Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Incêndio em Algodão é Risco Permanente em Parte da Cadeia de Produção

Nos últimos dias, Corpo de Bombeiros registrou várias ocorrências envolvendo incêndio em cargas ou empresas que processam algodão em Mato Grosso.

Ao menos cinco ocorrências de incêndios envolvendo o armazenamento e o transporte de algodão, nesta semana, preencheram o noticiário da mídia de Mato Grosso. Um caminhão com 24 toneladas da pluma prensada, pegou fogo repentinamente na rodovia MT-449, em Lucas do Rio Verde. Duas algodoeiras também pegaram fogo, em bairro industrial de Sorriso, destruindo metade das insalações das empresas. 
Segundo o Instituto Mato-grossense de Economia Agropecuária (Imea), a colheita da safra de algodão deste ano em Mato Grosso entrou na reta final. Cerca de 90% da área plantada já foi colhida. Isso significa que existe uma grande movimentação do produto, seja na colheita da pluma, no beneficiamento, no transporte ou no armazenamento, gerando um risco potencial de causar incêndio na fibra.
Isso porque, o processo de combustão ou ignição espontânea depende de uma ação química (processo exotérmico de fermentação, sujeita a oxidação bacteriana), muito comum nas fibras do algodão. Ela oxida e libera calor, se estiver confinada, o calor não pode escapar e pode haver ignição.
A fermentação do algodão é denominado de cavitoma. O fogo tem início e desenvolvimento muito lento, desencadeando-se de forma violenta quando chega a superfície do empilhamento com combustão alimentada pelo ar.
Cavitoma é um termo inventado na década de 1950 para descrever os danos microbiológicos à fibra do algodão ou à decomposição da celulose na fibra por micro-organismos. Esta atividade microbiológica prejudicial começa no campo, quando o caroço maduro aberto está exposto ao tempo úmido ou chuvoso e pode continuar enquanto a semente do algodão estiver no caroço e quando a fibra é armazenada em fardo.
No caso das algodoeiras, os incêndios nos depósitos, geralmente não podem ser controlados em sua fase inicial e tendem a ser bastante severos. Num armazenamento em blocos sólidos, o fogo se inicia normalmente na face exterior e se propaga para cima, desenvolvendo-se em forma de leque, porém o calor inicia no centro do bloco. O fogo na base aquece o material imediatamente acima, dando início à sua combustão, além disso, o calor gerado entra em contato com outros blocos ou prateleiras que são separados por corredores e também começam a arder.
No transporte desse produto, a Agência Nacional de Transporte Terrestre (ANTT), considera que o algodão em pluma naturalmente apresenta umidade, o que é considerado aceitável, desde que respeitado o limite para este teor, até 10%, (Observe-se que a comercialização de algodão não é feita com umidade superior a esse percentual).
A umidade do algodão em pluma, acima desse percentual ocasiona fermentação, podendo causar a sua combustão espontânea, por causa do aumento da temperatura. Tal fato é indicativo de periculosidade para fins de transporte. Quando o algodão em pluma apresentar alto teor de umidade, e somente nessa condição, passa a ser considerado produto perigoso para fins de transporte.
Cuidados e precauções devem ser tomados para evitar a umidificação do algodão em pluma, porque pode, na decomposição deste, liberar gases inflamáveis, e ocasionar risco de que a carga se inflame durante o transporte, além do que a movimentação dos fardos na carroceria, pode gerar atrito (energia estática) e facilitar a combustão . 
 
MEDIDAS DE SEGURANÇA
Empilhamento: Com espaçamento e altura adequada, evitando o empilhamento excessivo próximo a estrutura da cobertura, da luminária e da instalação de sprinklers. 
O Corpo de Bombeiros alerta também para o uso adequado dos extintores de incêndio no combate a incêndio de acordo com o tipo de ocupação.
Já em relação a rede de hidrantes, a orientação é que ela deve ser projetada e instalada de acordo com as normas técnicas vigentes no país.
 
Sistema de sprinklers:
Para determinar a demanda de água, deve ser levada em conta a classificação da ocupação (fardo de algodão), e demais parâmetros técnicos, tais como; tipo de armazenamento, altura de empilhamento, espaçamento entre corredores, altura do edifício, etc.
Compartimentação horizontal:
Constituída de elementos construtivos resistentes ao fogo, separando ambientes, de tal modo que o incêndio fique contido no local de origem e evite a sua propagação no plano horizontal. A compartimentação também auxilia na divisão de áreas (fracionando) com intuito de fixar o valor máximo estabelecido para cada área compartimentada, considerando o custo da edificação e conteúdo, minimizar os prejuízos decorrentes da paralisação do setor sinistrado e ajuda no sistema de detecção de incêndio.
Sistema de detecção de incêndio
As áreas de armazenagem são extremamente dependentes dos recursos manuais dos bombeiros para limitar a propagação do incêndio e para executar o seu controle final.
Durante os estágios críticos iniciais de um incêndio, qualquer atraso no aviso do incidente impedirá severamente a eficácia da resposta da brigada de incêndio e do resultado do aumento significativo no impacto do incêndio.
"É, entretanto, importante que um fogo seja detectado no inicio e o alarme aciona prontamente a brigada de incêndio", acentua o Corpo de Bombeiros.
Além do aspecto desfavorável de incêndios na área de armazenagem, os registros de incêndios indicam que mais de 60 por cento dos incêndios ocorrem entre 18 h e 6 h.
Nesse período as instalações estão com pouco pessoal ou desocupadas, aumentando à probabilidade de que o incêndio crescerá sem a sua detecção. Estes fatores combinam para destacar a necessidade fornecer alguma forma de detecção de incêndio contínua em conjunto com os procedimentos de notificação da emergência para áreas de armazenamento.
Os incêndios podem ser detectados em seu estágio incipiente por quaisquer sistemas de detecção de incêndio automáticos, pelos vigias e/ou funcionários da área. Um nível apropriado de ronda de incêndio (ronda com relógio) deve ser considerado para todas as instalações de armazenamento e os procedimentos desenvolvidos para assegurar que os avisos serão rapidamente transmitidos ao centro de controle de incêndio.

Fonte:|http://www.expressomt.com.br/matogrosso/incendio-em-algodao-e-risco...

Exibições: 488

Responder esta

Respostas a este tópico

Interessante o texto!

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço