Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

2013 foi um ano muito difícil para a moda brasileira. E 2014 chegou sem grandes esperanças. Do line-up decrescente das semanas de moda ao varejo lutando contra custos cada vez mais altos e vendas cada vez mais rarefeitas, o cenário é desanimador. No entanto, não dá pra dizer que a crise pegou todo mundo de surpresa, pois o processo foi gradativo. Será que ainda é possível reverter este quadro?

De um lado, os problemas de longa data: impostos abusivos e encargos trabalhistas absurdos fazem o custo dos produtos irem parar nas alturas. Infelizmente, só o governo pode mudar isso e nada indica que a curto ou médio prazo haverá alguma modificação.

Por outro, temos a chegada maciça das grandes marcas internacionais – de luxo e de fast fashion, que sem dúvida têm um apelo enorme para os nossos consumidores. A tendência é que mais grifes desembarquem por aqui e/ou ampliem o número de lojas.  E há ainda as viagens para o exterior, que mesmo com dólar mais alto não devem diminuir. Quantas pessoas você conhece que dizem que não compram mais roupa no Brasil? É só fazer uma conta simples para entender que a fatia do bolo reservada ao varejo nacional está ficando cada vez mais fininha…

As questões são complexas e envolvem fatores econômicos, sociais e até culturais. No entanto, há o outro lado da moeda: o que o setor fez para ser competitivo? Muito pouco. Apenas algumas empresas se prepararam para enfrentar a situação – e provavelmente são as únicas que não estão sofrendo com a queda das vendas. A maior parte delas continua sem investir em gestões profissionais, em funcionários qualificados, em plano de metas ou análises de mercado. Então, como concorrer com quem tem tudo isso? Como querer mudanças fazendo tudo igual?

Acho que esse é o grande X da questão. O tempo do amadorismo já era. Se a moda brasileira quer ser levada a sério vai precisar passar por profundas reformulações. A primeira, e talvez mais importante, é deixar o egoísmo de lado. Os belos exemplos do Council of Fashion Designers of America (CFDA) e do British Fashion Council são a prova de que a união faz a força. Pelo que vejo, nossos órgãos ligados ao segmento estão mais interessados em promover, sem muita estratégia, a imagem da moda brasileira no exterior do que desenvolver o mercado interno.

Outro ponto crucial: gestões (se é que é possível dar esse nome) familiares. Muitas marcas nasceram e continuam sendo geridas “em família”, o que é um péssimo negócio. Some-se a isso a falta de qualificação profissional, o que é um problema grave no Brasil, e temos uma tragédia anunciada. É impressionante a relutância de várias empresas em contratar bons profissionais pensando apenas nas despesas trabalhistas. Ou então contratam coordenadores de estilo com salários polpudos, enquanto o resto da equipe ganha pouco mais de um salário mínimo. Mas todos “têm que vestir a camisa”, claro…

Por fim, não custa lembrar que o novo calendário de desfiles e a vinda das marcas estrangeiras para cá esbarram em mais uma questão delicada: as cópias. O modelo de viagem de “pesquisa”, onde se fotografava peças escondido ou comprava-se para depois fazer modelos “inspired” (= copiados) não tem mais como se sustentar, afinal os produtos originais agora também estão disponíveis por aqui, talvez até com preços mais baixos do que os locais! Ou seja, mais do que nunca a diferenciação e a originalidade são fundamentais para quem quer sobreviver no mercado.

Mudanças não costumam ser fáceis e em geral há muita resistência a elas. Mas acredito que a moda brasileira chegou a um ponto em que não dá mais para ficar de braços cruzados, vendo a banda passar. O histórico do setor mostra que sempre existiram dificuldades e que elas foram vencidas. Está na hora de superar mais uma.

http://http://www.modalogia.com/2014/01/07/moda-brasileira-tem-salv...

Exibições: 1647

Responder esta

Respostas a este tópico

Nasci, com pensamentos amargos contra os militares, minha juventude foi trotskista, mamorei o PT - mas antes de chegar no poder desisti dele, mas hoje fico perplexo em não ver nenhum plano de futuro para o Brasil - tudo e feito de pronto - tenta-se resolver de imediato - nada e programado - nada e efetivado - pois criando-se mecanismos de ROUBO - e sem justiça, para realmente efetivar as punições a esses ladrões do futuro de nossos filhos e da nação. 

"mais do que nunca a diferenciação e a originalidade são fundamentais para quem quer sobreviver no mercado". esta frase diz tudo, porem estas pessoas que estao fazendo alguma coisa diferente nao tem acesso ao mercado nacional, porque as semanas de moda nao tem concurso como todos os paises da europa tem e acredito que estados unidos tem, eu é que nao tenho conhecimento, aqui no brasil as semanas de moda estao na mao de uma  so pessoa que a unica coisa que lhe interessa sao 200 mil reais na conta e o que vemos em 90% destes eventos e aquela famigerada modinha vagabunda, copiada das vitrines da europa e estados unidos, junte-se a isto preço alto, modelagem ruim, acabamento pior ainda esta ai a receita deste desastre no setor da moda, entao por isto que cada vez mais quem esta fazendo alguma coisa diferente esta correndo atras do mercado internacional e nosso pais nem toma conhecimento do que temos aqui, para se ter uma ideia, mais de um cliente meu brasileiro foi conhecer meu produto fora do pais em feiras na alemanha, paris e estados unidos, porque aqui nos nao temos mais chance nenhuma de mostrar o produto, pois um standzinho vagabundo custa 12 mil reais, para pagarmos e perdermos clientes, pois ja tive cliente selecionado como comprador vip e nao mandaram a passagem, evento que como o salao bossa ova que abriu semt er banheiro e sequer ter agua pra vender num calor  de 40 graus, ou seja paga caro pra perder cliente,  como esta no texto "O tempo do amadorismo já era" isto vale tambem pras semanas de moda pois é de um amadorismo vergonhoso, eu aprticularmente vou naquela velha frase a "unica saida pra moda original deste pais é um aeroporto internacional".

pronto a culpa e do pt, isto resolve ttudo. acorde amigo a culpa e de quinhentos anos de roubalheira quem inventou mensalao nao foi o pt nao ja vinha do governo anterior infelizmente o joaquinzao vive a serviço da corja anterior, pois quer ser o candidato a presidente ano que vem por isto eduardo azeredo que montou todo esquema para areeleiçao de fhc, onde comprou cada voto, sequer foi julgado e nem tem data para julgamento, os mensaleiros do pt estao presos, pronto, va estudar economia, pois pragmatismo nunca resolveu e nem vai resolver nada.

Gostei do artigo, acredito que retrata bem uma realidade de muito setores da econômia brasileira: Pouco profissionalismo em gestão, carga tributária elevada, dificuldade em competir com empresas estrangeiras. Concordo que o governo precisa fazer a sua parte evitando distorções no mercado que prejudiquem a competitividade, e a tributação e regulação é um grande gargalo, mas não dá para atribuir toda a culpa ao Estado. Até porque não é saudável para o país o protecionismo sem propósito, sem considerar a qualidade e os metodos dos produtos brasileiros. O consumidor brasileiro merece produto de qualidade a custos competitivos e as empresas que participam desse mercado no Brasil tambem precisam fazer sua parte. A frase disse tudo: "O tempo do amadorismo já era".

querida francisca - em momento algum  culpei  alguém em especial - o que eu gostaria de ver são planos - planejamentos - ou estratégicas que possibilitem melhorias em todos os setores no Brasil - educação - logistica - infra estrutura - e principalmente uma justiça, empenhada em punir quem não esteja caminhando  corretamente com os recursos destinados para isso. E, temos que lamentar a qualidade de nossos governantes.

abs    

francisca gomes vieira disse:

pronto a culpa e do pt, isto resolve ttudo. acorde amigo a culpa e de quinhentos anos de roubalheira quem inventou mensalao nao foi o pt nao ja vinha do governo anterior infelizmente o joaquinzao vive a serviço da corja anterior, pois quer ser o candidato a presidente ano que vem por isto eduardo azeredo que montou todo esquema para areeleiçao de fhc, onde comprou cada voto, sequer foi julgado e nem tem data para julgamento, os mensaleiros do pt estao presos, pronto, va estudar economia, pois pragmatismo nunca resolveu e nem vai resolver nada.

Manolo, concordo com você. Falta projeto do governo para a indústria, falta visão do empresário. sobre o desabafo da Francisca, liga não. Isso é a síndrome que afeta os petistas de um modo geral. Eles nunca são responsáveis por nada!

 manolo perez disse:

querida francisca - em momento algum  culpei  alguém em especial - o que eu gostaria de ver são planos - planejamentos - ou estratégicas que possibilitem melhorias em todos os setores no Brasil - educação - logistica - infra estrutura - e principalmente uma justiça, empenhada em punir quem não esteja caminhando  corretamente com os recursos destinados para isso. E, temos que lamentar a qualidade de nossos governantes.

abs    

francisca gomes vieira disse:

pronto a culpa e do pt, isto resolve ttudo. acorde amigo a culpa e de quinhentos anos de roubalheira quem inventou mensalao nao foi o pt nao ja vinha do governo anterior infelizmente o joaquinzao vive a serviço da corja anterior, pois quer ser o candidato a presidente ano que vem por isto eduardo azeredo que montou todo esquema para areeleiçao de fhc, onde comprou cada voto, sequer foi julgado e nem tem data para julgamento, os mensaleiros do pt estao presos, pronto, va estudar economia, pois pragmatismo nunca resolveu e nem vai resolver nada.

SEnhores

2014 será um ano morno que o governo tentará não mexer em nada por causa das eleições, e manterá a política atual, esticando e remendando o que for possível para garantir a vitória nas urnas. A distribuição de renda acima da geração de riqueza (produtividade) nos conduziu para uma situação de estagnação. Se não houver sinais de manifestações públicas do povo, a política será mantida e a incerteza continuará até que haja uma ruptura que obrigue o governo a tomar uma atitude. O governo por si só não irá mudar o rumo atual, pois para isso medidas impopulares e politicamente incorretas terão que ser tomadas e fazer isso sem que o povo tenha sofrido algo que justifique não é a posição do atual governo e de suas convicções políticas claramente populistas.

Infelizmente, torço para que uma ruptura no atual cenário ocorra, seja ela de qualquer setor, pois só assim o governo tomará medidas mais acertadas, uma vez que sua reeleição já está tida como certa...afinal a parcela da população que elege os governantes não é nem um pouco interessada nos contextos econômicos e políticos do país, se preocupam apenas com os benefícios que terão acesso... quem pagará a conta por esses benefícios, ou  a que custos de longo prazo implicarão, pouco interessa a essa parcela da população; infelizmente quem elege nossos governantes emperram a fila nos caixas eletrônicos, são analfabetos funcionais, não conseguem viver civilizadamente no trânsito , não tem consciência do coletivo, para quem regra de três é um triângulo amoroso, e ainda mais...acham que escrever corretamente e ter educação é coisa supérflua. Pão e Circo são suficientes para se viver.

AUMENTAR A RENDA SEM AUMENTO DE PRODUTIVIDADE É MANTER UM NÍVEL DE VIDA ACIMA DO GANHO COM O DINHEIRO DA POUPANÇA. UM DIA O DINHEIRO ACABA...E AÍ?

Aumento de produtividade requer formação educacional e profissional. Não programas populistas que geram a ilusão de formação. Enquanto houver a aprovação continuada nas escolas e o professor for obrigado a dar notas porque se não fizer é demitido e tido como péssimo professor, vamos ver as filas de caixa eletrônico congestionadas e as provas da CNH sendo repetidas.

Sabe porque as universidades públicas ainda mantêm um melhor conceito de formação? Porque o professor não é pressionado a aprovar alunos , tendo que considerar sua condição social e histórico de vida; ainda vale nessas instituições a meritocracia (que aos poucos as obrigações das quotas, devem derrubar esse nível; ai será a desgraça total).

Você acha que estou exagerando ? Bem aplique um teste sério de conhecimentos gerais nessa parcela da população, ou ainda assista programas populares de perguntas e respostas e você encontrará a seguinte situação: (Programa Silvio Santos : Pergunta: Dia 7 de setembro é feriado no Brasil, esse dia é feriado porque é o dia da independência de que país? Resposta...Ahhhh...não sei )

Infelizmente, só o governo pode mudar isso e nada indica que a curto ou médio prazo haverá alguma modificação.

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço