Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Lojas Renner Lucra Menos, mas Mantém Planos de Expansão

 

Jefferson Bernardes/Valor/Jefferson Bernardes/Valor
Santos, diretor: estamos "vigilantes" para eventuais problemas da crise

 

Apesar da desaceleração das vendas no terceiro trimestre, influenciada pelos reflexos da crise internacional no país e também pelo clima desfavorável para o setor de vestuário no período, a Lojas Renner confirmou ontem a manutenção dos planos de expansão para 2011 e 2012. Com isso, a varejista deve chegar ao fim do ano que vem com pelo menos 234 lojas distribuídas entre suas três bandeiras (Renner, Camicado e Blue Steel), cem a mais do que no encerramento de 2010.

A maior parte da expansão virá pela própria Renner, que ganhará 30 novas lojas neste ano (até agora já foram abertas 14) e mais 30 em 2012, informou Adalberto Santos, diretor de relações com investidores da companhia. A Blue Steel, especializada na marca de mesmo nome, entrou em cena no primeiro trimestre de 2011 e conta com três unidades, mas por enquanto a empresa vai testar o desempenho do modelo antes de projetar nova expansão.

Especializada em artigos de cama, mesa e banho, utilidades domésticas e eletroportáteis, a Camicado foi adquirida em maio por R$ 165 milhões com 27 lojas nas regiões Sul, Sudeste e Centro-Oeste. A bandeira já ganhou uma nova unidade e daqui até o fim do ano serão abertas mais três, enquanto para 2012 estão programadas de seis a dez inaugurações. Quando comprou a rede, a Renner projetou um potencial de 101 pontos de vendas em cinco anos.

O volume de investimentos em expansão para 2012 ainda não foi definido, mas o orçamento deste ano é de R$ 295 milhões (ante R$ 160,3 milhões em 2010), incluindo novas lojas, reformas e tecnologia, mas sem contar a incorporação da Camicado. Segundo Santos, R$ 144 milhões foram aplicados até 30 de setembro e o restante será gasto no quarto trimestre. "Será um período de desembolsos mais intensos, incluindo as obras do terceiro centro de distribuição da empresa, no Rio de Janeiro", explicou.

No terceiro trimestre, influenciados pelas notícias sobre a crise na Europa e nos Estados Unidos, os consumidores pisaram no freio, especialmente a partir de meados de setembro, e as vendas da Renner desaceleraram. O frio prolongado no Sul e no Sudeste também prejudicou a demanda por roupas de primavera e, junto com o aumento das despesas operacionais, contribuiu para a queda de 0,5% no lucro líquido consolidado da companhia em relação a igual período de 2010, para R$ 56,7 milhões.

O resultado líquido também foi afetado pelo aumento de 20,3% nas despesas operacionais, que somaram R$ 303,9 milhões no trimestre, provocado por gastos com a abertura de novas lojas e pela incorporação da Camicado.

Mesmo assim, a varejista ampliou em 15,5% a receita líquida consolidada com vendas de mercadorias, para R$ 657,1 milhões, graças à expansão da rede, explicou o diretor de relações com investidores. Incluindo serviços financeiros, a receita cresceu 15,2%, para R$ 741,9 milhões, enquanto a margem bruta oscilou de 55% para 55,1%. O lucro antes dos juros, impostos, depreciação e amortização (Ebitda) consolidado cresceu 3,9%, para R$ 105,2 milhões.

A Camicado contribuiu com R$ 33,7 milhões para a receita líquida consolidada das vendas de mercadorias no trimestre. No acumulado dos nove meses a participação da nova controlada foi de 2,9% sobre o montante consolidado de R$ 1,924 bilhão, que cresceu 17,4% sobre igual período de 2010. A receita líquida total, com serviços financeiros, avançou 17,6% nos nove meses, para R$ 2,2 bilhões.

A desaceleração, porém, aparece no indicador de crescimento das vendas em mesmas lojas, que recuou de 10,5% no terceiro trimestre de 2010 para 3,8% de julho a setembro deste ano. No acumulado dos nove meses, a queda foi mais suave: de idênticos 10,5% para 8,1%. Segundo Santos, desde o segundo trimestre a rede está "vigilante" para eventuais problemas provocados pela crise econômica internacional. "Estamos flexíveis para nos ajustarmos aos eventuais desdobramentos", disse.

Fonte:|http://www.valor.com.br/impresso/financas-e-investimentos/lojas-ren...

Exibições: 123

Responder esta

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço