Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

Exoesqueletos – O “milagre” da tecnologia vestível que faz paraplégicos caminharem novamente

Quem adora filmes de ficção científica e games de guerra sabe perfeitamente o que é um exosqueleto. No filme “Alien, o resgate” a tenente Ripley vestiu um enorme exoesqueleto robótico amarelo equipado com enormes garras hidráulicas para lutar contra a monstrenga rainha alienígena. Outro exemplo famoso foi o exoesqueleto robótico militar de Avatar, vestido por humanos para trabalhar, lutar e caminhar nas florestas de Pandora.

Mas a revolucionária tecnologia vestível dos exoesqueletos não é mais coisa de ficção pois está sendo desenvolvida por várias empresas e centros de pesquisa para as mais diversas tarefas como: ajudar os paraplégicos a caminharem novamente, ajudar pessoas de terceira idade a se locomoverem com menos esforço, ajudar os trabalhadores a manusearem objetos pesados com menos esforço, ajudar os viajantes mochileiros que carregam muito peso e ajudar os soldados a transportarem materiais pesados com facilidade.

Estamos vendo o nascimento da Era Trans-humanista onde seremos “super-humanos” vestindo exoesqueletos robóticos e no caso dos deficientes físico, o implante de próteses inteligentes. A última novidade da tecnologia vestível são os “exosuit” flexíveis e macios como o traje SuperFlex da SRI inspirado na roupa do Batman. Essa é a próxima geração de robôs vestíveis flexíveis que utilizam tecidos inovadores por serem mais compatíveis com a interface com o corpo humano.

A ideia é que esses trajes robôs aumentem as capacidades dos indivíduos saudáveis ​​(por exemplo, melhorar a eficiência da sua caminhada ou corrida), além de ajudar aqueles com fraqueza muscular ou pacientes que sofrem de distúrbios físicos ou neurológicos. Em comparação com um exoesqueleto tradicional, esse sistema têm várias vantagens: as articulações do usuário não são limitadas por estruturas rígidas externas e o traje é extremamente leve.

Estas propriedades minimizam a interferência não intencional do terno com a biomecânica natural do corpo e permite a interação mais sinérgica com o usuário. Ele pode ser utilizado para fisioterapia, indústria, esporte, polícia e exército. Mas para pessoas paraplégicas a solução são os exoesqueletos robóticos.

A montadora coreana Hyundai não quer ser apenas mais uma fabricante de automóveis. A empresa está se aventurando na indústria dos robôs de assistência. O exemplo mais recente foi um um trio de exoesqueletos, apresentadas pela empresa em uma conferência de imprensa na CES 2017. Muitos dos projetos feitos até hoje são de exoesqueletos robóticos volumosos, mas a Hyundai tem focado em criar exoesqueletos mais elegantes e leves movidos a bateria.

Os três exoesqueletos apresentado na CES são projetados para todos os tipos de usos, como o H-WEX, projetado para permitir que os trabalhadores de fábricas possam levantar objetos pesados ​​com facilidade; o H-MEX, projetado especificamente para permitir que paraplégicos possam se mover novamente e o HUMA, projetado para dar força de apoio a pessoas com a força muscular limitada (por exemplo, idosos).

O exoesqueleto HAL criado pela empresa Cyberdyne em parceria com engenheiros da Intel está ajudando um ex-surfista paraplégico japonês a voltar a caminhar. Os médicos disseram-lhe que nunca voltaria a andar, mas graças aos processadores Intel e à inspiração nos filmes de ficção científica, os engenheiros da Cyberdyne conseguiram detectar a sua vontade de caminhar através dos sinais do cérebro humano e os converteram em movimento das pernas biônicas do HAL, ajudando em sua recuperação. No passado isso seria anunciado como um “milagre”. Sim mas é um “milagre” tecnológico.

O ASIMO é um robô humanoide projetado e desenvolvido pela Honda como um assistente multifuncional robótico. A Honda também desenvolveu o dispositivo Bodyweight Support Assist para ajudar a suportar o peso corporal do usuário e reduzir a carga em suas pernas ao caminhar, subir e descer escadas e em uma posição semi-agachada. Um terceiro dispositivo chamado Stride Management Assist, foi projetado para os idosos ou pessoas com músculos da perna enfraquecidos, mas que ainda podem andar por conta própria.

O exoesqueleto é um terno robótico exterior que pode ajudar os trabalhadores nas fábricas a levantarem mais de 294 quilos facilmente. Ele ajudará a remover as limitações físicas dos trabalhadores e a criar uma sociedade sem barreiras. É isso que está fazendo a Panasonic com sua linha de exoesqueletos para a indústria pesada. O trabalho industrial diário pode ser fisicamente desgastante pois os trabalhadores muitas vezes utilizam ferramentas manuais pesadas. É aí onde a tecnologia vestível do exoesqueleto entra, melhorando as capacidades físicas de uma pessoa.

O exemplo máximo dessa tecnologia é o recém apresentado robô coreano com 1,5 tonelada e 4 metros de altura que é tripulado e pode caminhar imitando o movimento humano, inspirado no exoesqueleto militar do filme Avatar de James Cameron. Criado pela Seul Robotics, esse robô enorme foi apelidado de Method 1 e se destina a servir para fins industriais e militares como, patrulhar e defender a fronteira da Coreia do Sul com a perigosa Coreia do Norte. O conceito do trans-humanismo com a união entre máquinas e humanos ganha cada vez mais força e isso está influenciando a moda também como vou mostrar num próximo post.

Exibições: 269

Responder esta

© 2017   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço