Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Cresce a cada dia o número de artigos e matérias relacionadas ao tema impressão digital e sublimação no mundo da moda. E isso se deve à grande explosão do assunto “personalização” de peças. As grande corporações e empresas têxteis, estão investindo em equipamentos digitais em seus parques fabris.

Tudo isso porque a impressão digital têxtil, e a sublimação permitem às confecções uma reprodução precisa de uma maior variedade de imagens, sem a separação de cores. Com efeitos fotográficos exatos da imagem vista no computador, essa nova técnica permite fazer alterações de cor e design de forma espontânea, para obter detalhes sutis e complexos para imprimir com maior facilidade do que os métodos convencionais.

“A moda digital está presente em todas as grandes corporações de estamparia. Algumas delas já estão fazendo análises com objetivo de migrarem sua produção geral de poliéster para a tecnologia digital. Existem várias empresas que hoje adotam a sublimação em sua produção com excelente resultado”, explica Marcio Caillaux, Gerente Geral da Marabu do Brasil.

Antes dessa tecnologia o designer tinha que fazer tudo através de mesa de serigrafia ou estampa rotativa e isso levava mais tempo para produzir, tinha o custo de gravação e a metragem mínima era bem maior para ser estampada. Em contraste, as impressoras digitais de tecido tendem a especializar-se em pequenas tiragens. Com a impressão digital não há limitações de cores. Se um designer criar um desenho com 500 cores, pela primeira vez na história da moda ele vai poder ser impresso no tecido.

A impressão digital de sublimação para fibras de poliéster, usando tinta de sublimação, está ganhando muito espaço por causa do seu custo mais baixo, bem como o surgimento de tecidos de poliéster mais apropriados para roupas. Os dois processos se parecem, pois na origem os dois são digitais. A técnica de impressão digital é feita diretamente sobre o tecido, que após a impressão segue para o acabamento, onde se obtém mais qualidade no toque e coloração. No caso da sublimação o arquivo é impresso diretamente em um papel, que depois será levado para uma calandra onde ocorre o processo de transferência do desenho para o tecido através do calor.

http://sindivestuario.org.br/2015/04/impressao-digital-transforma-o...

Exibições: 1043

Responder esta

Respostas a este tópico

muitas das informacoes, na reportagem nao procede, a sublimacao, ja teve seu apice, isto em impressao localizada e impressao corrida, , motivo ascensao e queda, no caso da sublimacao localizada, pela novidade, do tecido flame, e custo beneficio, barato, e so vc ir no bras ja teve ,mais de 20 lojas, vendendo, papel para sublimacao, 70cm x 50 hj , ja restam umas 10 lojas, pois o consumidor nao quer compra uma roupa descartavel, e as camisetas de poliester com sublimacao , alem do calor, que impossivel de ficar confortavel, a sublimacao corrida, alem de sobra na lateral do tecido, trabalhoso e cara demais, isto sem esquecer so em tecido, de cores claras que funcionam, e o que ainda vira em alguns artigos, como crepe, ao contrario o estamap rotativo, pode tem um bom resultado, no minimo 200 kilos por estampa com maquinas 12 cores, o efeito muito bom, e o que mercado de venda de tecido esta recorrendo, e uma maquinario bem caro, mas o valor da estampas 1 kilo 10 cores ficar em tonro de 6,00 exemplo o viscolycra que riti desse verao, e a rapidez facilidade da rotativa e enorme, e podendo estampar qualquer fibra com o tratamento PE. a digital e ainda fora da realidade ainda no brasil que faz a mao de obra cobra caro por demais, pois o metodo digital e qualquer fibra e velocidade da estampa, e lenta, grande diferenca da rotativa, custo de um maquina rotativa com secador, e o mesmo dtg, corrida com secador, em tonro 1.200.000,00 .  a reportagem esta fora da realidade quando indica sublimacao em alta,  o mercado nao quer poliester, isso faz as prensas de estarem todas paradas , quem duvida e so ir na rua bresser. no braz

Pessoal, conhecem a empresa líder mundial em impressão digital localizada? visite: kornit.net.br

possibilidades infinitas de combinação de cores e impressão direta em qualquer tipo de tecido sem necessidade de troca de tinta. Pigmentos a base de agua, com certificação internacional de solidez e biodegradabilidade.

Estou a disposição para informações; Bruno Alvares (31)9494-3605 ou (19) 9 9297-2248

a sublimaçao ja morreu faz tempo agora esta começando a morte do poliester e este é um dos fatores da quebra do setor textil, porem eu vejo ai uma boa oportunidade nas impressoras digitais que estao conseguindo imprimir o tecido de algdao, nao tem o brilho da fibra sintetica, mas dependendo da estampa pode ficar bonito, principalmente para quem procura conforto o algodao proporciona isto

Concordo Francisca, no entanto a impressão digital direto no tecido estão muito avançadas, impressões com brilho e sem toque!

eu ainda conheço pouco o tema da impressora digital no algodao, conheço bem o processo de sublimaçao e sua ascençao e queda
Tenho notado uma adesão muito grande das marcas que atendem ao público C e D a bases de Poliester para sublimação. Esta queda que sra. Francisca menciona é referente a um outro segmento?

Nossa, que insensates de muitos e ignorancia com respeito a impressão digital. Nos Pano Press, estamos a 5 anos neste mercado, com altos e baixos, mas seguindo em frente. Nada diferente do TEXTIL, convencional,que ocila muito mais que nos.

O Romildo aborda um tema que voces na realidade não entenderam, pois não esta falando de produção que substitua teares, ele diz " PERSONALIZAÇÃO" ENTENDERAM?? Tem custo, logico, quando voce tras pra si algo UNICO, tem custo. O Fsansak, esta raciocinando em peças de carregação do BRAZ, eu produzo para M.Officer, Guarana Brasil, Finnity, Animale, Maria Filó, Liquido,Lulu, Native,Spazio,Gatoreite, Soma Eventos, Bila Bong,etc,etc,etc. Isto é PERSONALIZADO, produto unico, imagens sem concorrencia, estudos de estilistas, criação de alto nivel, imagens fotografica para empresas de eventos, para expositores de feiras , etc. Nos produzimos em direta(impressão direta no tecido de algodão, seda, etc), ou sublimação em corrida(rolos de 1,60 largura/calandrado) ou localizado em prensas de até 1,00 x 1,45 m, nada de pecinhas de 50x70, como ai dito. São peças de alta qualidade de cores(2 milhões de nuances), alta definição, fotografia impressa no tecido, como uma foto de 30 pizzes, É SÓ NOS VISITAR,  para ter a dimensão do que é uma impressão digital.

No Sublimado, não há tanto problema DE IMPRESSÃO, POIS A TRANSPOSIÇÃO DO PAPEL PARA O TECIDO É EXTREMAMENTE FIEL A IMAGEM REPRODUZIDA. Quanto ao tecido NATURAL, há algumas providencias tecnicas como o tratamento antes e após a impressão, para garantir a imagem e fixação da impressão, mas estamos testando novo processo, que irá resolver isto em muito breve(segredo de estado). Nosso produto final, mantem a mais perfeita qualidade tanto na impressão como no toque, pois temos alguns detalhes tecnicos, que dão esta qualidade, O TOQUE, nem todos conseguem a macies final(segredos profissionais).

ROMILDO FALTAVA ESTE COMENTARIO PARA NOS DA IMPRESSÃO DIGITAL. OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE AQUI DADA DE PODERMOS FALAR UM POUCO MAIS. PARABENS.

   Como diria Sam de Matos , "Alfredinho é show de bola". Rssssssssssssssssss.

e verdade, o poliester ficou nas classes CeD e por isto ainda tem uma sobrevida, porque hoje sao os que mais consomem aqui no brasil, infelizmente boa parte vinda china, clase A e B ja nao consome mais poliester ou consome quase nada

vc esta totalmente certo o amigo da pano press, quando se coloca como prestador de servico, logigo que vai puxar a sardinha para seu lado, minha analise era outra, .. as referidas marcas  citados por vc, sao marcas nobres, e nao querem investir, digamos  1.300.000, pois as mesma, nao tem certeza, da continuedade e nao tem producao para tal investimento,  as  estampas em tecidos nobres,  acaba sendo mais cara do que uma marca premiun europeias,  quero disser que 95 por cento das confeccaoeos, no brasil nao vao ter acesso as digitais , acredito em 10 anos, nem localizada nem estampa corrida, pelo custo do maquinario, ou pelo custo de prestacao de servico, que uma vergonha para cadeia produtiva, , a peca da m officer acaba sendo mais cara do que mary kantratzou ,   e seu custo de prestador de servico acaba sendo um dos responsaveis.

parece que vc se caba, qualquer confeccao fundo de quintal, tem prensa automaticas 1.00, x 1,40 custo 15.000,00   calandra tambem custo 70.000,00 plotter custo 80.000,00  com 200.000,00 vc ja perdeu muitos clientes, sublimacao, so tecidos em quedas e cores claras, acha que durante 5 anos so vai vender branco, faz lembrar ex presidente abemcober achava lindo que nunca tinha feito uma peca em com preta. vc ainda se caba como prestador de servico custo de um digital estampa corrida, custo com secador 1.200.000, innviavel por isto que vc tem clientes, digital localizada, custo 600.000,00 e custo final da estampa na camiseta 12,00 caro poder demais se uma camiseta de algodao premiun custa 50,00 para consumidor, por issso ha alto do velho e bom silk screen, entao, amigo,aproveite sua mare, pois sua prestacao de sevico dias contatos, isso ocorrer com maquinario de bordado, hj 60.000,00 reais uma maquina chinesa com 12 cabecas. prestador de servico.kkkk
 
alfre

Nossa, que insensates de muitos e ignorancia com respeito a impressão digit. 15al. Nos Pano Press, estamos a 5 anos neste mercado, com altos e baixos, mas seguindo em frente. Nada diferente do TEXTIL, convencional,que ocilaca muito mais que nos.

O Romildo aborda um tema que voces na realidade não entenderam, pois não esta falando de produção que substitua teares, ele diz " PERSONALIZAÇÃO" ENTENDERAM?? Tem custo, logico, quando voce tras pra si algo UNICO, tem custo. O Fsansak, esta raciocinando em peças de carregação do BRAZ, eu produzo para M.Officer, Guarana Brasil, Finnity, Animale, Maria Filó, Liquido,Lulu, Native,Spazio,Gatoreite, Soma Eventos, Bila Bong,etc,etc,etc. Isto é PERSONALIZADO, produto unico, imagens sem concorrencia, estudos de estilistas, criação de alto nivel, imagens fotografica para empresas de eventos, para expositores de feiras , etc. Nos produzimos em direta(impressão direta no tecido de algodão, seda, etc), ou sublimação em corrida(rolos de 1,60 largura/calandrado) ou localizado em prensas de até 1,00 x 1,45 m, nada de pecinhas de 50x70, como ai dito. São peças de alta qualidade de cores(2 milhões de nuances), alta definição, fotografia impressa no tecido, como uma foto de 30 pizzes, É SÓ NOS VISITAR,  para ter a dimensão do que é uma impressão digital.

No Sublimado, não há tanto problema DE IMPRESSÃO, POIS A TRANSPOSIÇÃO DO PAPEL PARA O TECIDO É EXTREMAMENTE FIEL A IMAGEM REPRODUZIDA. Quanto ao tecido NATURAL, há algumas providencias tecnicas como o tratamento antes e após a impressão, para garantir a imagem e fixação da impressão, mas estamos testando novo processo, que irá resolver isto em muito breve(segredo de estado). Nosso produto final, mantem a mais perfeita qualidade tanto na impressão como no toque, pois temos alguns detalhes tecnicos, que dão esta qualidade, O TOQUE, nem todos conseguem a macies final(segredos profissionais).

ROMILDO FALTAVA ESTE COMENTARIO PARA NOS DA IMPRESSÃO DIGITAL. OBRIGADO PELA OPORTUNIDADE AQUI DADA DE PODERMOS FALAR UM POUCO MAIS. PARABENS.

Eu, Alfredo e a Pano Press acredito que estamos em outro planeta!! Somos ETs, para quem não conhece oque é impressão digital.

O contrario nesta discussão é que os teares tem dias contados em futuro proximo, serão inevitavelmente substituídos por plotters de alta produção, com custos infinitamente mais baixos que as atuais tecelagens. Já temos aqui no Brasil, empresas com equipamentos que produzem 450 metros/hora. e outras se equipando para tal. O investimento é alto, mas a produtividade também é alta e com custos baixos. O problema de impressão em branco ou cores pasteis claras, é o momento, pois já há alternativas ótimas, não disponíveis ainda no Brasil. A impressão em algodão também será substituída em breve, não haverá necessidade de modificar a genética do algodão ao colori-lo(eu acho fantastico o que a Embrapa fez). Fsansak, por mais que respeite sua opinião, sinto que você esta desatualizado com o mundo da tecelagem. D. Francisca, o algodão é e sempre será nobre, mas o "SINTETICO", esta ai e não vai embora jamais. Tenho um cliente de Portugal, que compra nossa ""SEDA" sintética, estampada, que pode ser vendida aqui ou lá fora como SEDA NATURAL, pois temos uma tecnologia de "TOQUE", que ninguém tem no Brasil e nem lá fora. É cara ainda para nossos padrões, mas ainda tem custo mais baixo que a seda natural.

Romildo, tenho mais ou menos uns 3 anos que não vejo o SAN, só por e-mail ou fone, é uma pena, cara fantástico, um estrangeiro "HOJE" pra nos, infelizmente.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço