Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Uma cidade cuja decoração é baseada nos ícones do segmentojeanswear, desde a estação de trem ferroviária até a saída, onde taxis e ônibus tematizados por adesivos de estampas 

reproduzindo o visual do jeans aguardam com toda simpatia para conduzir os visitantes a uma rua chamada “Street Jeans”. O alinhamento temático se mantém, com diversas marcas especializadas no desenvolvimento de peças vintages, pequenas confecções, e até laboratórios capazes de proporcionar produtos extremamente personalizados, marcando todo o percurso. 

Toda esta criatividade e entusiasmo para com o universo denim pode ser encontrada em Kojima, uma cidade do estado de Okayama no Japão, objeto de pesquisa da equipe do Guia JeansWear, que recentemente viajou até a cidade com o propósito de desvendar os segredos e as lições de onde nascem os mais originais representantes do jeans com melhor aspecto vintage do mundo, na oportuna época de realização do Festival do Jeans, evento que acolhe curiosos e pesquisadores do assunto. 

As afinidades da cidade para com o segmento denim iniciaram há 200 anos atrás, quando as usinas de sal levaram os japoneses a encontrar no algodão, a única planta capaz de aceitar o desafio do cultivo em suas terras. Foi quando alguns empresários resolveram ir além, e iniciaram as primeiras tecelagens de denim da Ásia. Como bons aprendizes, foram atrás de quem entendia do assunto, os USA, onde adquiriram aos poucos, os maquinários que deram origem aos primeiros metros de denim. Esses mesmos maquinários, se transformaram em preciosidades, e na cidade encontram-se ativos trabalhando normalmente na produção de denim com 90 cm de largura que chegam a 25oz, isso mesmo “25 oz”, para satisfazer um mercado que gosta de história. 

Nosso roteiro de visitas incluiu grifes como a Kapital, a mais importante marca de jeans baseados nos primórdios do Japão renomada por seus denins com construções singulares,Momotaro, cobiçada por seus jeans de R$ 5.000 confeccionados em máquinas de tecelagens primárias americanas, DaNiA, marca caracterizada por acessórios criativos diferenciados por fantásticos trabalhos em patchwork envelhecido, Japan Blue, marca recente e mais comercial focando a ambiência do Japão, Lavanderia Bitou, especializada no desenvolvimento de peças que remetem os vintages e importante provedora de designers de lavanderia e, por fim, oMuseu do jeans. Este último, uma referência valiosa para quem busca inspirações fiéis ao estilo icônico e histórico do jeans, graças a um acervo que contempla desde peças vintages, usadas pelos mineiros americanos, até exemplares da indumentária de personagens usados em filmes westerns americano. A marca feminina da Big John, é quem zela pelo museu. 

Nas próximas semanas, o Guia JeansWear relatará valiosas histórias e conceitos trabalhados por cada uma destas marcas citadas. Por hora, nosso agrupamento de imagens compartilha uma síntese das principais impressões registradas nessa cidade, que é referência na produção de jeans raros, verdadeira expert e alquimista do universo azul.

Fonte | Assinatura: IOLANDA WUTZL | FOTOS: EQUIPE GUIA JEANSWEAR

http://www.guiajeanswear.com.br/noticias/4285/japao.aspx

Exibições: 458

As respostas para este tópico estão encerradas.

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço