Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Responsáveis por fábrica de confecções não apareceram mais no local para dar satisfações aos empregados.

Responsáveis não apareceram mais no local para dar satisfações aos empregados  (Foto: Andriano Zeni/Rádio Difusora)

Cerca de 30 funcionários deram de cara com a porta da empresa fechada na manhã de ontem ao chegar para trabalhar. A Ciclone Indústria de Confecção Ltda. exercia suas atividades no município de São Jorge D’Oeste até esta segunda-feira, quando os responsáveis não apareceram mais no local para dar satisfações. O barracão onde a empresa funcionava fica próximo ao trevo de acesso a cidade e foi inaugurado em 2006. Desde então, outras empresas também tiveram passagem pelo local.

Desde os materiais utilizados para a confecção das peças, até mesmo o maquinário, tudo ficou no local. Mas a questão principal é: como ficarão os funcionários? Sobre o assunto, a presidente do Sindicato nas Indústria e do Vestuário, Eloir Aparecida de Oliveira, falou à Rádio Difusora que tudo será feito e, dentro da parte legal, haverá o fechamento da empresa, com o acerto de contas com os trabalhadores. Além disso, será preciso devolver o barracão à administração municipal de São Jorge D’Oeste para que ela possa ceder o comodato a outras empresas.

Atualmente trabalhavam no local 17 funcionários registrados e outros 16 sem o registro. “Isso caracteriza o abando de atividades de empresa, não deram explicação a ninguém”, diz Eloir.

Segundo informações extraoficiais, a última vez que o gerente da empresa, Ciclone Nelson dos Santos, apareceu na fábrica foi no dia 12 de agosto de 2013, na parte da tarde. Ele teria falado aos empregados que não pagaria ninguém, pois ele não conseguiu trocar o cheque, e que eles poderiam até atear fogo no local, pois ele estava abrindo falência.

http://www.diariodosudoeste.com.br/noticias/regiao/8,35446,27,08,em...

Exibições: 3144

Responder esta

Respostas a este tópico

vou perguntar uma coisa george voce tem muiiiiiiiiito dinhero e pouco juizo? se for sim abre a confeçao se for nao, entao isto nao e sonho e pesadelo dos brabos, acorda logo.

vc,nao sabe com quem esta comunicando,sou empresario, mais de 25 anos,fabrico mais de 40 mil peças por mês,é fis de um sonho uma realidade..........FRANCISCA GOMES VIEIRA...........

dr. francista...... construir uma confecção. ver chegar os tecidos, modelar, produzir, e ver a roupa pronta  sendo vendida, sendo usada por pessoas que curte a sua marca, e um sonho...sim......

francisca gomes vieira disse:

vou perguntar uma coisa george voce tem muiiiiiiiiito dinhero e pouco juizo? se for sim abre a confeçao se for nao, entao isto nao e sonho e pesadelo dos brabos, acorda logo.

Quem não sonha não vive...não tem motivação para uma boa luta...viver é sonhar......

GEORGES é isso mesmo...VC é um vencedor e então uma referençia...

Eu já lutei muito mas hoje as limitações da idade já se fazem notar...

Me formei em 1970 em Eng.Mecanica Textil....trabalhei somente em multi-nacional...tenho minha empresa mas cada vez mais de distancio da produção...

abs

Luiz

minha mãe tem 76 anos,leva o dinheiro todos p/ pagar os funcionários,e uma festa..........

Luiz Eduardo Mello disse:

Quem não sonha não vive...não tem motivação para uma boa luta...viver é sonhar......

GEORGES é isso mesmo...VC é um vencedor e então uma referençia...

Eu já lutei muito mas hoje as limitações da idade já se fazem notar...

Me formei em 1970 em Eng.Mecanica Textil....trabalhei somente em multi-nacional...tenho minha empresa mas cada vez mais de distancio da produção...

abs

Luiz

prabens george, e que vi voce dizendo que sonhava em abrir uma confecção, acho que lhe confundi com outra pessoa, mas fico feliz de saber que ainda tem pessoas produzindo esta quantidade aqui no brasil, voce é um heroi, mesmo nao lhe conhecendo



georges xavier disse:

vc,nao sabe com quem esta comunicando,sou empresario, mais de 25 anos,fabrico mais de 40 mil peças por mês,é fis de um sonho uma realidade..........FRANCISCA GOMES VIEIRA...........

Mas a questão principal é: como ficarão os funcionários?

se tiverem carteira assinada, vão para justiça.......senão tivera a carteira assinada só  Deus .......

Mas a questão principal é: como ficarão os funcionários?

verdade!!!

WALDIR CHIARI disse:

É mais uma notícia triste que temos no segmento de confecções. Enqto isso a CHINA agradece é mais um concorrente a menos. Até qdo daremos empregos na CHINA e desempregos no Brasil varonil.

E viva o BRASIL dos petralhas.

Waldir Chiari

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço