Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Estratégias, negócios e mix em denim apresentado na feira

A primeira edição da feira Café no Bule – referente à temporada de Primavera/Verão 2014-15, encerrou suas atividades com uma avaliação positiva. O evento que aconteceu entre os dias 13 e 15 de maio, apresentou como diferencial o novo formato, mais focado nos negócios e no produto final, através da adoção de stands mais básicos, e pela participação de lojistas cujo hábito de compra é caracterizado por carteiras de pedidos consideravelmente volumosas. “Estamos encerrando esta edição, que mostrou o novo estilo das feiras de moda de Gramado, já projetando grandes resultados para nossos dois próximos eventos”, afirma Claudio Goerl, Diretor da Cia das Feiras, promotora da Café no Bule. Ele se refere à Fashion Tricot, em outubro, e à Café no Bule Inverno 2015, em janeiro.

Somente um expositor comercializou mais de R$ 4 milhões durante o evento. Outro bom exemplo que ilustra o resultado desta nova estratégia adotada pela feira, é dado pelo Gerente comercial da Sem Limite, de Massaranduba/SC, Mario Sebold, que revelou que suas vendas geraram o faturamento de mais de R$ 4 milhões. “ Só com os resultados da feira, vamos comprometer nossa produção por pelo menos dois meses”, destaca. Também a Mochine, de São Paulo/SP, declarou participação satisfatória. “Conseguimos vender grande parte de nossa coleção. A feira foi muito boa e saímos daqui felizes com nosso resultado. Valeu a pena participar da Café no Bule”, conta o gerente comercial, Ariel Szlejf

Entre os expositores que representaram o segmento denim, tivemos a NRK e Njeans, com peças bastante enfeitadas por aviamentos, correntes, bordados e pedrarias, e ênfase no cós de dois botões. Também a Dutmy, marca voltada para o público com atitude jovem e postura madura, destacou a aparência decorativa, através de penduricalhos e soluções práticas como mix com tecidos de renda. Já a Consciência Jeans, dividiu sua linha entre as peças eco-friendly e o mix inspirado na diversidade brasileira, e trouxe uma coleção mais fashion e marcada pela brasilidade. como já publicado em nota anterior. Os importadores foram onipresentes em toda feira, através de nomes como KissMiss e Mooncity, cujo destaque do stand foram os shorts trabalhados por detalhes em paetês, pedrarias, ou bordados em visual colorido. O mix do segmento jeanswear presente na feira, em geral, revelou a popularidade da adoção da prática de compra e fabricação das tendências à peça final em território Chinês, e o preço do jeans variou entre os patamares de R$ 40 a R$ 50 em seu nível mais competitivo, e R$ 80 (preço importadoras). Confira as imagens.

Fonte | Assinatura: VIVIAN DAVID / FOTOS: EQUIPE GUIAJEANSWEAR

http://guiajeanswear.com.br/noticias/4741/cafe-no-bule.aspx

Exibições: 225

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço