Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

O BEFW 6º edição reúne o ecossistema da moda sustentável produzida no Brasil

A moda é fruto da cultura da inovação. E a moda sustentável o único caminho. Criativos e CEOs de pequenas e grandes marcas, plataformas de e-commerce, jornalistas, produtores, representantes de indústrias, instituições e acadêmicos se encontram na Brasil Eco Fashion Week (BEFW) para trocar experiências e dialogar sobre estesetor da Economia Criativa responsável por 3,5% do Produto Interno Bruto (PIB) do Brasil.

Na 6ª edição da semana de moda sustentável o tema é Cocriar o Futuro. O evento volta a ser presencial e com algumas atividades online. A abertura será no dia 30 de novembro na Unibes Cultural. De 1º a 3 de dezembro, as atividades devem ocupar o Senac Lapa Faustolo e, de 4 a 6 de dezembro, haverá workshopsexclusivamente na Unibes Cultural.

A BEFW apresenta 20 desfiles, 18 painéis, 30 workshops e instalações temáticas. O evento está organizado para que o público encontre marcas alinhadas aos seus valores e propósitos, como baixo impacto ambiental, representatividade e inclusão. “A ideia é aproximar os consumidores de marcas orientadas que se posicionamcom transparência em suas relações de consumo”, diz Rafael Morais, diretor executivo da plataforma Brasil Eco Fashion, realizadora do evento.

Desde a primeira edição, os conteúdos com roda de conversas e workshops são fundamentais no BEFW.“Cocriar o Futuro é uma chamada para fomentar a colaboração entre os pequenos e os grandes atores da moda sustentável, debatendo estratégias para mais interação e diálogo entre a cadeia produtiva e os interessados no tema”, explica Rafael Morais, diretor executivo da plataforma Brasil Eco Fashion, realizadora do BEFW.

Cerca de 150 marcas orientadas pela sustentabilidade já participaram do BEFW. O último evento presencial recebeu 7000 visitantes. E cada edição surpreende o público. Pela primeira vez, haverá um brechó no evento. A marca Repassa (São Paulo) expõe looks com algumas das 600 mil peças em estoque e ressalta que o mercado de segunda mão é o que mais cresce entre a Geração Z e os Millennials (dados GlobalData, 2022)

Há duas marcas ligadas aos povos originários que querem introduzir seus produtos na indústria da moda.Sioduhi Studio apresenta ao mercado o Maniocolor, corante têxtil inovador à base de casca de mandioca,desenvolvida pelo designer em seu território ancestral, o Alto Rio Negro, na Amazônia. We’e’ena Tikuna apresenta o Tururi, tecido orgânico que tem origem na entrecasca de árvores seculares no territórioTikuna, uma das maiores nações indígenas do país. Entre as marcas que também abordam a circularidade na moda, a collab Rani + Comas apresenta peças elaboradas em processos de upciclyng com tecidos que seriam descartados da indústria, a Alme exibe na passarela seus calçados e mochilas feitos com materiais reciclados e a Trama Afetiva exibe roupas com nailon de guarda-chuvas garimpados por cooperativa de reciclagem

O destaque internacional é para a palestra performática “Enqakunaq Kunpi P’achan – Os Trajes Reais dos Incas”, uma imersão pela moda palaciana de Cusco do século 15. Quem ministra a é Adrian Llave Inca Yachachiq, pesquisador da história andina. Sobre tendências, Giovana Cornacchia e Mariah Cidral, da Clément Paris, realizam workshop “Cool Hunting e Sustentabilidade” para evidenciar as perspectivas e o compromisso da Europa em ser cada vez mais sustentável no campo ambiental, social e econômico. OsDiálogos desta edição são divididos em “Espaço Circular” e “Espaço Cocriar” com rodas de conversas presenciais e online. Já os Workshops, realizados exclusivamente no Unibes Cultural, envolvem técnicas e modos de fazer para indicam caminhos criativos para uma moda mais sustentável.

Durante esta edição será apresentado o resultado do 1º Programa de Moda Circular e Inovação BEFW, projeto realizado com Curadoria da equipe de especialistas em circularidade e sustentabilidade do Instituto Senai de Tecnologia Têxtil e de Confecção do SENAI CETIQT. E Outra novidade é uma página do BEFW na plataforma de e-commerce Mercado Livre. Uma ação para ampliar vendas online de marcas participantes do evento

A 6ª edição do BEFW tem patrocínio master da Renner e do Mercado Livre, e patrocínio do Serviço Brasileiro de Apoio às Micro e Pequenas Empresas – Sebrae Nacional e apoio do Serviço Nacional de Aprendizagem Comercial – Senac. A Vert, além de co-patrocinadora, oferece seus tênis sustentáveis para as marcas usarem nos desfiles.

Vale destacar que, desde a primeira edição, a BEFW – semana de moda sustentável – tem recebido apoio da Associação Brasileira da Indústria Têxtil e de Confecção – ABIT em diferentes ações como convite de compradores e da imprensa internacional. Também tem as parcerias com o programa Texbrasil da Agência Brasileira de Promoção de Exportações e Investimentos – ApexBrasil, para internacionalização de marcas e produtos nacionais, além da Associação Brasileira de Estilistas – Abest.

Fonte: Redação | Foto: Divulgação.

https://guiajeanswear.com.br/noticias/o-befw-6o-edicao-reune-o-ecos...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 39

Responder esta

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço