Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Setor de moda e acessórios alcança 7% dos 53,5 milhões de pedidos do e-commerce e fica entre os líderes da web
Fotos: Ilustrativa
O brasileiro já compra mais roupas e acessórios do que livros e revistas na internet.

Dos 53,5 milhões de pedidos feitos no comércio eletrônico em 2011, 7% se destinavam ao setor de moda e acessórios, segundo o relatório WebShoppers, divulgado ontem pela consultoria e-bit.

O brasileiro passou a comprar mais roupas, calçados e artigos esportivos pela internet recentemente.

Há dois anos, o segmento era apenas o 26º colocado no ranking. Agora, ocupa o quinto lugar, passando o setor de livros e revistas.

O aumento na padronização de tamanho das roupas influenciou na mudança, diz Pedro Guasti, diretor-geral do e-bit. "Imagina comprar uma blusa M e chegar uma que, para você, é P."

A categoria também ganhou força há três anos com a chegada de grandes lojas. Criada em 2011, a Dafiti é uma delas. No ano, o site teve 74 milhões de acessos.

São dois os trunfos do e-commerce de moda, diz Malte Huffmann, um dos fundadores da Dafiti. Um deles é reunir grande volume de produtos em um só canal. O outro é levá-los pela web a locais em que as grifes não abririam lojas, como o Nordeste.

O setor já tem uma multinacional. Com receita de R$ 600 milhões em 2011, a Netshoes opera desde então na Argentina e no México.

A categoria se mostra promissora. A empresa estima receita 60% maior em 2012, de R$ 1 bilhão. "O e-commerce não pode ser encarado como varejo tradicional", diz Roni Cunha Bueno, diretor de marketing da Netshoes.

Nos EUA, mercado considerado "adulto", o setor de moda girava US$ 18 bilhões em 2009. As vendas na web representavam 10% de todo o comércio da categoria.

No Brasil, a receita do e-commerce cresceu 26%, alcançando R$ 18,7 bilhões em 2011. A alta ficou abaixo dos 30% esperados por causa da turbulência econômica e da greve dos Correios.

Exibições: 645

Responder esta

Respostas a este tópico

Muito interessante. Veja  a  grande oferta  de    roupas e  calçados, banho e  cama e mesa  ,  na  amazon.com. Quem não etntrar  nessas  donda  está perdendo  dinheiro!  Tenho grande interesse  no  assunto

Acho ótimo isso! Adorei a noticia!!!

Certamente que  existe muito potencial  para  chegar  ao nivel da  amazon.com  na venda  de  vestuário. Cama e mesa  é  moleza. Não tem tanto ptoblema de tamanho. Aqui  no Brasil  temos ( por  exemplo)  a livraria  cultura . mas  que praticamente  só vende  livros. Vai acabar sendo  comprada por  algum  empresário mais agressivo. Provavelmente  de  fora.  Dos  10 eletrodomésticos  ou eletrônicos  que  comprei por  ultimo  9  foram comprados pela internet. Tenho pensado  sobre  esse  assunto  de venda  de texteis pela internet, e coletado dados  da literatura  sobre esse mercado,  sua  evolução  e perspectivas. Para mulheres , pricipalmente,   ajudaria  desfiles virtuais  com sugestão de modelos  , novidades, etc, num site  bem preparado

Esse modelo de comércio não terá mais barreiras, mas vale lembrar que a fidelidade dos clientes será em função dos bons serviços prestados e não por sites que só recebem os pedidos, armazenam o dinheiro pago e não fazem o óbvio/obrigação, entregar o produto solicitado e que supere as expectativas dos clientes, em todos os quesito, principalmente na utilidade do mesmo, só assim funcionará e ganhará a credibilidade necessário para tal.

Os sites  devem incluir  um sistema  de avaliação   dos venderores, quanto à  entrega, qualidade  dos  artigos , prazos,  etc Creio que o responsável  por  este  espaço , o Erivaldo,    é  muito competente  para  contribuir nessa  área,  estimulando a venda  de texteis, não só  para  vestuário, ams  abrangemdo têxteis  técnicos  etc etc

A reportagem traz realmente dados muito interessantes, até mesmo porque estamos vivendo esta adaptação. Me usando como exemplo, antes eu nem pensava em fazer compras de vestuário pela internet com medo de não acertar o tamanho, hoje em dia, considero um atraso de vida ir numa loja e ter de ficar provando sapatos.

E com a internet, não é só o fato de termos mais opções de modelos e estilos para compras, nela, podemos pesquisar rapidamente melhores preços de compra além de saber sobre as tendencias e estilos na moda.

Criamos nosso próprio estilo e decidimos de onde e como comprar.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço