Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII


imagem

A história do jeans, o tecido mais famoso e usado por diferentes culturas em todo o mundo, iniciou na Europa. O brim pesado já era utilizado no final do século XVIII na Itália, na cidade de Gênova e na França, na região de Nimes, onde surgiu a expressão “serge de Nîmes” - da qual surgiu o termo denim - usada para designar um tecido produzido a partir da mistura de seda e lã na cidade de Nimes.

No século seguinte, o francês Lèvi Strauss deixou suas origens e partiu em direção à Califórnia, nos Estados Unidos, onde passou a produzir calças para trabalhadores a partir de lona de barraca em tons índigo (azul). Como as peças tinham que ser resistentes, Levi inovou ao utilizar um tecido de algodão castanho e ganga azul, porém, o material oferecia pouco conforto aos usuários. Por essa razão, Levi trocou o tecido usado inicialmente pelo têxtil importado de Nimes, na França, e para dar maior resistência à calça, aumentou a vida útil do produto com rebites e costuras reforçadas. A história do jeans mostra que no início o material foi amplamente usado por vaqueiros, mineradores e outros trabalhadores braçais.

No início o jeans foi usado por trabalhadores devido a boa resistência do material/ Reprodução



Esse tecido deixou de ser utilizado apenas como vestimenta de trabalho durante a Segunda Guerra Mundial, quando passou a figurar nos uniformes militares e também no uso civil. Após o período de conflito, o jeans surgiu como um dos símbolos da juventude da época, visto com frequência nos looks vestidos por famosos como Marlon Brando e James Dean na TV e no Cinema. Nessa época o jeans era símbolo de contestação.

Também nesse período houve um redesenho da moda feminina a partir das garotas que deixavam a casa e frequentavam os colleges americanos. Essas moças passaram a usar calças com barras dobradas, dando origem ao modelo “cigarrette”. O jeans também foi bem aceito por famosos como Marylin Monroe e Elvis Presley. A aceitação do jeans pelos jovens nas décadas de 50 e 60 é fruto, também, de uma mudança de consumo, em que eles passaram a trabalhar e usavam o dinheiro como bem entendiam, gastando com roupas e estilo.

O jeans fez grande sucesso na TV e no cinema com Marlon Brando e James Dean/ Reprodução



A década de 1960 consagrou o jeans, revelando peças tingidas, customizadas e que representavam o discurso anti-moda da época. O material também foi vestido por Janis Joplin e Jimmy Hendrix ao embalar o Woodstock. O jeans ganhou popularidade e foi adotado por diferentes estilos. Já na década de 70, o material passou por inovações como processos de lavagens e ganhou diferentes tons, apresentando peças diferenciadas ao público e ganhou às passarelas de moda em coleções como a da marca Calvin Klein, Giorgio Armani, Ralph Lauren e Fiorucci.

Já nos anos 80 e 90 o jeans embarca na onda da revolução tecnológica e ganha novas costuras, lavagens e fios, permitindo o uso do material tanto no verão quando no inverno. A mistura de novos fios, como o elastano que proporcionou um modelo mais rente ao corpo, trouxe novas possibilidades às peças. Democrático e versátil, o jeans conquistou o mundo fashion e é usado na construção de diferentes modelos de roupas, tanto de grifes luxuosas quanto de lojas de departamento. A história do jeans é repleta de muitas mudanças e mostra que o tecido vai continuar presente no cotidiano e nas passarelas por muito tempo ainda.


Fonte
Sites Assimsefaz, Levi e Vilamulher

Exibições: 1288

Responder esta

Respostas a este tópico

Ai apareceu o pessoal do Brás e colocou calça a R$ 18,00 e acabaram com o mercado ,calça a preço de hamburger só no Brasil mesmo !!!    

Não confundir Claude Lévi-Strauss antropólogo e filósofo francês com Levi Strauss, um judeu alemão nascido na cidade de Buttenheim cujo nome original era Loeb Strauss, que imigrou para os Estados Unidos e deu origem às populares calças jeans. Quem teve a ideia de aplicar os rebites nas calças foi um cliente dos tecidos de Levi, um alfaiate chamado Jacob Davis que enviou uma carta a Levi falando do seu invento. Como não tinha dinheiro para a patente, sugeriu a Levi pagar a papelada e tornarem-se sócios. Em 1873, Levi e Jacob receberam do governo dos Estados Unidos a patente número 139121 para o uso de rebites de cobre para reforço do gavião e dos bolsos das calças de trabalho de brim.

Faltou citar um pouco mais da história do Jeans no Brasil!

Dentre as pioneiras a STAROUP e Alpargatas.

A história da Staroup se deu entre os anos de 1956, fundada pelo húngaro Johann Gordon, e encerrou suas atividades em 2011. 

 

No blog abaixo consta um pouco mais da história do Jeans, cita outras marcas como por exemplo US TOP.

http://carissimascatrevagens.blogspot.com.br/2012/05/o-primeiro-jea...

 

O livro "Quem não faz poeira, come poeira", conta um pouco mais da história do jeans e principalmente da Empresa Staroup. 

Democrático e versátil, o jeans conquistou o mundo fashion e é usado na construção de diferentes modelos de roupas, tanto de grifes luxuosas quanto de lojas de departamento.

A década de 1960 consagrou o jeans, revelando peças tingidas, customizadas e que representavam o discurso anti-moda da época.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço