Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

No varejo global, categoria é a segunda em receita, de acordo com pesquisa da A.T.Kearney que avalia os países com mais potencial de comércio eletrônico.

Ao analisar o potencial das vendas de varejo pela web de 186 países, o estudo da A.T.Kearney ressalta algumas variáveis. Segundo a pesquisa, as vendas online para o consumidor atingiram US$ 521 bilhões, em 2012, no mundo. Mais que dobrou em relação a 2007, quando o volume foi avaliado em US$ 236 bilhões. Desse valor total negociado no ano passado, 25% correspondem à venda de eletroeletrônicos de consumo. Roupas vêm em seguida, com participação de 19% do bolo, ou seja, US$ 98,9 bilhões. Brinquedos e games contribuem com 12% e a próxima categoria é a de bebidas e comida, com 5%, com participações ficando ainda menores em outras categorias.



No Brasil, dos US$ 11 bilhões estimados em 2012, metade envolve a venda de eletroeletrônicos de consumo, apura o estudo. Brinquedos e games é a segunda categoria em valor, correspondendo a 10% do total. Em terceiro lugar, estão roupas, com apenas 6% do faturamento - o equivalente a US$ 660 milhões. Mas, o potencial de crescimento do Brasil é grande, em especial pelo estímulo projetado em função da realização da Copa do Mundo, em 2014, e dos Jogos Olímpicos, em 2016. A expectativa é que o comércio eletrônico no país atinja US$ 28 bilhões, em 2017.

Sobretudo por esse potencial de crescimento, o Brasil figura em oitavo lugar no ranking de 30 países, construído pela A.T. Kearney para a edição de 2013 do Global Retail E-Commerce Index. O país a liderar esse ranking como o mercado de maior potencial para o varejo eletrônico é a China. O score do país soma 84 pontos, dentro de uma escala de zero a 100. Tem a seu favor o tamanho do mercado online (US$ 64 bilhões, em 2012) e a projeção de crescimento (US$ 217 bilhões, em 2017). O score brasileiro alcança 50,9 pontos, sendo afetado por duas variáveis: tamanho do mercado, considerado pequeno e que lhe vale 37,2 pontos, e comportamento de mercado, 51,2 pontos.

Para efeito de comparação, o estudo registra que a China tem 1,36 bilhão de habitantes, dos quais 517 milhões são usuários de internet e 220 milhões fazem compras pela web. O Brasil tem 201 milhões de habitantes, sendo 90 milhões de usuários, dos quais 51,3 milhões compram pela internet. Mas, são os Estados Unidos que lideram o comércio eletrônico no mundo, tendo movimentado US$ 177 bilhões, em 2012, com expectativa de atingir US$ 354 bilhões, em 2017. Só em roupas, as compras online por lá sustentam US$ 31,86 bilhões, quase três vezes a receita brasileira. O país conta com população de 313,9 milhões habitantes; 250 milhões deles usam internet; e 177 milhões fazem compras online.

Fonte:http://www.gbljeans.com.br/noticias_view.php?cod_noticia=4975

Exibições: 506

Responder esta

Respostas a este tópico

CAROS AMIGOS: PARA O BRASIL ATINGIR UMA "MATURIDADE" NO COMÉRCIO

ELETRÔNICO FALTA MUITO, A COMEÇAR PELA MUDANÇA NA CULTURA COMER-

CIAL ONDE AS EMPRESAS ENVOLVIDAS, DA PRODUÇÃO A LOGÍSTICA, NÃO RES-

PEITAM PRAZOS NEM NO COMÉRCIO "CONVENCIONAL" E AS INSTITUIÇÕES FISCALIZADORAS  VENDEM-SE A CORRUPÇÃO. VIVEMOS UMA CRISE DE MORAL E

NESSA "ATMOSFERA"  NA EVOLUI!!!

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço