Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Estilista Bom dá Certo Até na 25 de Março, Diz Estreante da SPFW

O estilista Rodrigo Rosner, que lançou sua grife em 2007, estreia na São Paulo Fashion Week nesta sexta-feira (20)

Nesta sexta-feira (20), enquanto blogueiras vestidas com as saias da estação estiverem entrevistando celebridades nos corredores da maior semana de moda brasileira, um estreante estará nos bastidores "enlouquecido". O estilista Rodrigo Rosner fará sua primeira aparição na São Paulo Fashion Week. Consciente do que precisa para estar no grupo dos que transformam a badalação em lucro na moda, ele diz que sobressair nas passarelas é tão importante quanto vender no comércio popular:

- Na moda não basta apenas ter talento, tem que saber viabilizar. E isso de maneira que vire um negócio. No final do dia, poder colocar uma coleção na passarela depende de outras coisas. Quem funciona é quem vai até a 25 de Março e dá super certo.

Rosner desenha vestidos de festa e trará uma coleção inspirada nas mariposas. Promete roupas estruturadas e com volumes. Além de lidar com tecidos finos, tem uma linha de camisetas que ele vende por atacado. Segue o modelo de versatilidade que consagrou no mercado gente como Alexandre Herchcovitch, estilista que licencia uma série de produtos com seu nome, de roupa de cama a copos de requeijão.

A experiência de mercado veio com a família. Ele herdou a confecção Atelier Parisiense e chegou a administrá-la antes de decidir fechar a empresa e começar um negócio seu. A marca R. Rosner, criada em 2007, chega ao SPFW depois de desfilar por sete anos na Casa de Criadores, evento que lança novos nomes da moda.


Croqui mostra um dos modelos da coleção que a R. Rosner exibe na SPFW (Foto: Divulgação)

Leia entrevista com Rodrigo Rosner.

Terra Magazine - O que é que as pessoas podem esperar da sua estreia na São Paulo Fashion Week?
Rodrigo Rosner - A coleção não é diferente do trabalho que eu já venho fazendo. Moda festa é minha grande paixão. Tenho uma identidade, uma linha que venho seguindo, que é tentar tornar a roupa de festa uma realidade contemporânea e moderna.

Você promete roupas com muita estrutura, seria um ar futurista?
Eu gosto muito de volume aplicado. É uma constante. Ele dá uma cara um pouco futurista, mas eu sou muito mais romântico do que futurista no trabalho.

E quanto a tendências? Normalmente algumas tendências que vêm de fora para o Brasil não costumam pegar. Você tem alguma aposta?
Transparência rolou em vários desfiles e é uma coisa que eu sempre trabalho. Renda também, não consigo imaginar uma coleção minha sem renda. Os tecidos fluidos, também. Metalizados. Estou trabalhando com uma renda dourada. Mas isso de incorporar tendências é muito mais fruto do seu estilo junto com o que os fornecedores têm disponível. É meio o inconsciente coletivo. É uma coisa que tá aí. Eu não tenho essa preocupação. Olho muito pouco as coisas dos outros e com um olho de consumidor. Tipo "minha cliente usaria isso". Muito mais do que com olhar de estilista.

Foram sete anos de Casa de Criadores, que costuma lançar nomes para o cenário nacional. Você está determinado a ficar no line up do Fashion Week?
Lógico, não estou de brincadeira. Estou preparado comercialmente pra isso e maduro comercialmente como estilista. Não entrei desavisado. O evento tem essa preocupação de que as marcas do line up tenham essa maturidade. E eu tenho. Tenho uma linha de camisetas que vendo no atacado, tenho como atender a uma demanda maior de clientes. A saída da Casa de Criadores não tem nada a ver com a SPFW. Eu adoro a Casa, mas acho que é um formato que não servia mais pra mim. Eu já estava um pouco maior. Independente da SPFW, minha ideia era fazer um desfile solo. Lógico que a exposição é maior. Tenho certeza de que vai ter gente que vai adorar e gente que vai criticar.

Você fala muito dessa maturidade comercial. Alguns poucos nomes se destacam tendo sucesso de mercado com a marca e talvez o Alexandre Herchcovitch seja o maior deles. Como você encara isso, é um desafio?

Eu acho que quando você cria uma empresa, deveria ter uma cerimônia em praça pública, com bastante música, receber a chave da cidade e tudo o mais. Porque é muito difícil ser empresário. Eu tive a sorte de ter a experiência... Meus pais tinham uma empresa e trabalhei numa confecção forte por quase 12 anos. Eu assumi a parte administrativa, sou formado em administração de empresas. Isso me ajuda. Na moda não basta apenas ter talento, tem que saber viabilizar. E isso de maneira que vire um negócio. No final do dia, poder colocar uma coleção na passarela depende de outras coisas. Quem funciona é quem vai até a 25 de Março e dá super certo. É talento, ter um bom conceito, mas se você não tem o restante, não dá.

E como está a sua expectativa para a estreia?
Ah, estou enlouquecido. A minha coleção está pronta, está toda pendurada. Lógico, faltam retoques, bordados. Vai muito dos ajustes mesmo. Mas já está tudo encaminhado.

Fonte:|http://terramagazine.terra.com.br/interna/0,,OI5563083-EI6593,00-Es...

Exibições: 606

Responder esta

Respostas a este tópico

JUNTE-SE AOS BONS, QUE SERÁS UM DELES. MUITO SUCESSO

"Eu acho que quando você cria uma empresa, deveria ter uma cerimônia em praça pública, com bastante música, receber a chave da cidade e tudo o mais". Porque é muito difícil ser empresário.

Voce tem toda a razão.Só esqueceu de dizer que no Brasil é mais dificil ainda!

Mas, com TALENTO para criar, VONTADE E GARRA para trabalhar, o SUCESSO vai acontecer.

Boa Sorte!

Muito bem, Gustavo. Na campanha que estamos vivenciando sobre produtos importados, tem coisa mais gratificante do que um ''ESTILISTA GENUINAMENTE BRASILEIRO''?.Esse profissional ,chegou na hora certa. Se nós não valorizarmos, certamente, outro País o fará e digo mais, a curto prazo. Quem viver, verá.

Rodrigo.Tenho 17anos e já desenho a algum tempo.Estou cursando o ensino médio e pretendo entrar na Santa Marcelina para fazer moda. Seria possivel você tentar me colocar no ramo já, mesmo que seja para estagiar.Grata.nathmorata@hotmail.com

Cassia, muito bem, corra atras, se não for o Rodrigo, será outro, seu anjo-de-guarda, vai chegar. Parabéns,vç só tem 17 anos, mas teve coragem e tenho certeza que terá capacidade e volto a dizer; junte-se aos bons que serás um deles. Sucesso garota.

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço