Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIII

Noiva Made in Brazil : estilistas brasileiros dão oito dicas para o vestido perfeito

Giselle Nassser, Emannuelle Junqueira, Lethicia Bronstein e outros grandes designers entregam todos os passos para a escolha do modelo que é a sua cara

EMMANNUELLE JUNQUEIRA É ESPECIALISTA EM VESTIDOS FLUIDOS, COM CAIMENTO (Foto: Divulgação)

“A noiva não é mais um bibelô de vitrine, estático, que ninguém consegue abraçar”, conta a estilista Giselle Nasser. “Ela é apenas uma mulher normal vestida de branco em seu melhor dia.” Por isso, conforto e personalidade são as palavras-chave para descrever os vestidos do momento. E cada vez mais armações e brilhos se tornam dispensáveis.

LEVEZA E FLUIDEZ
Segundo Giselle, as demandas que chegam ao ateliê são de mulheres que procuram “estar vestidas de noiva, e não fantasiadas de noiva”. “Isso se traduz na escolha de modelos mais leves e fluidos - com menos volume e sem aquelas armações por baixo da saia”, acrescenta. Chegou ao fim o reinado dos vestidos tipo bolo.



SENSUALIDADE NA MEDIDA
Quando se trata de uma mulher brasileira, Emannuelle Junqueira nota que a sensualidade cotidiana é automaticamente transferida para o look do grande dia. “Ela quer tentar ser sensual como noiva também”, comenta. Isso justifica o aumento da procura por decote nas costas.  “Ele proporciona sensualidade, fugindo do óbvio”, explica Giselle.

Além disso, Emannuelle destaca também um aumento da preferência por tecidos leves – renda e seda – e poucas camadas. “Assim nós conseguimos produzir um modelo que não é colado no corpo, mas que carrega uma fluidez responsável por mostrar um pouco as curvas daquela mulher, com o soprar do vento.” A estilista Lethicia Bronstein apresenta esse novo estilo como ousado e elegante!

GISELLE NASSER APONTA O DECOTE NAS COSTAS COMO UMA PREFERÊNCIA DO MOMENTO (Foto: Divulgação)



DETALHES QUE VIRARAM TENDÊNCIA
Decote canoa e manga 7/8 são unanimidades entre os estilistas. “Vivemos um momento em que as pessoas estão optando preferencialmente pelas referências clássicas”, diz Giselle. Para completar, Samuel Cirnansck aponta ainda o tule ilusione como um dos protagonistas da vez. “Com ele podemos fazer decotes, tanto na frente quanto nas costas, e mangas com aplicação de renda sem forro, para aquele efeito de tatuagem”, justifica.

BRILHO DISCRETO
O desejo crescente de organizar um casamento à luz do dia e mais intimista tem impactado diretamente na maneira como o brilho vem sendo empregado nos vestidos. Este tipo de cerimônia pede bordados mais localizados, se possível, feitos com contas envelhecidas ou pérolas de brilho discreto. O bordado floral feito de linha também dá um efeito lindo, que conversa com o evento diurno. Manter a coerência é a dica-chave.

CAUDA MODESTA
O conceito mais social do casamento, segundo Giselle, tem proposto caudas menores. “Hoje, as noivas querem curtir a festa junto com os convidados. Por isso, precisam estar confortáveis”, diz ela. A redução do comprimento facilita a locomoção e proporciona um comportamento mais participativo da noiva.

COMO INVESTIR NAS CORES
O branco puro deixou há décadas de ser usado em vestidos de noiva. Muito mais sofisticados são os tons de off-white. “E a gama é enorme”, diz Giselle. “Temos o mais perolado, que é levemente amarelado; o que chamamos de marfim, que é um off-white médio; e o mais claro de todos, que chega a ser um pouquinho acinzentado.”

O que vai direcionar a decisão é, além do gosto pessoal, o tom de pele da noiva. “Fazemos um teste colocando um recorte de tecido próximo ao rosto”, explica a estilista. Por esse motivo, é interessante que as provas sejam feitas até às 17h.

Que acrescentar um segundo tom? “Opte por um forro amarelo, azul, cinza ou nude. Assim, a discrição é mantida quando a renda ou tule é jogado por cima”, ensina Emannuelle.

LETHICIA BRONSTEIN APOSTA NAS MANGAS LONGAS (Foto: Divulgação)



ONDE BUSCAR REFERÊNCIAS
Se inspirar nos looks das celebridades, tanto do dia do casamento, quanto do red carpet, é uma boa saída, segundo Lucas Anderi. “É bom procurar ícones. Se a futura noiva se identifica com certa mulher ou celebridade, é interessante ela tentar descobrir como essa pessoa se casou”, acrescenta Emannuelle. Mas isso deve ser apenas um complemento de seus gostos e comportamento.

“Costumamos nos encantar com uma imagem que é de outra pessoa, porém, precisamos nos enxergar naquele modelo”, lembra Giselle. “É fundamental se fazer algumas perguntas, como ‘Tem a ver comigo?’, ‘Representa a minha personalidade?’, ‘As pessoas me enxergam dessa forma?’.  Em seguida, tem que provar. Só em frente ao espelho será possível ter a certeza de que a modelagem realmente funcionou. E isso pode ser surpreendente.”

ATENÇÃO NA HORA DA ESCOLHA!
Mesmo com todas as considerações em mente, o momento da escolha costuma ser conturbado. O motivo? “A noiva vem com a mãe, madrinha, cunhada, sogra e melhor amiga. Cada uma tem uma opinião e cada opinião é carregada de um gosto pessoal, nunca de uma impressão sobre a noiva”, comenta Giselle. “Portanto, o melhor de tudo é ir sozinha. Mas caso a opinião de alguém seja necessária, escolha uma pessoa muito isenta de gosto pessoal e que te conheça muito bem. Só ela vai te ajudar a escolher o melhor modelo para você e não para si mesma. Por fim, lembre-se que o casamento é feito do que você está propondo para os convidados e não do contrário.”

http://revistamarieclaire.globo.com/Moda/noticia/2014/10/noiva-emma...

Exibições: 644

Responder esta

Respostas a este tópico

  Mesmo com todas as considerações em mente, o momento da escolha costuma ser conturbado.

Responder à discussão

RSS

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço