Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Grifes Afirmam que Desconheciam Trabalho Escravo em Oficina de SP

GEP, que detém marcas como Luigi Bertolli, foi multada em R$ 1,1 milhão.Em março, o Ministério do Trabalho libertou 29 bolivianos de uma oficina.

Um diretor da GEP Indústria e Comércio, empresa que detém as grifes Luigi Bertolli, Cori e Emme e representa a Gap no Brasil, prestou esclarecimentos nesta quarta-feira (17) na Assembleia Legislativa de São Paulo sobre a denúncia de trabalho escravo na linha de produção.

No mês passado, o Ministério do Trabalho libertou 29 bolivianos que, segundo o órgão, trabalhavam em uma oficina de costura em condições semelhantes às de escravidão. A multa estipulada à GEP foi de R$ 1,1 milhão.

Os indícios foram de aliciamento de trabalhador no estrangeiro, tráfico de pessoas, servidão por dívida e condições degradantes de trabalho. O representante da GEP afirmou que não sabia do fato. “Nunca soube que nossos fornecedores trabalhavam com trabalho escravo”, disse o sócio-diretor Nelson Volpato.

Na semana passada, o programa Profissão Repórter, da TV Globo, mostrou a oficina de costura na Zona Leste em que os 29 bolivianos trabalhavam. Eles já chegavam aqui endividados com os custos da passagem e do visto.

Os trabalhadores costuravam por até 13 horas por dia, de segunda a sábado, e viviam em quartos adaptados, com beliches.

Na Assembléia Legislativa, o sócio-diretor da GEP assumiu publicamente que a empresa falhou. “Nós falhamos em não aprofundar mais da mercadoria que mandava até o destino final", disse Volpato.

Não conhecer as práticas dos fornecedores da cadeia produtiva é a explicação recorrente das  grandes marcas envolvidas em casos de trabalho escravo. O argumento não convenceu a comissão.

O deputado Carlos Bezerra Jr. (PSDB) afirmou que o representante da GEP apresentou teses contraditórias e que o problema do trabalho escravo em oficinas deve ser enfrentado. "Tem gente ganhando dinheiro com isso", disse.

A GEP pagou os direitos trabalhistas dos funcionários e ainda uma indenização por danos morais.

Fonte:|http://g1.globo.com/sao-paulo/noticia/2013/04/grifes-afirmam-que-de...

.

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - Clique Aqui

Exibições: 899

Responder esta

Respostas a este tópico

Eu não queria ir tão longe no assunto mas é a realida que convivemos hoje .Internamente já temos empressas sediadas no RJ que com incentivos fiscais ,  estão fazendo o produto com mão de obra Boliviana aqui em SP e depois retornando para RJ com custos muito baixo para depois estarem expostas em lindas lojas dotadas de ar condicionado belas atendentes cartão de credito cedido pelas lojas ...........,e com margens de lucro pra lá de bommmm ,nada contra as lindas lojas ,as atendentes e ar condicionado e outros mimos ,é que para produzir estas peças a galera rala soa e depois nem tem verba pra comprar estes produtos .

Andre Jones Barbacovi disse:

meus caros se as autoridades brasileiras nao abrirem os olhos ja ja estaremos rodeados de paises com mao de obra como a China, exemplo disso 'e o projeto iniciado no Paraguai com incentivos, daqui a pouco começa a Bolivia, Colombia, Peru, Chile, Uruguai, e outros das americas e ai vai acontecer o mesmo que aconteceu com nossas tecelagens de Americana Sp

Gilberto,

já tem fabricante do brás montando fabrica no paraguai.

vamos montar uma associação,e ir pra cima de quem realmente é o culpado,o Governo brasileiro.

Gilberto Conquista disse:

Caro Silvio ,realmente os preços dos produtos vindo da CHINA são muito baixo ,ta na hora da ABVTEX fazer uma visita la pra ver as condições de trabalho la ,utopia mas fico indiguinado ,daqui a pouco estaremos importando roupa da BOLIVIA pois algum empresario inescrupoloso vai montar uma empresa la ,coisa seria não é ?

Gilberto

silvio disse:

Gilberto,

tudo isso acontece porque os preços estão nivelados por baixo por culpa da china.

Não é verdade??

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço