Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

Hering registra queda de 34,9% no lucro líquido no segundo trimestre do ano

A Hering registrou lucro líquido de R$ 57,2 milhões no segundo trimestre de 2018, uma queda de 34,9% na comparação com o mesmo período do ano passado. De acordo com a apresentação de resultados, a empresa fechou o o segundo trimestre de 2018 com receita bruta de R$ 420,4 milhões, o que representa um declínio de 12,7% sobre o mesmo trimestre do ano anterior. O lucro líquido alcançou R$ 57,2 milhões, queda de 34,9% em relação ao 2T17.



A Hering concluiu da primeira fase do projeto omnichannel em todas as 88 lojas próprias da companhia - Divulgação


Segundo a empresa, o segundo trimestre foi marcado por eventos extraordinários, como temperaturas mais altas nas regiões Sul e Sudeste em abril e maio, que prejudicaram a venda das coleções de inverno:

"A greve dos caminhoneiros, ocorrida durante 11 dias no mês de maio, interrompeu a distribuição dos produtos e de matérias primas, atingindo a produtividade nas plantas fabris e prejudicando as reposições de pedidos. Os jogos de futebol também reduziram muito o fluxo nas lojas”, afirmou, em comunicado, o diretor de Finanças e Relações com Investidores da Cia. Hering, Rafael Bossolani. O lucro Ebitda (antes de juros, impostos, depreciação e amortização) somou R$ 58 milhões no trimestre, uma queda de 21% ante igual intervalo do ano passado. A margem Ebitda passou de 18,1% para 16%. O resultado financeiro líquido foi positivo em R$ 7,5 milhões, uma queda de 79,2% ante o mesmo período de 2017.



Juliana Paes e filhos estrelam campanha de Dias das Mães Hering - Divulgação


De acordo com o presidente da Cia. Hering, Fabio Hering, diante deste cenário desafiador e apesar da lenta retomada do crescimento econômico, a companhia permanece focada na recuperação sustentável das vendas, na execução das suas prioridades estratégicas e no balanceamento da operação.

Ainda de segundo o relatório, durante o segundo trimestre de 2018, a empresa evoluiu na implementação e na ampliação do omnichannel, com a meta de elevar a capilaridade da rede e minimizar rupturas, uma vez que propicia uma oferta maior da disponibilidade de artigos nos pontos de vendas e a integração dos estoques.

“No período, concluímos a primeira fase do projeto omnichannel para todas as lojas próprias da nossa rede, um total de 88 estabelecimentos. Na primeira etapa, implementamos as modalidades pick-up in store [consumidor acessa a loja virtual via desktop ou mobile, realiza o pagamento online e opta por retirar o pedido em uma loja física de sua escolha] e showrooming [consumidor efetua a compra em um estabelecimento físico de um produto não encontrado e escolhe recebê-lo em outra loja física ou em sua casa]”, destaca Fabio Hering.

Ao longo do ano de 2018, as modalidades pick-up in store e showrooming serão ampliadas para as franquias, com projeto piloto em três lojas. A previsão de implantação em toda a rede é até o fim de 2019.

No total, a Cia. Hering chegou a 777 lojas, sendo 757 localizadas no Brasil e 20 no exterior, 16.380 varejistas multimarcas e cinco webstores.

A organização avançou no programa de reformas da rede Hering, cujo novo modelo possibilita uma maior capacidade de exposição de produtos e flexibilidade para ajustes de layout. Até o momento, 10 lojas foras remodelas nesse formato e, alinhadas às melhores práticas de gestão, já apresentam crescimento diferenciado em vendas, especialmente pelo aumento do fluxo nos estabelecimentos.

Além disso, a empresa segue investindo em marketing, como estratégia de aproximação do público jovem, aumento de engajamento com as marcas e retomada do fluxo de clientes em lojas. A marca Hering resgatou as campanhas com celebridades, oportunidade em que Juliana Paes estrelou o período de Dia das Mães, enquanto que o poeta João Doederlein, conhecido pelo pseudônimo “Akapoeta”, assinou a coleção criada para o Dia dos Namorados.

Já as marcas infantis seguiram com a estratégia de realizar parcerias com outras marcas. A Hering Kids estabeleceu parceria com a Turma da Mônica, e a PUC, por sua vez, contou com a ilustradora Ana Strumpf para assinar uma coleção inspirada no tema Festa do Pijama.

Os investimentos no trimestre totalizaram R$ 7,9 milhões, uma queda de 52,7% em relação ao mesmo período do ano passado. Os recursos foram destinados à reforma das lojas próprias e ao projeto omnichannel e, consequentemente, à integração de sistemas de vendas e implementação de sistema B2B de vendas.

Por Fernanda Baldioti

http://br.fashionnetwork.com/news/Hering-registra-queda-de-34-9-no-...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 444

Responder esta

Respostas a este tópico

Creio que todos aqueles que lutam por um país melhor, com crescimento, com aumento nos empregos, com uma sociedade mais bem atendida, torce pela Hering, uma grande empresa nacional, que luta contra todas as dificuldades mas gera milhares de cargos, impostos, oportunidades. Luta contra um cenário nacional adverso mas avança, Hering, exemplo de dignidade. PS.Não sou sócio, funcionário, nada tenho com a empresa, apenas orgulho.

Responder à discussão

RSS

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço