Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Empresários do setor têxtil do Grande ABC reuniram-se com Sebrae-SP

Empresários do setor têxtil do Grande ABC e bolivianos, que representam oficinas de costura de São Paulo, reuniram-se na manhã desta sexta-feira, dia 14, no Escritório Regional do Sebrae do Grande ABC, em Santo André. O motivo do encontro foi promover contato entre os dois grupos que realizam qualificação nos escritórios do Sebrae.

Segundo Aieska Silva, consultora do Sebrae, o grupo Vic (Vestindo e Investindo Confeccionistas do ABC) foi articulado em março do ano passado a partir de necessidade comum das empresas por mão de obra qualificada para atender a demanda do setor. “Os empresários procuraram o Senai, pedindo cursos de qualificação para mão de obra na área. O Sebrae foi procurado a seguir para ajudar no desenvolvimento dessas empresas. O grupo conta com 20 indústrias. Ao saber que o escritório do Sebrae do Centro de São Paulo, possuía um grupo de oficinas de costura, promovemos este encontro.”

O consultor Bruno Zamith de Souza é o responsável pelo grupo dos bolivianos, que também existe há um ano. “O grupo foi montado a partir de um pedido do consulado boliviano. Organizamos o trabalho dessas empresas, que atendem desde alta costura, com peças únicas e diferenciadas, até grandes demandas da indústria têxtil. O primeiro passo foi legalizar trabalhadores e empresas: todas têm CNPJ e emitem notas fiscais. Trabalhamos, a seguir, produtividade, controle de qualidade e preço.”

Empresários e bolivianos, 25 pessoas no total, realizaram rodadas de contato para exposição do que as indústrias da região necessitam e do que as oficinas de costura podem oferecer. Foram marcadas visitas para que futuros negócios possam ser realizados.

Susana Rollano é boliviana de Oruro e está no Brasil há seis anos. Para ela o encontro foi uma excelente oportunidade: “São oito costureiras em nossa oficina e temos condições de fazer qualquer trabalho na área. Estamos precisando de serviços. Atualmente atendemos apenas empresas de coreanos e queremos ampliar e melhorar nossos negócios. Todos são registrados e legalizados em nossa empresa.”

O boliviano Silvério Zarate está no Brasil há 10 anos, trabalha há nove deles com confecção, mas só nos últimos quatro de forma legalizada. “O Sebrae foi muito importante para a gente deixar tudo legalizado e organizar nossa administração. Agora esse contato é mais importante ainda porque o serviço está fraco e precisamos de novos clientes”, afirmou.

O empresário Luiz Antônio de Almeida, dono da RKZ Confecções, de São Caetano do Sul, ressaltou a importância desse tipo de contato. Ele tem, em sua empresa, 100 funcionários, entre eles 30 costureiras. Mas sempre necessita de mais mão de obra para dar conta da produção. “É comum acionarmos o trabalho de oficinas de costura. Trabalhamos com produtos diferenciados de moda surfwear e há ocasiões em que necessitamos de até 70 costureiras. Precisaremos visitar essas oficinas que conhecemos hoje para ver se elas conseguem nos atender, mas poderemos fazer negócios no futuro, sim.”

Já Eliana Dias Soares, dona da empresa Luluxo, que ficam em Ribeirão Pires e produz roupas para animais de estimação, foi ao encontro buscando reformular sua linha de produção. “Estou procurando terceirizar a produção. Há muita discriminação entre os costureiros com a produção de peças para o mercado pet, o que é uma bobagem porque são fáceis de produzir e tem muita saída. Talvez seja possível fazer negócio com alguma dessas oficinas, vamos ver”, afirmou.

Ivan Hussni, diretor técnico do Sebrae São Paulo, que estava em visita ao escritório regional do ABC, falou para empresários e costureiras: “Apesar da complexidade da nossa economia e das dificuldades das relações trabalhistas, empresários e trabalhadores trabalhando com planejamento, conhecimento e criatividades podem realizar ótimos empreendimentos. Desejo que este relacionamento entre vocês tenha um bom início, um ótimo meio e não tenha fim”.

http://www.sebraesp.com.br/index.php/76-noticias/multissetorial/113...

Exibições: 175

Responder esta

Respostas a este tópico

Estranho, muito estranho, esta reportagem!!??

Não vi em lugar algum que iria ter uma reunião aqui em minha terra, o ABC paulista e em Santo André. Tenho feirto alguns contatos com o SEBRAE, inclusive a nivel de direção e nem um retorno me foi dado.

ISTO É BRINCADEIRA DE GENTE QUE MONOPOLIZA AS INFORMAÇÕES, EM BENEFICIO SEI LA DE QUEM???

É possível que estejam te escondendo algo, veja o link para a página do SEBRAE - http://www.sebraesp.com.br/index.php/76-noticias/multissetorial/113...



alfredo cardoso Neto disse:

Estranho, muito estranho, esta reportagem!!??

Não vi em lugar algum que iria ter uma reunião aqui em minha terra, o ABC paulista e em Santo André. Tenho feirto alguns contatos com o SEBRAE, inclusive a nivel de direção e nem um retorno me foi dado.

ISTO É BRINCADEIRA DE GENTE QUE MONOPOLIZA AS INFORMAÇÕES, EM BENEFICIO SEI LA DE QUEM???

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço