Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Polícia Recupera Carga de Tecidos Roubada na Região de Muriaé

 

Carga de tecidos e malhas abandonada em galpão

No sábado (11), policiais militares localizaram um “cavalo mecânico” roubado em um galpão abandonado às margens da BR 116, próximo ao Bairro Santa Luzia. De acordo com o Capitão Erly, comandante da Companhia de Polícia Militar de Muriaé, em função disso a PM começou a fazer o monitoramento do local e na segunda (13), de madrugada, foi localizado no galpão o caminhão Volvo de cor branca, placa MPF 0464, da cidade de Serra, no Espírito Santo.

Após levantamentos realizados, a Polícia conseguiu identificar que o veículo foi tomado de assalto na região de Realeza e a carga estaria sendo desviada, bem como o veículo seria utilizado para outras práticas criminosas.

“O assalto foi registrado pela Polícia Rodoviária Federal de Realeza e o fato comunicado à Polícia Militar, pois se suspeitava de que os autores haviam seguido viagem rumo a Muriaé, onde então passamos a monitorar toda a movimentação. E hoje (Segunda), por volta das 6h da manhã, recebemos informações sobre esse caminhão, que estaria aqui neste pátio. Quando aqui chegamos, nos deparamos com duas pessoas que estavam próximas, porém não havia elementos suficientes para que elas fossem qualificadas como autoras do roubo ou receptadoras, sendo ouvidas e liberadas”, disse o Capitão Erly.

Os policiais, ao revistarem o local, encontraram o caminhão vazio e ao lado, em um depósito, toda a carga de tecidos e malhas, cerca de 25 toneladas. “Temos indícios fortes de que todo esse material seria distribuído aqui em Muriaé e região, por isso vamos convocar essas duas pessoas a prestarem-nos depoimentos e passar as investigações para a Polícia Civil”, concluiu o Capitão Erly.

Vários documentos em relação à carga foram encontrados, mas são falsos. A Polícia Militar já localizou os proprietários do caminhão.

Fonte:|http://www.jornaldemuriae.com.br/site/13/02/2012/policia-recupera-c...

Exibições: 636

Responder esta

Respostas a este tópico

 Acho que tem continuar as investigações no que se refere a roubo de cargas de malhas e tecido, pois muitos empresários estão envolvidos na receptação deste tipo carga, e certamente acabam criando uma concorrência desleal e com super faturamento. Parabéns a polícia e os setores de investigação.

 

Sabe senhor Luiz aqui nesta terra, somos testados acredito eu a cada segundo do tempo , pois com tantas injustiças que as vezes nos deparamos o que nos resta e uma atitude de radicalizarmos nosso modo de vida de pensamento, ate mesmo açoes, Mas acredito eu que acredito em Deus, que um dia ele nos cobrara de tudo que aqui fizemos, porque nao fizemos e porque fizemos.   As vezes pagamos pelas injustiças de alguns mas os justos serao lembrados para sempre por Deus.

Luiz Bento Pereira disse:

Se a policia ao invés de ficar naquela de prender "ladrões de galinhas", nada vai resolver. Tem que haver um trabalho bem feito pra prender os RECEPTADORES. Prendendo quem compra a mercadoria roubada, você acaba com os "ladrões pés de chinelo". O mesmo ocorre com os carros roubados, etc. Naquela região deve haver alguém com a faixada de "distribuidor" com CNPJ e tudo mais e que encomenda e compra essa mercadoria, assim como aqui em Goiania tem também. O que acontece é que a Policia Federal vai atras, prende, coloca os caras na cadeia com provas e tudo mais e chegam os advogados super eficientes, de posse de brechas incriveis na legislação, tipo "grampear telefone" é inconstitucional, réu primário e outras palhaçadas da Lei e o cara é solto e no dia seguinte está comprando e encomendando mais mercadorias roubadas e por tras disso e como consequencia disso, mortes de pais de familia, prejuizos para transportadoras, fretes mais caros porque o preço do seguro sobe, concorrencia desleal.

 

Temos que mexer na legislação, acabar com a corrupção no judiciário e ter mais coragem para enfrentar esse tipo de problema, pois o policial honesto tem medo, o fiscal honesto tem medo, o juiz honesto tem medo, o deputado honesto que vai encaminhar um projeto lei tem medo, e até os comentários sobre esse tipo de matéria são de forma generica, sem muitas especificidades tipo assim, melhor falar de flores, ou pra não dizer que não falei de perfumes, de amor, de justiça social e pra dissimular fale mal da China, diga que os impostos no Brasil são muito caros ou faça uma lei seca dura, rigida, culpando dois choppinhos na esquina por todo sangue que corre nos asfaltos urbanos, para que o real problema (as drogas ilicitas) é que estão fazendo a farra da carnificina no transito junto com os motoqueiros malucos e costureiros.

 

Vivemos do me engana que eu gosto. Radicalizar é pecado.
tipo assim: "Atire a primeira pedra" e assim vamos, pois segundo preceitos religiosos - "ninguém pode julgar para não ser julgado" .

 

 

Rá... rá... rá...

 

Quer saber? Melhor mesmo é montar uma ONg e falar de camada de ozônio, desconversar e se tornar um ecochato que não come bicho morto, etc. e continuar comprando camisetas polo de US$155 - rsss

 

Responder à discussão

RSS

© 2022   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço