Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XV

Look da coleção primavera-verão 2013 de Salvatore Ferragamo

Homens abusados, coloridos e estampados deram as caras na mais recente temporada de moda - vista tanto no Hemisfério Sul quanto no Norte. Ou seja: estando em Paris, Milão ou São Paulo, a ordem é romper com os velhos preconceitos e olhar adiante, para um horizonte bem mais estimulante do que a velha calça cáqui e o costume cinza. Pelo menos é o que propõem até estilistas de grifes mais tradicionais, como a Salvatore Ferragamo. Seu diretor criativo, Massimiliano Giornetti, não economizou nas cores fortes para vestir seus homens para a temporada de primavera-verão 2013 - colocando em xeque a velha elegância clássica italiana.

"Essa estratégia me parece ter como objetivo vender mais", opina Mario Queiroz, estilista de moda masculina. "O consumidor não vai se animar em comprar se achar que já tem aquilo dentro do guarda-roupa." E certamente as calças, as jaquetas e os costumes inteiros de cores vivas, como se viu no desfile da Ferragamo, não são fáceis de encontrar no guarda-roupa do nosso macho latino típico. "A saída para as marcas de luxo é buscar um caminho próprio. Se ficar no básico, terá de competir por preço com o varejo de grande difusão", afirma Queiroz. "A criação é a resposta."

E esse apelo criativo pôde ser visto em desfiles como os de Jil Sander, Hermès, Burberry, Prada e Raf Simons.

Jil Sander propõe a combinação entre paletó alongado e calça estreita, em tons de vermelho. A Hermès provoca ao adicionar à cartela de cores dos costumes um tom pouco amigável de pistache. Raf Simons, que apresentou seu desfile em Paris na semana passada, não apenas arrisca com costumes de tons incomuns - como o verde musgo - como ainda ousa cortar as pernas das calças, formando um conjunto de paletó com short. Essa combinação, aliás, há tempos ronda as tendências de moda para o verão europeu. Vários estilistas - dos vanguardistas aos clássicos - já tentaram fazer o homem adaptar o traje formal para o calor. A moda ainda não pegou para além das passarelas, mas sempre é tempo, conforme mostrou também a marca Jil Sander, além das brasileiras R.Groove e João Pimenta.

Divulgação
 
Da esquerda pra direita, looks de Jil Sander, Alexandre Herchcovitch, R.Groove, Raf Simons e TNG. Temporada mostra maior ousadia em relação às cores nas coleções masculinas
 

Ainda é difícil, porém, ficar indiferente diante das peludas pernas masculinas. Mas se até a casa de alfaiataria italiana Brioni embarcou na tendência, é sinal de que ao menos estamos diante de uma mudança concreta a trilhar esse caminho.

Primeiro, o diretor criativo da Brioni, Jason Basmajian, substituiu o costume tradicional pela combinação entre bermuda e mocassim, camisa, gravata e blazer. Não contente, ainda misturou as cores básicas, como cáqui e branco, com tons fortes de azul, vermelho e rosa. A salada multicolor foi uma das sensações desta temporada de Milão. Segundo alguns críticos de moda - entre eles Matthew Schneier, do portal Style.com -, depois de rejuvenescer a grife, Basmajian está tornando a Brioni mais colorida. Trilhando o mesmo caminho, mas com diferenças na forma, a bastante sóbria coleção da Dior Homme chega a propor o contrário: manter a calça intacta, mas banir as mangas do paletó, transformando-o num colete. Uma solução, aliás, mais elegante.

Ainda no quesito cores, vale destacar as coleções nacionais das marcas Alexandre Herchcovitch e R.Groove, que "acenderam" as luzes do guarda-roupa masculino de verão 2013. As duas marcas também foram felizes na criação de estampas - que, nesta temporada, surgem mescladas com outras, conforme mostrou Herchcovitch. "Essa estratégia dá certo sobretudo quando se misturam padrões mais masculinos, como listras e xadrez", afirma o estilista Mario Queiroz. Bastante comum nas coleções femininas, esse tipo de combinação levou o nome de crash de estampas.

Ainda falando de estampas, não se pode deixar de mencionar a marca Lanvin, com seus conjuntos de blusa e calça de mesmo padrão, que lembram pijamas. Atrevimento? Certamente, mas também a chance de tirar o homem da mesmice. E, para quem achar essas escolhas corajosas demais, ainda restam boas opções de looks totalmente neutros - às vezes monocromáticos - como fizeram as marcas Calvin Klein, Z.Zegna, Jil Sander, TNG e Coca Cola Clothing. São essas as exceções que, afinal, confirmam a regra.

Exibições: 252

Responder esta

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço