Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Empresas cearenses têm buscado atualizar seus parques industriais para aumentar competitividade

Blumenau (SC). Somente em junho deste ano, a produção industrial do setor têxtil do Ceará recuou 16,5%, enquanto o segmento de vestuário e acessórios teve queda de 21,8%, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).Grande parte desse mau desempenho deve-se à importação de produtos asiáticos, que possuem um preço bem menor, à informalidade do setor e também à pirataria. Para manter a competitividade e ampliar a produção em um cenário com pontos desfavoráveis, as empresas cearenses têm buscado, dentre outras coisas, a atualização e a modernização dos seus parques industriais.


Confecção cearense tem sido prejudicada pela concorrência chinesa FOTO: SILVANA TARELHO

Dessa forma, um grupo de 25 empresários cearenses está participando da Feira Brasileira para a Indústria Têxtil (Febratex), que ocorre de hoje até sexta-feira (17), em Blumenau, Santa Catarina. A comitiva foi formada por meio de uma parceria entre o Sindicato das Indústrias de Confecção de Roupas de Homem e vestuário do Ceará (Sindiroupas) e o Sindicado das Indústrias de Confecção de Roupas e Chapéus de Senhoras do Estado do Ceará (Sindconfecções).

Atualização

"O nosso principal objetivo é a atualização, uma vez que a Febratex ocorre a cada dois anos e possui quatro dias de palestras voltadas para o setor. Além disso, é uma excelente oportunidade para conhecer as novidades do mercado e buscar a atualização do parque industrial de cada empresa, pois a Feira reúne fornecedores de equipamentos de ponta. No caso do Ceará, o setor é muito amplo, temos empresas de jeans, moda praia, malharia etc., e, na Feira, é possível encontrar equipamentos específicos para cada segmento", afirma o diretor administrativo do Sindiroupas, Aluisio Ramalho Filho. Ele acrescenta que o setor cearense possui hoje aproximadamente 2.798 empresas formais, que geram 48.548 empregos. Segundo enumera, entre as empresas que atuam no Estado que participarão do evento, estão: Pena, Maresia, Turma da Malha, Guararapes e Profardas.

Intercâmbio

Além de participarem das palestras promovidas pelo evento e de conhecerem de perto algumas das principais novidades em máquinas para o setor, o grupo cearense também participará de uma reunião da Câmara de Desenvolvimento da Indústria Têxtil, de Vestuário e de Calçados de Blumenau, que ocorrerá amanhã (15), às 9 horas. "O convite nos foi feito pela Federação das Indústrias de Santa Catarina. Acreditamos que é um momento importante para a troca de informações importantes para o setor", destaca Aluisio.

Números

A Febratex, considerada uma das maiores feiras do setor do País, está sendo realizada no Parque Vila Germânica de Blumenau, ocupando uma área de 24 mil metros quadrados.

O evento reúne 400 estandes com mais de 1.900 marcas sendo expostas. Do Ceará, participam três expositores: American Laser Comércio de Máquinas de Bordar, Pemalex Indústria e Comércio e também Realtech Comércio e Representações.

Quedas

16,5 por cento foi o recuo da produção da indústria têxtil cearense no primeiro semestre. Já segmento de vestuário amargou queda de quase 22% nesse período

Fonte:|http://diariodonordeste.globo.com/materia.asp?codigo=1170043

Exibições: 435

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço