Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

De todas as etapas do processo seletivo, a entrevista pessoal é uma das que mais tira o sono dos candidatos. Mas não só deles. Do outro lado estão os selecionadores, responsáveis por acertar na mosca e encontrar o profissional ideal para as vagas de emprego.

Sem planejamento adequado, é praticamente impossível conciliar o tempo necessário para planejar e estudar as entrevistas e os perfis dos candidatos, além de todas as outras responsabilidades na empresa. Se você trabalha em consultoria ou agência de emprego, deve saber que o ritmo é muitas vezes mais alucinante do que nas organizações, já que é preciso fechar rapidamente os processos seletivos de vários clientes.

Diante disso, o Empregos.com.br conversou com Ana Maria de Freitas, gerente de seleção personalizada do IPO (Instituto de Psicologia Organizacional), para montar o Manual do Entrevistador. Com ele, é possível organizar seu cronograma de atividades e tirar o máximo proveito do seu tempo, realizando entrevistas eficazes.

1. Antes da entrevista:
•É essencial conhecer bem os objetivos da empresa e o que ela busca no candidato. Desse modo, sua triagem de currículos será mais rápida
•Faça uma pré-entrevista por telefone. Ela é considerada a primeira triagem, na qual você tem conhecimento do interesse do candidato, pretensão salarial, e já pode perceber se ele preenche os requisitos básicos do perfil do cargo.
•Conheça bem o currículo do profissional. Leia com bastante atenção cada parte que o compõe. Isso evita que, na hora da entrevista, você fique procurando as informações do currículo para aprofundá-las ou confirmá-las
•Procure conhecer detalhadamente o perfil da vaga, para que você possa confrontá-lo com o do candidato
•Quando ligar para o candidato marcando a entrevista, diga a ele a duração média da entrevista. Ele pode ter outro compromisso ou estar em horário de almoço. Não é só porque ele está à procura de emprego que tem disponibilidade total de tempo
•Faça um roteiro de tudo o que deve acontecer e de suas prioridades. Assim, você não corre o risco de perder o foco da entrevista.
•Cada entrevista tem um tipo de abordagem. Tudo depende do cargo e do que o selecionador pretende descobrir. Entretanto, existem alguns itens básicos e importantíssimos, que não devem faltar no seu roteiro:
- análise dos pontos fracos e fortes de personalidade do candidato
- formação profissional, focando em resultados e atividades exercidas
- formação cultural - se já morou fora ou se gosta de viajar
- hobbies e esportes praticados
- atividades sociais nas quais ele está inserido

2. Durante a entrevista
•Cumpra os horários combinados com o candidato, tanto de início, como de término da entrevista. Confirme a disponibilidade dele para o tempo de duração combinado e, caso ocorra algum imprevisto, avise o candidato logo no início da entrevista, para saber se a entrevista pode mesmo acontecer
•Receba o candidato de forma agradável e descontraída. Lembre-se de que ele pode estar um pouco apreensivo. É uma etapa muito importante na vida dele
•Leve-o para uma sala, onde certamente não serão interrompidos com telefonemas ou pessoas transitando constantemente
•Tente relaxar o candidato antes de começar a entrevista. Pergunte como ele chegou até lá, se foi difícil, ofereça água ou café, fale sobre algum assunto atual, enfim, estimule um pequeno diálogo informal para aliviar a tensão
•Antes de começar a entrevista, explique o real objetivo para o candidato. Procure esclarecer todas as dúvidas que ele tem, para que vocês dois não percam tempo
•Procure ouvir mais do que falar, mas fique atento para não perder o foco da entrevista. Essa é a hora do candidato "vender" suas qualidades e você deve dar a ele a oportunidade de mostrar porque pode atender às necessidades da empresa
•Pergunte se ele conhece a empresa onde vai trabalhar. Se não, procure lhe mostrar informativos e vídeos institucionais. Em determinadas vagas, o nome da empresa costuma ser confidencial, mas mesmo assim procure situar o candidato, explicando o tipo de atividade que a empresa contratante realiza. Mostre a importância que o cargo que ele ocupará tem para empresa, onde ele se situa na hierarquia da organização e o plano de carreira oferecido por ela
•A entrevista é o momento de complementar e aprofundar informações. Tanto selecionador quanto candidato têm o direito de fazer perguntas. Ninguém pode sair com dúvidas. Daí a importância de se fazer um roteiro para não esquecer nenhum detalhe
•Faça anotações das informações mais importantes. Não se esqueça de avisar o candidato sobre essa atitude e procure não ficar a entrevista inteira anotando
•Fique atento à comunicação não-verbal do candidato - postura, gestos. Ela pode revelar muito sobre si mesmo, o que ajuda na hora da avaliação
•Situe o candidato no processo seletivo. Diga a ele se há mais candidatos a serem entrevistados ou que ainda vai entrevistar, as etapas que sucedem a entrevista e uma data média para dar o feedback, de forma que o candidato fique a par de tudo e preparado para o próximo passo
•Termine a entrevista deixando o candidato à disposição para ligar para você. É importante o candidato saber que pode tirar dúvidas sobre todo o processo seletivo. O fato de ele ligar diversas vezes não significa ansiedade, e sim interesse pelo que acontece durante o processo seletivo

3. Depois da entrevista
•Faça uma análise de tudo o que foi conversado. Veja os pontos fortes e fracos do candidato de forma crítica, para que essa análise possa definir a permanência ou retirada do candidato do processo seletivo
•Evite qualquer tipo de preconceito. Se o candidato usa algum tipo de perfume que você não gosta ou é amigo próximo de alguém com quem você não se relaciona muito bem, não significa que ele não está apto para a vaga. Caso o perfil dele realmente não se encaixe na vaga, procure falar sobre isso no feedback. Não deixe seu rosto ou seus gestos demonstrarem descontentamento
•Não se esqueça do feedback. Essa é uma atitude que demonstra respeito pelo candidato. Seu conteúdo varia muito. Você pode simplesmente agradecer sua presença no processo seletivo ou falar de forma sucinta os tópicos do perfil do candidato ou requisitos técnicos que não se encaixaram no perfil do cargo. Esse retorno pode ser realizado também por meio de carta mas, independente da forma, nunca deve ser deixado de lado
•Não há hierarquia padrão na hora de dar o feedback. Apenas não se esqueça de ligar para todos dos participantes. Se o processo seletivo for composto por diversas etapas, é importante que o feedback seja feito ao final de cada uma delas
•Não deixe de acompanhar a pessoa selecionada. Se a seleção foi realizada na empresa, procure ver como anda o desempenho dela nos primeiros meses de trabalho. Se a seleção foi realizada por meio de consultoria, ligue para a empresa e veja como o candidato está se desempenhando, se ele atende às necessidades da empresa e vice-versa.

Utilize o Manual do Entrevistador não somente como referência para agir, mas também como forma de avaliar seu desempenho durante a entrevista de seleção. Desse modo, você perceberá suas falhas e saberá como retificá-las para tornar-se um profissional cada vez mais competente.

Fonte: http://carreiras.empregos.com.br/comunidades/rh/artigos/241001-como...

Exibições: 105

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço