lugar nenhum so importando mao de obra com esta que temos nao temos a minima chance de competir com o mercado a nao ser que tenhamos um produto de alto valor agregado e o produto que tem esta pegada e desprezado por todos os nossos governos do federal ao municipal, para eles nos somos um incomodo

Uma colaborador norte-americano (que não é dos mais eficientes) produz 5 vezes mais que um brasileiro... infelizmente 

O empresário do setor têxtil Brasileiro perde para a vaidade ,o cara começa todo humilde e aumenta um pouco sua produção e já quer enviar estilista para a Europa, fazer book em Paris  e andar de carro de luxo , casa na praia etc e esquece de investir em capacitação de seus funcionários e em sua empresa , como representante de tecidos a 28 anos não vejo muita saída para o setor ,enquanto não mudar esta mentalidade !!!

Francisca, discordo de você que somos uma incômodo para o governo, pelo contrário, estamos na era do governo demagogicamente sindicalista, e totalmente capitalista. Colhemos o fruto de "bolsas famílias", "bolsas bandidos", bolsas e bolsas. Ou seja, o governo cada vez mais nos transformando na "massa ignorante" para colher os frutos $$$ da mediocridade plantada.

Quanto ao tema, em termos de produtividade estamos muito, muito, muito aquem de China, de Leste Europeu, de Japão, eliminando o fato "mão-de-obra", existe TECNOLOGIA. Nosso pátio industrial está totalmente desatualizado e sucateado. Ainda hoje encontramos máquinas retas mecânicas em grandes fábricas. Já em outros países, existem estações de passadoria que ditam o ritmo de produção e reduzem 10 operadores, existem máquinas que caseam toda a peça antes mesmo da costura, etc.

Porém, este estudo não cita os 2 principais fatores que nos fazem perder competitividade :

1º Carga tributária altíssima;

2º Falta des investimentos reais, por parte do governo, no nosso setor, que é um dos que mais emprega no país.

meu amigo nao discuto politica com leitor de panfleto veja eu tenho massa cinzenta


voce fez uma radiografia do nosso empresariado, tem gente que liga na minha empresa e quando eu atendo o telefone ele pergunta se esta falando com francisca a proprietaria, porque aqui no brasil teve mais de 2 empregados se tranca num escritorio com ar condicionado e uma secretaria do lado de fora para fazer ele parecer importante, isto aqui e um pais condenado cada vez mais me convenco disto


Robson Antonio do Nascimento disse:

O empresário do setor têxtil Brasileiro perde para a vaidade ,o cara começa todo humilde e aumenta um pouco sua produção e já quer enviar estilista para a Europa, fazer book em Paris  e andar de carro de luxo , casa na praia etc e esquece de investir em capacitação de seus funcionários e em sua empresa , como representante de tecidos a 28 anos não vejo muita saída para o setor ,enquanto não mudar esta mentalidade !!!

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço