Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Produção física da indústria têxtil e de confecção mantém recuperação

A produção física de têxtil cresceu 9,1% e de confecção 5,3% em janeiro de 2018, em relação ao mesmo período de 2017. Os dados, apurados pelo IBGE e divulgados pela Abit, confirmam o movimento de recuperação visto ao final de 2017.

Empregos

Em janeiro de 2018, o saldo da geração de empregos do setor têxtil e de confecção foi de 8.271 postos de trabalho, conforme mostram dados mensurados pelo Caged, do Ministério do Trabalho. No mesmo período de 2017, foram criados 6.503 mil postos de trabalho, também segundo Caged.

Balança comercial

Em fevereiro de 2018, o valor em dólares das importações de têxteis e confeccionados aumentou 31,6% e o das exportações subiu 14,8% na comparação com o mesmo período de 2017. O déficit da balança comercial cresceu 35,4% no segundo mês de 2018, quando comparado com fevereiro de 2017.

Varejo

Com dados divulgados sempre com defasagem de dois meses pelo IBGE, o varejo mostrou crescimento em 2017. De janeiro a dezembro de 2017, o varejo de vestuário cresceu 7,6%, em comparação com o mesmo período de 2016

Pesquisa Conjuntura Abit

A pesquisa elaborada exclusivamente pela Abit comprovou, também, um aumento na confiança do empresariado do setor têxtil e de confecção. Dentre os entrevistados, 63% projetavam uma produção acima do esperado para os meses de fevereiro e março de 2018 e vendas aumentadas em 70% para o mesmo período.

http://www.abit.org.br/noticias/producao-fisica-da-industria-textil...

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 273

Responder esta

Respostas a este tópico

infelizmente eu nao consigo enxergar estes nºs!!!!  empresas continuam a fechar...os números são conflitantes com pesquisas de ano passado!!!o que tem acontecido é que muitas pequenas empresa fecham, mas abrem outra , antes de falir!!!princialmente confecções!!!!! fora o que vem do Paraguai/Uruguai  via mercosul, importado por empresas nacionais!!!

adalberto

na realidade o Brasil está uma grande mer..... qualquer estatística deixa de ser confiável, cada dia uma mostra que a realidade não é assim tão bonita!!!!!  Temos que ser realistas!!!! as demissões ocorrem inclusive em concessionárias de carros!!!! ninguém está nadando de braçada!!! e sim tentando sobreviver!!!

adalberto

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço