Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Durante a Copa das Confederações, Moda Brasileira Estreita Laços com a China

Equipe da revista Elle chinesa está no Rio de Janeiro para produzir edição especial sobre o país

Enquanto as principais seleções de futebol do mundo estiverem aqui no Brasil, os nossos estilistas estarão de olho na China. Nesta semana, a ABEST recebe uma equipe de 8 pessoas da revista Elle chinesa, incluindo repórteres, fotógrafos e editores de moda, beleza e cultura, que ficará por aqui até domingo (16), para produzir uma edição especial da publicação, com 30 páginas dedicadas ao Brasil, a ser lançada em novembro no efervescente mercado asiático.

A primeira visita da equipe ao Brasil começou pelo Rio de Janeiro, onde estão sendo fotografados os editoriais de moda em pontos turísticos bem conhecidos da cidade, como o Morro da Urca, o Copacabana Palace, o Forte de Copacabana e os Arcos da Lapa, com peças das coleções de Inverno 2013 de 25 marcas associadas à ABEST - 11Suit, Adriana Praça, Alexandre Herchcovitch, Anunciação, Barbara Casasola, Carlos Miele, Cavage, Cecilia Prado, Clube Bossa, Daniele Mabe, Giovanna Parizzi, Giulianna Romano, Iódice, Isabela Capeto, Isolda, Larissa Minato, Lenny, Lilly Sarti, Mixed, Osklen, Pedro Lourenço, Skinbiquini, Sta. Victoria, UMA e Vitorino Campos. 

Além dos editoriais, o suplemento especial com charme brasileiro na revista contará ainda com entrevistas de alguns de nossos ícones, como a chef Roberta Sudbrack, o cirurgião plástico Ivo Pitanguy, a modelo Daniella Sarahyba, a empresária Carol Buffara, a fotógrafa Paula Klein e os estilistas da ABEST mais cariocas: Lenny Niemeyer, Oskar Metsavaht, Isabela Capeto, Daniela Sabaag e Ana Wambier, da marca Wasabi. Ao final da maratona de fotos e entrevistas, o grupo embarcará rumo a Brasília, para assistir ao jogo de abertura da Copa das Confederações, entre Brasil e Japão.

Alexandre Herchcovitch, Giuliana Romano e Lily Sarti estão entre as 25 marcas da ABEST que farão parte da edição da revista Elle China dedicada ao BrasilAlexandre Herchcovitch, Giuliana Romano e Lily Sarti estão entre as 25 marcas da ABEST que farão parte da edição da revista Elle China dedicada ao Brasil

O 'namoro' com o mercado chinês começou em março deste ano, quando, pela primeira vez, a Associação Brasileira de Estilistas levou oito marcas nacionais para participar da feira ENK Mode Shangai, na China. "O resultado dos contatos e negócios gerados durante este evento foi muito positivo e atraiu a atenção da revista para a moda nacional. A associação investe cada vez mais no mercado chinês e essa iniciativa conjunta com a Apex-Brasil complementa ações recentes, como a tradução de nosso site para o mandarim e a contratação de consultoria e relações públicas locais para nossa inserção definitiva no país", comenta Valdemar Iódice, presidente da entidade, que quer fortalecer cada vez mais os laços com o gigante asiático.

"O mercado chinês tem se tornado cada vez mais atraente para a moda brasileira. A classe média do país equivale a duas vezes o tamanho do Brasil e está em expansão, como também está expandindo a renda média dos chineses. Considero que o apoio da Apex-Brasil é fundamental para permitir que cada vez mais as empresas levem ao mercado chinês a qualidade, a criatividade e as condições competitivas que caracterizam a moda brasileira", afirma o presidente da Apex-Brasil, Mauricio Borges.

Fonte:|http://www.jb.com.br/heloisa-tolipan/noticias/2013/06/11/durante-a-...

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - Clique Aqui

Exibições: 358

Responder esta

Respostas a este tópico

Vamos sonhar então quem sabe um dia poderemos exportar artigos texteis para a China ha ha ha... Se não quebrar antes todas as nossas industrias do setor pois será o mais provável que aconteça certamente.

    Acho que sempre temos que pensar positivo meu caro amigo Pedro, visto que não nos falta fibra e vontade de vencer nossos desafios, mas a grande vontade mesmo é ver nosso país recuperando grandes industrias texteis que perdemos ao longo deste tempo. É pena que ainda temos que contar com a pouca boa vontade política deste país e acho que este sim é nosso maior desafio, mas com tudo isto eu acredito no futuro e no nosso país.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço