Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Com coragem e destemor o empresário Roberto Constâncio Vieira Filho, está investindo em uma Unidade Têxtil totalmente nova e moderna na cidade de Estância - Sergipe.


Com foco em qualidade, custos baixos e preços competitivos com as exigências do mercado têxtil brasileiro, Roberto Filho adquiriu máquinas e equipamentos de ponta e de alta tecnologia e está implantando a Cia Industrial Têxtil, perenizando, desta forma, a marca "Tecidos Constâncio Vieira.


Voltada para a fabricação de artigos sarjados(brins), a nova fábrica irá produzir cerca de 2.000.000 de metros/mês, principalmente de tecidos para roupas profissionais.
Operando no sistema de commodities, a C I T terá o processo contínuo em seu setor de beneficiamento tendo a flexibilidade de operar tanto com algodão 100% como com misturas, principalmente poliéster x algodão.


Roberto Filho defende a máxima de que "quem tem qualidade e custos baixos não fica sem venda, pois tem preço competitivo".


A tecelagem já está funcionando e até o final de setembro será dado o "Star Up" da novíssima fiação.


O setor de beneficiamento e acabamento deverá operar plenamente até fevereiro de 2014, quando entrará em operação o tingimento contínuo (Pad Dry/Pad Steam).
 
É uma aposta de quem acredita na Indústria Têxtil Brasileira.
 
Luiz Barbosa da F. Lima  

Exibições: 2121

Responder esta

Respostas a este tópico

Roberto Filho defende a máxima de que "quem tem qualidade e custos baixos não fica sem venda, pois tem preço competitivo".

Caro Romildo,

Roberto C  Vieira, é um homem notável.

Conheço todas as empresas  instaladas no solo Sergipano.  O soerguimento e su estabilidade no senário nacional, do grupo CONSTÂNCIO, DEVE-SE AO EXTREMO CONHECIMENTOS QUE  POSSUEM DA  ÁREA TÊXTIL E TAMBÉM DA REGIÃO.

Devo enaltecer, que a  iniciativa, aliada ao pioneirismo além dos atributos ja citados, torna o dr Roberto e sua  equipe, capazes de serem  vitoriosos e sobretudo alcançarem  bons lucros nesse projeto.

PARABÉNS A TODO GRUPO CONSTÂNCIO VIEIRA.

petrúcio josé rodrigues

É uma aposta de quem acredita na Indústria Têxtil Brasileira.

Quem o conhece sabe o quanto é empreendedor, parabéns por mais este estímulo a nossa indústria têxtil.

Voltada para a fabricação de artigos sarjados(brins), a nova fábrica irá produzir cerca de 2.000.000 de metros/mês, principalmente de tecidos para roupas profissionais.

Caro Romildo Leite,

bom dia companheiro.

dentro do princípio da  ONU, quando afirma que somos uma Nação com alto indice de Felicidade, da-nos algumas opções.

até certo ponto isto é bom, porque nos induz  a imaginarmos vivermos em um mar de rosas.

o PROJETO PRIMAVERA, foi criado para  que em conjunto encontrássemos soluções plausíveis, para nos sobrepormos aos gigantes e devoradores  asiáticos, que produziam grandes  dificuldades em cima  de nossa tão frágil área têxtil.

NESSA ÉPOCA EXPUS VÁRIOS COMENTÁRIOS, QUE  SOMENTE E UNICAMENTE, SAIRIAMOS VENCEDORES, COM ALGO  QUE MUITO SE  FALA E POUCO DE  EXECUTA.

FALAMOS  QUE  ERA UNICAMENTE COM A  PRODUTIVIDADE,  QUE  PODERIAMOS BARRAR TÃO DESASTROSAS INVESTIDAS.

NAQUELE MOMENTO DISSE:

PRODUTIVIDADE É: MAIOR PRODUÇÃO, COM MELHOR UTILIZAÇÃO DE HORAS  DISPONÍVEIS PARA  REALIZAÇÃO DE TAREFAS(PRODUÇÃO).

TAMBÉM, ENFATIZAMOS QUE OS  CUSTOS  SE  ADEQUARIAM A UMA  REALIDADE INTERNACIONAL, COM BASE  EM INDICE DE PRODUTIVIDADE(PRODUÇÃO, QUALIDADE, CUSTOS, TREINAMENTOS OPERACIONAIS INDIVIDUAIS PESSOAIS E NO GLOBAL (ENFATIZANDO A REENGENHARIA DE  PRODUÇÃO, COM SALÁRIOS DIGNOS).

POR ÚLTIMOS FALAMOS DOS INVESTIMENTOS E NA APROPRIAÇÃO ADEQUADA  DE  SISTEMAS, PROCESSOS  E  EQUIPAMENTOS.

RACIONALIZANDO ESTE COMENTÁRIOS, DIGO OUTRA VEZ PARABÉNS  AO GRUPO CONSTÂNCIO VIEIRA, POR QUE,  EM UMA SÓ "CACETADA ESTÁ MATANDO VÁRIOS COELHOS).

2 MILHÕES  DE METROS MÊS ISTO É ALGO PRECIOSO. (não ví o projeto, porém, pode-se prevê uma  redução de  custos na ordem de  25 a 27%, daquilo que hoje  se pratica principalmente nas regiões mais  desenvolvidas do País.

EM UM SO PROJETO HARMONIZADO E CONFORMADO, COM BASES SÓLIDAS, PODERAMOS FAZER  AQUILO QUE O GOVERNO, NÃO TEM CORAGEM OU HONESTIDADE  DE  FAZER  EM FAVOR  DE NOSSA  AMADA  ÁREA  TÊXTIL.

VEJO QUE  ESTAMOS CRESCENDO EM CONCEITOS DE LUCRATIVIDADE, DIANTE  DE UMA  FERRENHA BATALHA  CONTRA OS  ASIÁTICOS, QUE ATITUDES E DECISÕES COMO ESTA AQUI RELATADA, SEJA CONSTANTEMENTE EXECUTADOS PELOS GRANDE EMPRESÁRIOS NACIONAIS.

 

  Este é o verdadeiro empresário nordestino/brasileiro ......outros indo para países vizinhos

o nordeste e um oasis para quem quer investir no textil, aqui na paraiba tem duas tecelagens de malharia circular, uma e a matesa textil e a outra e a unitextil, na matesa para eles atenderem um pedido leva pelo menos 3o dias, voce tem que depositar 20% adiantado e na hora da entrega eles enteegam o que querem e o quanto querem, ribana e quase como se voce tivesse pedindo dinheiro a fundo perdido, profissionalismo zero, mas em terra de cego quem tem um olho e rei, infelizmente nao temos empresarios texteis  investindo aqui, porque o atual governo e um desatre em tudo.

Comprova assim, que as industrias têxteis no Brasil, não só fecham, mas também tem espaço para novos empreendimentos.

Parabéns aos diretores e aos sergipanos...

Izidro Gomes Xavier

JR- Torneadora Têxtil-Máquinas  para dobrar compressas de gaze.

Caro Izidro Gomes,

é justamente com a postura de iniciativa e confiaça externada  aqui pelo companheiro, e também, por  atitudes tão nobre quando do pessoal de  Sergipe, que a ind. têxtil brasileira, continua respirando.

digo respirando,

na uti, mas nunca se teve um plano de governo para a industria textil, eram favores pra alguns e outros nao, entao agora quebrou tudo fica quem soube trabalhar sem os favores dos amigos

            Já trabalhei em inúmeras fabricas têxteis sul/nordeste que seguiam este mesmo pensamento

            e agora............falidas é sempre assim
 
francisca gomes vieira disse:

o nordeste e um oasis para quem quer investir no textil, aqui na paraiba tem duas tecelagens de malharia circular, uma e a matesa textil e a outra e a unitextil, na matesa para eles atenderem um pedido leva pelo menos 3o dias, voce tem que depositar 20% adiantado e na hora da entrega eles enteegam o que querem e o quanto querem, ribana e quase como se voce tivesse pedindo dinheiro a fundo perdido, profissionalismo zero, mas em terra de cego quem tem um olho e rei, infelizmente nao temos empresarios texteis  investindo aqui, porque o atual governo e um desatre em tudo.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço