Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XIV

Por que calcular custos?


 


Em um primeiro momento nos vem à resposta:


- Preciso saber quanto custa meu produto para definir o preço de venda.


Este é o sonho, custos, mais despesas, tributos, etc., é igual a preço de venda.


Contudo no mercado atual, pouco ou nada significa se seu custo é alto ou não, existe um preço de mercado que é determinado pelas empresas com alto nível de automação,
elevada produtividade e conceitos modernos de administração, a diferença entre este preço e seu custo, é que vai determinar o resultado de sua empresa.


Já foi a época em que se pegavam os gastos de fabricação, e dividia-se pelo nosso velho conhecido fuso/hora/mês, ou tear/hora/mês ocupado, ou ainda mais recentemente alimentar um sistema contábil com números referentes a gastos e produção, e lá na frente saia um custo geralmente embasado em tempo de ocupação do equipamento, com completo abandono do custo da inatividade.


Hoje precisamos pensar em calcular custo para:

 

- valorização de estoques;

- atendimento das exigências fiscais;

- determinação do resultado;

- planejamento;

- aperfeiçoar mix de produção.

- formação do preço de venda;

- controle gerencial;

- avaliação de desempenho;

- controle operacional;

- análise de alternativas;

- estabelecimento de parâmetros;

- obtenção de dados para orçamentos;

- tomada de decisão.

- estabelecer políticas de treinamento de pessoal;

- desenvolver novos produtos ecologicamente corretos;

- aprimorar a técnica de produção;

- estabelecer e cumprir metas;

- coordenar os objetivos da organização;

- priorizar o resultado global

- buscar a redução de desperdícios/perdas;

- motivar o quadro de pessoal;


Os objetivos principais de um sistema de custo gerencial são:


- suprir a administração de informação para a tomada de decisão.

- servir como ponto de orientação quanto a medidas de correção.

- acompanhar distorções de valores, níveis de eficiência de produção e qualidade, quanto aos padrões estabelecidos.

- Identificar, entre outros aspectos, contribuição por produto, linhas deficitárias...

- confrontar os custos apurados por produto, com os preços praticados no mercado


Imagine uma empresa que tem uma fiação com linhas de produção bastante distintas, por exemplo:


-cardado

-penteado


Podemos afirmar que o custo operacional da linha de abertura para produzir matéria prima para ambas às linhas é igual?


Nos sistemas tradicionais SIM.

Em um sistema que privilegie todas as variáveis do processo NÃO.


Basta imaginar que tradicionalmente usamos os gastos da linha de abertura divididos pela produção e obtemos o custo de fabricação da referida etapa do processo.


Porém não podemos deixar de levar em consideração, que para produzir 1 kg de fio cardado, precisamos de 1,10 kg de matéria prima, enquanto para produzir 1 kg de fio penteado com qualidade aceitável, precisamos de 1,35 kg. O tempo ocupado por uma e outra linha é completamente diferente, portanto custos diferentes.


Com estes números podemos afirmar sem sombra de dúvida, que o custo operacional da linha de abertura para fio penteado é 22,70% mais alto que a linha de fio cardado.


Na tecelagem:


Podemos afirmar que tecidos com batidas/cm iguais tem custos operacionais iguais?


Nos sistemas tradicionais SIM.

Em um sistema que privilegie todas as variáveis do processo NÃO.


Existem variáveis que não podem ser simplesmente ignoradas, a quantidade de rolos por rolada determina se um produto ocupa mais ou menos tempo da urdideira, o peso maior ou menor do urdimento carrega mais ou menos goma, a velocidade de engomagem menor em urdumes mais pesados.


No beneficiamento:


Um metro de tecido com mesmo peso e mesma cor tem custos operacionais iguais?


Nos sistemas tradicionais SIM.

Em um sistema que privilegie todas as variáveis do processo NÃO.


Atemo-nos apenas ao aspecto encolhimento, basta que um tenha comportamento diferente do outro no processo de acabamento, seja por ter um desenho (ligamento) próprio, tipo de tear em que foi fabricado, torção do fio, tensão de tecimento, para que tenhamos influencia no resultado final de processamento.


Se um tem encolhimento final de 4% e o outro 6%, o tecido com encolhimento final maior, vai ter um custo maior em todos os processos precedentes, pois vai sempre trabalhar mais tecido para conseguir um metro acabado, que o tecido de encolhimento menor.


Estas e muito mais variáveis se não forem consideradas, nos levam ao famoso e mais danoso ainda, custo médio, fica tudo parecido, e você pode sacrificar um produto em beneficio de outro. Um produto subvenciona outro. E a empresa não tem segurança, para suprimir um produto da linha por ter custo incompatível com preço praticado no mercado, ou incentivar e promover a venda de outro que tem uma margem mais atraente.


 

Se sua empresa tem um Sistema de Gerenciamento de Custos, podemos avaliá-lo, se não tem, podemos desenvolver um personalizado, de conformidade com as características de sua
linha de produção.


Faça contacto.

Erivaldo José Cavalcanti

erivaldo@gestaotextil.com

11 6446 0647

 


 


 


Exibições: 808

Anexos

Responder esta

© 2021   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço