Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Cerca de cem empresas de Ibitinga e Tabatinga não cumprem ações propostas pelos Bombeiros

Setor têxtil das cidades deve adequar-se às normas de prevenção de incêndios (Foto: Divulgação)
Setor têxtil das cidades deve adequar-se às normas de prevenção de incêndios (Foto: Divulgação)

O Ministério Público do Trabalho (MPT), em conjunto com o Corpo de Bombeiros, vem cobrando os fabricantes das indústrias do setor têxtil de Ibitinga e Tabatinga em relação ao cumprimento das normas de prevenção de incêndios.

Desde 2011, apenas 83 empresas regularizaram sua situação, enquanto outras cem ainda vêm sendo investigadas pela não adequação às regras.

Segundo a fiscalização do trabalho, a forma de armazenamento de tecidos nas linhas de produção é um foco de preocupações. Vistorias realizadas nas fábricas de Ibitinga nos últimos anos flagraram pilhas de material obstruindo extintores, saídas de emergência e até a passagem de pessoas nos corredores, o que prejudicaria uma possível fuga em caso de calamidade.

Além disso, a proximidade dos estoques aos fios de alta tensão, prática adotada por várias empresas, é um fator desencadeador de incêndios. Ainda de acordo com o MPT, em algumas empresas os fardos de tecido cobriam as saídas de emergência.

Para tentar solucionar o problema, ações civis devem ser propostas às empresas que ainda não se regularizaram, incluindo pedidos de interdição de estabelecimentos e pagamento de indenizações.

Fonte:|http://www.araraquara.com/noticias/cidades/NOT,0,0,598465,Industria...

.

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - Clique Aqui

Exibições: 270

Responder esta

Respostas a este tópico

   Cadê os técnicos de segurança das empresas.

Responder à discussão

RSS

© 2024   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço