Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Após três anos entre visitas a Paris, conversas e acertos, finalmente a mostra que consagra os 60 anos do estilista ítalo-francês Pierre Cardin chega ao Brasil.


Muita informação e imagem de moda vão permear os ares do Shopping Iguatemi, em São Paulo, até o dia 29.

Por lá, o público pode ver a exposição que traz as criações do artista que transformou a história da moda contemporânea.

Tendo como tema Criando Moda Revolucionando Costumes, o evento - idealizado por Kalina Bourgeois e Marco Scabia - reúne 70 peças, entre roupas, acessórios, croquis e fotos de mobiliário, que retratam o império construído pelo designer.

No local, foram criados quatro espaços que mostram ao visitante os 11 módulos que permeiam a mostra, divididos por temas e cores que sinalizam o trabalho de Cardin durante toda sua carreira: Cosmocorps, Golas, Cortes, Preto, Azul, Branco, Vermelho, Violeta, Assimetrias, Círculo e Homens.

Com estilo futurista e inovador à época que iniciou no universo fashionista, o designer movimentou o segmento nos anos 1950 por apresentar criações arquitetônicas, com cortes e modelagens precisos e poucas costuras.

"Pierre Cardin é um artista do traço e do corte. Suas criações, ao mesmo tempo clássicas e ousadas, quase sem detalhes, com cortes precisos e atrevidos, revolucionaram a moda e os costumes. Ele sempre esteve à frente de seu tempo", afirma a curadora da exposição, Denise Mattar.

HISTÓRIA DA MODA - Enquanto estilistas consagrados, inseridos em um cenário estático, valorizavam a alta-costura e voltavam atenção somente para o processo de produção da indumentária para um público seleto, Pierre Cardin chegava para movimentar o segmento.

Realizou a primeira coleção de roupas masculinas na história da moda e ainda criou o prêt-à-porter para a ala feminina.

"O estilista sempre optou pela mistura de materiais, desde os clássicos como seda, lã e algodão, até os mais inusitados para a época, como vinil, borracha, plástico, metal", indica a professora de Moda da Panamericana Escola de Arte e Design Luara Proença.

Durante os anos 1960 e 1970, Pierre Cardin foi responsável pela produção de ternos dos lendários Beatles e ainda fabricou a roupa dos primeiros astronautas a irem para ao espaço. Tendo sempre como propósito a criação de peças até então nunca vistas.

No entanto, desenhar e comercializar roupas não foram suficientes para o senhor Cardin.

Ele queria bem mais. Dessa forma, extrapolou o território da moda e licenciou o design da grife Pierre Cardin para o setor de mobiliários, hotelaria, perfumes, sapatos, óculos e até cinzeiros.

"Cardin é um grande empreendedor e colhe os males e os frutos dessas parcerias, já que foi muito criticado por profissionais da área por ter massificado e tornado acessível o glamour da alta-costura", afirma a professora de Desenvolvimento em Coleção da Bellas Artes, Dhora Costa.

Atualmente, são 900 fabricantes licenciados da marca que ocupam 800 fábricas e empregam 200 mil pessoas.

O designer é ainda dono de hotéis, restaurantes e espaços culturais.

Ao longo da trajetória, recebeu também importantes prêmios e condecorações do mundo, além de ser homenageado com exposições por renomados museus, como o Metropolitan Museum of Art, em Nova York, Victoria and Albert Museum, em Londres, e Grand Palais, em Paris.

Aos 89 anos continua a dirigir a Maison Cardin e a selecionar a programação do Espace Cardin, Musée Cardin, Galerie Evolution, Maxim''s de Paris, Palais Bulles, em Nice e Château Lacoste, na região da Provence.

Fonte:|dgabc.com.br|

Exibições: 205

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço