Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Feira chinesa é vista como ‘provocação’ e será aberta com protesto no Anhembi

Empresários e sindicalistas organizam 'grito de alerta' para o dia da abertura da feira em São Paulo, na quarta-feira

 - Efe
Efe

SÃO PAULO - Uma feira de empresas chinesas em São Paulo virou motivo de protesto de empresários e trabalhadores do setor têxtil e de confecções, que acusam os importadores de produtos asiáticos de 'provocadores'.

Os representantes do setor têxtil programaram um "grito de alerta" a favor da indústria nacional, que já demitiu cerca de 55 mil trabalhadores desde janeiro, segundo dados do IBGE.

O protesto está sendo convocado para quarta-feira pela Abit (Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção), o Sinditêxtil-SP, o Sindivestuário (Sindicato da Indústria do Vestuário), a Conaccovest (Confederação Nacional dos Trabalhadores nas Indústrias do Setor Têxtil, Vestuário, Couro e Calçados) e a central Força Sindical.

O "Grito de Alerta" em prol da manutenção da indústria têxtil e de confecção e de seus postos de trabalho será na frente do Palácio das Convenções do Anhembi, no dia da abertura da Feira Chinesa (GoTex Show 2013).

A feira promete facilitar a importação de produtos têxteis com o slogan  "descubra o caminho das importações dos grandes varejistas".
 
Irritados com o que consideram "provocação" dos empresários chineses, os trabalhadores e empresários decidiram fazer o protesto para chamar a atenção para o aumento "indiscriminado" das importações.

"Há muito tempo o cenário deixou de ser de competitividade entre empresas, para ser de competitividade entre países", afirma o presidente da ABIT, Aguinaldo Diniz Filho.

"Além de combater as importações desleais, o Brasil precisa urgentemente se tornar um país competitivo para não se desindustrializar. Precisamos urgentemente, mudar esta situação", acrescenta ele.
 
"A necessidade de uma Reforma Tributária é urgente. Porém, a concorrência desleal dos asiáticos que praticam dumping cambial, ambiental e trabalhista, produzindo a custo de vidas humanas, como foi em Bangladesh, tem sido aceita passivamente pela sociedade e pelo governo", explica Alfredo Emílio Bonduki, presidente do Sinditêxtil-SP.
 
"Sem indústria não há emprego e nossa luta é pela preservação dos postos de trabalho", afirma Eunice Cabral, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do setor têxtil, vestuário, couro e calçados. "O governo precisa rever a política de importação para que tenhamos condições iguais de competitividade".
 
"Uma feira como essa só beneficia as empresas e os trabalhadores chineses e não me parece que é isso que o governo brasileiro deseja", reclama Ronald Masijah, presidente do Sindivestuário.

"Acredito que se nada for feito, em até dez anos o setor desaparece; não se salvará nenhuma empresa, exceto as importadoras", afirma o presidente do Sindivestuário.
 
"Não podemos mais permitir a invasão desenfreada dos produtos estrangeiros no País, que resulta na quebra das indústrias e a perda dos milhares de empregos", afirma Paulo Pereira da Silva, presidente da Força Sindical. "A cada minuto, 1,6 emprego deixa de ser gerado ou é perdido por conta das importações", afirma.
 
Segundo dados do IBGE, de janeiro a setembro deste ano, o setor têxtil e de vestuário brasileiro já demitiu aproximadamente 55 mil trabalhadores, sendo 10.422 demissões no setor têxtil e e 44.579 demissões no setor de vestuário.
 
Nos primeiros nove meses do ano, as importações de vestuário apresentaram aumento de 8,2%, em valor, comparativamente com o mesmo período em 2012.

Em toneladas essa variação foi de 4,7%. Em uma década, o valor de produtos têxteis importados cresceu 20 vezes, saindo de US$ 110 milhões para US$ 2,1 bilhões.

Segundo dados do IBGE, de janeiro a agosto de 2013 houve diminuição de 1,46% na produção de vestuário e de 3,09% na de têxteis em âmbito nacional. São Paulo apresentou a maior queda com 0,85% no segmento Têxtil e queda de 12,65% no Vestuário.

Na contramão, o Varejo de roupa, de janeiro a agosto de 2013, teve um desempenho positivo de 3,48% em volume de vendas e positivo de 8,76% em Receita Nominal, ambos em relação ao mesmo período do ano anterior.

http://economia.estadao.com.br/noticias/economia-geral,feira-chines...





Exibições: 2355

Responder esta

Respostas a este tópico

Qual é a vocação do nosso país?

O país está desindustrializando e esse caminho não tem volta. O simples protecionismo irá apenas criar monstros que produzem bens vendáveis e dependentes quase que exclusivamente do mercado interno (único que suporta tal custo). Acredito que mesmo que se comece a desonerar a produção nacional agora, com desconto de impostos e outras facilidades, não há mais volta, o Brasil é um país caro de uma população cara. Aconteceu em vários locais do globo e continuará acontecendo enquanto tiverem países com moedas e condições mais baratas. E quando a China ficar cara, por exemplo, será a vez da África...

Esse processo de desindustrialização não é de todo mal, é apenas uma ruptura. Estados Unidos e outros países desenvolvidos hoje, passaram por isso no passado. O grande problema do nosso país é que o nosso governo sabe extamente o que está acontecendo, mas como não tem tido competência para reagir (não no sentido de combater, mas no sentido de assumir e planejar novos rumos), fica quieto para não perder o seu eleitorado. Na verdade, todos sabemos que é nítido e escraxado o interesse único e obscecado de nossos políticos apenas pelo poder.

Por fim:

1 - O brasileiro é tido como um povo muito criativo, então porque não exportamos moldes, clichês, fichas técnicas, dsignes e coleções inteiras e variadas para o mundo todo, ao invés de manufatura-las?

2 - O Brasil tem a maior farmácia natural do mundo, a Amazônia, então porque não temos as patentes dos remédios?
3 - O Brasil é imenso e possui muita natureza e adversidades sem fim, então porque temos que assistir os programas de televisão sobre a Amazonia, por exemplo, em inglês e em um canal americano?
4 - A Vale do Rio doce é a maior multi mineradora do mundo. Porque não somos exportadores de tecnologias de mineração ou de materiais complexos compostos por minerais diversos?

5 - O Brasil possui muitas reservas de petróleo, então porque temos que importar nossa gasolina ao invés de exportá-la juntamente com inúmeros sub produtos do petróleo?

6 - O Brasil é referência mundial em criação de vacinas preventivas baratas e em métodos de vacinação de toda a sua população. Porque não há cientistas brasileiros no mundo inteiro desenvolvendo vacinas para necessidade de cada país, para depois as exportarmos?
7 - O Brasil é referência em produção agro-industrial, mas porque as sementes, adubos e agrotóxicos são na maioria comprados de multinacionais e não desenvolvidos no país? E porque exportamos tudo in natura ao invés de exportar extratos, essências, vitaminas, complementos, desidratados, geleias, etc?

8 - O Brasil é imensamente turístico, então porque deixamos os turistas achar que somos porcos em cidades imersas em lixo, poluição e violência?
9 - O Brasil tem talvez o maior potencial eólico e hidroelétrico do mundo, então porque mal e porcamente conseguirmos fazer nossa própria e precária energia, ao invés de exportá-la para todo o continente ou ainda, exportar a tecnologia necessária para esse tipo de exploração? (sem falar da exploração das marés e solar).

10 - Como que um país continental como o nosso não possui tecnologia ferroviária, pluvial, de oleodutos, gasodutos e outros tantos sistemas de escoamento? Será que não poderíamos evoluir, desenvolver e exportar esse tipo de tecnologia?

 

A Dilma sabe disso tudo, mas como sua equipe não tem a menor competência para planejar algo e, uma vez que ela deve sua alma para a câmara de deputados, senadores, infinitos cargos de confiança e empresários corruptos; empurra tudo com a barriga e o único interesse viável é ganhar eleições. Enquanto isso, deixa que milhares de pessoas façam investimentos aleatórios, em áreas esgotadas ou antiquadas, sem o menor direcionamento; quando não até financia irresponsavelmente os mesmos, quando lhes são politicamente interessantes. Tudo isso muito bem ciente que ainda há muitos ricos para ela utilizar como combustível, empobrecendo-os para encher a barriga de seus meros eleitores ignorantes e dependentes.


O problema do Brasil não é o mercado interno, nem o externo. Não é a China nem a jurássica CLT. O problema do Brasil é que ele ainda é a mesma caravela portuguesa de 513 anos atrás, a deriva no mar, com os lemes quebrados, as velas rasgadas e um bando de imbecil remando para cada lado, guiados todos por um pirata barbudo e cachaceiro. 

Olá Romildo.

Sou a favor de medidas que assegurem a sobrevivência das indústrias têxtil e de confecção no brasil. Mas temos outros problemas para resolver também, como a baixa produtividade das indústrias (principalmente de confecção), falta de mão de obra qualificada, falta de planejamento estratégico só para citar alguns. Não sei se apenas essas restrições mencionadas no texto serão suficientes para conter as importações. A globalização veio para ficar, e essa é uma realidade que muitos do nosso meio ainda não perceberam. Hoje a competição não é só com a confecção da esquina, mas sim com fábricas de várias partes do mundo. Acredito ainda que a competição (seguindo princípios éticos) é benéfica porque é uma forma de não permitir a acomodação por parte dos empresários do segmento, o que era comum em períodos de economia fechada. 

Robinson

O empresario brasileiro nunca foi um acomodado.

O Povo brasileiro sempre foi submisso aos Poderes que de forma egoísta e perversa expoliam a Sociedade com tributos,taxas e registações direcionadas.

Hoje os "herois" da Patria,os moralistas efêmeros,os cristãos de araque,os adeptos do modismo, veem com chavões querer que a Sociedade resolva de um dia para outro os resultados de suas inercias diante dos prazeres vividos de um passado não distante.

Se a globalização fosse somente técnica,as coisas seriam mais fáceis.

O grande e insolúvel problema é que se trata da globalização de princípios morais,dos costumes,dos valores invertidos,dos fundamentos da Família e da Sociedade.

Essa globalização tem prenúncios apocalípticos.Esse tipo de globalização invade e se apodera da privacidade;obriga a mudança dos valores morais por intermédio da violência gratuita e aterrorizante;não respeita as Leis e as Instituições , criam o panico e para ela o quanto pior é melhor , se apoderam do Estado para criarem dificuldades a Sociedade para venderem facilidades....

Atras dessa globalização vem os lobos vestidos de cordeiros para causar panico e desestabilizar a Sociedade.Vejam essa elevação do IPTU proposta pelos citados aventureiros que estão a mando do capital externo para tumultuar São Paulo.

Essa é a perversa e traidora globalização que os outros "paises" querem ver implantadas aqui no Brasil.

A ordem externa é:

-corrupção incontrolavel.

-saude e educação de pessima qualidade.

-impostos sufocantes com retorno ZERO.

-desarmamento geral para o banditismo agir com segurança.

-equipar nossas Forças Armadas com equipamentos externos e de Paises que nunca foram amigos do Brasil.Nunca demostraram qualquer preocupação com nossos problemas.Sera que esses armamentos não seriam um engodo de qualidade...uma armadilha já orquestrada.

Essa é a pior globalização que temos que rejeitar.

2014 está aí e teremos a chance de darmos um basta a essa invasão silenciosa tanto externa como também desse aventureiros gerados nos laboratórios ideologicamente fora de moda.

Luiz

-

  A Industria Brasileira Textil e de Confecção pede Socorro e providencias do Governo!!!!

 Providencias no sentido de capacitação,inovação,subsidios e demais ,tão necessarios para a "Competencia".

 Vergonha!!!!

Este Pais esta' uma confusao so' ou esta' se fazendo.

O Empresariado brasileiro nao quer subsidio algum;nao quer dinheiro de banco de social algum ; nao quer tratamento tributario diferenciado algum ; nao quer qualquer tipo de acao que seja diferente para os demais cidadaos.

Banco Social(BNDS e outros)sao para financiar somente obras sociais.

Reducao tributaria somente para aquisicao de medicamentos...merenda escolar...etc.........

O Empresario quer aquilo que os empresarios concorrentes tem.

Contrabando sob controle;cidadaos na sua maioria Patriotas ; carga tributaria civilizada ; infra estrutura decente para a logistica...................

Mais uma vez o Empresario NAO QUER E NAO VIVE DE SUBSIDIOS DE QUALQUER TIPO.ELE QUER AS MESMAS ARMAS NA "BRIGA".

Quem pensa que o Empresariado quer diferenciacao esta' bem por fora do debate...chegou ontem da Lua.

Luiz

Irritados com o que consideram "provocação" dos empresários chineses, os trabalhadores e empresários decidiram fazer o protesto para chamar a atenção para o aumento "indiscriminado" das importações.

Saad....todos já sabiam desta feira....inclusive inúmeros políticos, que foram protestar simplesmente com objetivos eleitoreiros!!!! portanto todos tem sua parcela de culpa, por terem permitido que a feira acontecesse!!!  caramba....estamos em uma brasil sem leis, que todos trabalham em causa própria...metade do congresso + 11 senadores + 2 governadores estaduais  assinaram a Frente parlamentar Têxtil......e o que fizeram?????NADA!!!!!NADA X NADA !!!! INCLUSIVE TEMOS NO BLOG ZECA DIRCEU!!!! QUE SIMPLESMENTE LEVOU UMA COMITIVA   DO PARANÁ PARA A CHINA...COM O OBJETIVO DE QUE O BRASIL FOSSE ""VENDER"" MODA PARA OS CHINESES!!!!!É INGENUIDADE OU BURRICE???? E NÓS TOLOS ACEITAMOS E AINDA SE ELEGEM ESTES FALSOS PATRIOTAS!!!   O BRASIL ESTÁ QUEBRAMDO.....EM TODOS OS SEGMENTOS, MAS NOSSOS POLITICOS NAO ENXERGAM A 1 PALMO DIANTE DO NARIZ!!! SOMENTE ENXERGAM PARA AS PROXIMAS ELEIÇOES!!!!

TEMOS É QUE BOTAR FOGO LITERALEMNETE EM CNT COMO TB EM INUMERAS TRADES!!!! QUEM SABE O GOVERNO TOMA ATITUDE??? JÁ QUE NEM AS FORÇAS ARMADAS ESTÃO CUMPRINDO SEU PAPEL DENTRO DA SOCIEDADE???

 

TFA/ADALBERTO  19 99764 7960
 
Saad Doher disse:

ABIT , Sinditextil - SP , Sindivestuario , Conaccovest , e Central Força Sindical , 

voces são muito fraquinhos perto da Abravest , que é a grande patrocinadora disso tudo , não é Sr. Aguinaldo,

(lembra quando falei para peitar o presidente da Abravest,e voce não quis , na epoca ele falou uns numeros de importação ridiculos,que os magazines importam ), Bom mas vamos pra Pratica, pois voces tem muita Teoria,

na Pratica o que esta acontecendo é o seguinte, temos o contrabando , o suborno nos portos , e as mutretas de documentação , e o mercado do submundo concorrendo com as industrias nacionais , como pode os boques na Florencio de Abreu , na ferinha da madrugada e em outros lugasres,vender livremente produtos contrabandeados e falsificados, se voces forem até o Paraguay na divisa com Foz , vai ver que as barracas vendem o mesmo produto.e voces não vão pra cima das autoridades.outra coisa muito importante , o imposto no Brasil é efeito cascata (proibido) , não precisa discutir a redução e sim a sua extinção , outra coisa , brigar para obrigar quem importa ,  a ter fabrica no Brasil , se não for assim , se não tentar brigar contra o Governo e os Comerciantes , mesmo que começando errado , mas tem que começar , pro Comerciante é comodo , ele quer produto barato , não importa de onde vem , tem que ser BARATO , e o Barato vem de fora pelo simples motivo que o mundo todo conhece , ( custo no Brasil para produzir é enorme, e lá é MISEROS 3% ),kkkkkkkkkkkkkk

isso sem falar das peças vendidas nos OUTLET , vindas do Peru por malas e malas , fabricadas por empresas do Peru , que conforme uma conversa sobre trazer produtos do Peru , o fabricante lá disse que para mandar para o Brasil , a conversa tinha que ser por email, pois no Brasil ele sabia que não era igual ao Peru.

É isso ai , vamos ver se depois de tudo isso , voces vão pra Briga.

abrs a todos e boa sorte  

As pessoas ainda nao perceberam que existe um grande projeto internacional,com aval de alguns "brasileiros",de dividir o Brasil e se apossarem dele.

Sao os asiaticos os mais interessados.

Eles querem comida e os minerios.

Vejam que na disputa do campo de Libra nenhuma emprersa nacional,exeto compulsoriamnete a proposotal quebrada Petrobras,quis ou teve cacife para assumir algo.

As chinesas e as dominadas por arabes e judeus(que quando se fala em grana e dominio sao unidos)ficaram com o ativo.

Nao podemos deixar de lado se esse negocio nao e' para ferrar o Brasil porque tirar petroleo de 11mil metros e' coisa nunca feita e qualquer acidente e' eterno com prejuizos inimaginaveis.

Um Pais de dimensoes continentais que e' irrigado 365dias/ano pelo Sol e com agua por todos os lados.Que tem quase 6milhoes de km quadrado de rico mar territorial.Falamos uma lingua somente.Nao temos conflitos internos que nao possam ser resolvidos.Convimos em Paz com o Mundo e nosso vizinhos.Temos um parque industrial consolidade e que nao e' mais pujante e eficiente devido a essas forcas externas de cobica que infiltradas nos nosso Governos nos impoem cargas tributarias irreais e injustas e que,alem disso,sem retorno algum.Essas pessoas vendidas que tomaram nossos Governos sao sorrateiramente financiadas pelo Capital externo com objetivo de nos dominar.Vejam as ultimos decretos dos recem empossados.Veja a lavajem que tentam impor a sociedade.

E as entidades criminosas que com certza recebem dinheiro de fora para destruirem nossa criancas e jovens.As empresas de Tv que com seus programas vao destruindo o maior patrimonio de uma Nacao que e' a Familia com seus principios e valores.Vejam a qualidade das novelas e das programacoes se nao e' a verdade.Atuam em nome de uma falsa modenidade de valores que nao encontram respaldo moral nas bases da formacoa de um Pais soberano e digno de nossas tradicoes e valores.

Sao as forcas externas que atuam dia e noite para a nossa desgraca que vemos aos poucos chegar a nossos Lares...nossos empregos...nossas escolas...nossa Familia.

Esse projeto iniciou com a desindustrializacao das industrias e principalmente aquela que emprega mais,ou seja,a Textil e que isso causou um enorme passivo social.

O Governo quer comprar avioes e armamento de paises tecnicologicamente sem tradicao e de ja comprovada pouca confiabilidade.Porque isso?Para ficarmos na dependencia militar,ou seja,sem seguranca contra possiveis investidas.

Temos que dar um basta a esse Projeto.

Todo brasileiro deve amar a Patria ou deixa-la.

Luiz

"Temos que mostrar a nossa força contra a importação desenfreada e desleal desses produtos que estão exterminando a cadeia produtiva têxtil brasileira. Se nada fizermos, deixaremos o caminho livre para novas feiras, eventos e o que mais esses chineses possam inventar para entrar cada vez mais em nosso país’’, disse Dilézio Ciamarro, presidente do Sinditec.

na realidade estamos de mãos atadas!!! tudo isto por falta de UNIÃO entre os inúmeros sindicatos, pois a maioria somente enxergam o próprio umbigo. estou de saco cheio qdo a abravest/abit/ colocou números absurdos e irreais , inclusive aqui no próprio blog. na realidade são incentivadores da importação....pois consideram matéria prima apenas tecido!!!! ( matando a cadeia produtiva que antecede o tecido!!1) inclusive por jonathan schmit..... mas cada um puxando a sardinha que lhe interessa. o pior , que mais me incomoda é a corja de políticos, que assinaram a Frente Parlamentar Têxtil !!!!!mais da metade dos deputados, 11 senadores e 2 governadores!!!! apenas com o mesmo objetivo : REELEIÇÃO!!!!!

em minha visão, continuamos sem conseguir agregar e unir os mesmos ideais para combater esta desgraça!!! seja CUT ou raios que partam, teríamos que fazer u8ma greve geral,atingindo todos os segmentos exigindo providencias de imediato por parte do governo. e apenas retornar qdo tomarem providencias!!!

não resta mais nada a fazer...isto já vem há anos!!! a ultima alternativa agora é pegar ""pesado"" e a qualquer custo!!!  vamos botar fogo em cnt, por exemplo!!!!!

Adalberto  19 99764 7960

 

ADALBERTO

Infelizmente a ABIT não tem um Roberto Chadad da ABRAVEST para lutar por ela.

Há 15 anos atras conheci o Chadad na ABAMEC e lá ele já lutava pelos importados e desta data para cá vem ganhando todas.

Suponho que até finaciamento do BNDS ele conseguiu para importação de confecções.

O liga é reconhecidamente invejavel fera que luta pela associação que dirige e pelos seus associados.

Eu particularmente deixo para os mais jovens essas dificil luta de encontrar uma pessoa disposta a lutar pela Industria Textil Brasileira.

Luiz

 

 

 

 

"Sem indústria não há emprego e nossa luta é pela preservação dos postos de trabalho", afirma Eunice Cabral, presidente da Confederação Nacional dos Trabalhadores do setor têxtil.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço