Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XI

Projeto Inédito Mapeia Situação dos Nematoides do Algodão em MT

Resultados finais e recomendações serão apresentados em 2014

Divulgação/Ampa
A equipe de pesquisadores deverá ter aproximadamente 2,5 mil amostras de solos e raízes dos sete núcleos regionais de cultivo de algodão de Mato Grosso

Apontados como um dos principais problemas das lavouras, os nematoides são objeto de estudo de um amplo levantamento que está em andamento no Estado de Mato Grosso por iniciativa do Instituto Mato-grossense do Algodão (IMAmt), em parceria com a Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e a Associação dos Produtores de Sementes de Mato Grosso (Aprosmat). O Instituto Brasileiro do Algodão (IBA) financia o projeto juntamente com o IMAmt.

O objetivo é responder aos questionamentos acerca da atual distribuição dos parasitas nas áreas de cultivo do algodão, as principais espécies presentes e suas relações com a produtividade da cultura considerando os aspectos físicos, químicos e biológicos do solo. Ao final do levantamento, a equipe de pesquisadores deverá ter aproximadamente 2,5 mil amostras de solos e raízes dos sete núcleos regionais de Mato Grosso.

“A ideia é fazermos um raio X do que está acontecendo no Estado no que diz respeito aos nematoides. Entendemos a gravidade do problema, que afeta diversos tipos de lavoura, mas não temos dados sobre a distribuição desses parasitas e os prejuízos causados ao cultivo algodoeiro”, explica Rafael Galbieri, fitopatologista e coordenador da Unidade de pesquisa do IMAmt em Primavera do Leste (cerca de 200 km a leste de Cuiabá), que está à frente do projeto de Levantamento da ocorrência de fitonematoides e dos danos associados à cultura do algodoeiro em Mato Grosso.

O levantamento da situação está sendo feito em todas as regiões produtoras de algodão de Mato Grosso ao longo de três safras agrícolas. A partir da coleta das amostras e análises dos dados, os pesquisadores farão uma cartilha com recomendações de modo a tornar mais efetivo o manejo nas áreas de plantio, contribuindo dessa forma para minimizar os prejuízos causados por parasitas como Meloidogyne incognita, Rotylenchulus reniformis e Pratylenchus brachyurus.

“Estamos fazendo o levantamento em algumas propriedades rurais das melhores e piores áreas em termos de infestação de nematoides para podermos ter uma visão mais ampla do problema e também um histórico da infestação nos diferentes talhões, assim como um quadro comparativo”, explica.

Toda amostragem será acompanhada por uma ficha de coleta, na qual serão relatadas informações históricas e atuais do talhão. Serão feitas análises nematológica, fitopatológica, de fertilidade de solo e física de solo (compactação), além da estimativa de produtividade nos pontos amostrados. Os pesquisadores vão correlacionar a ocorrência dos nematoides da cultura bem como a determinadas características físicas, químicas e biológicas do solo, possibilitando analisar essas relações para indicar medidas de manejo mais efetivas.

Os resultados finais do projeto deverão ser apresentados em 2014, porém ainda este ano alguns resultados preliminares deverão ser divulgados durante o 9º Congresso Brasileiro de Algodão (9º CBA), a ser realizado em Brasília, entre os dias 4 e 6 de setembro próximo, sob a coordenação científica do IMAmt.

“Trata-se de um projeto inovador e fundamental para a sustentabilidade da cultura do algodoeiro em Mato Grosso, que se consolidou como o principal produtor de pluma do Brasil. Todas as informações geradas no projeto serão agrupadas e organizadas, criando um banco de dados que será constantemente atualizado e disponibilizado, e uma série de recomendações para melhorar o manejo no campo”, conclui Alvaro Salles, diretor executivo do IMAmt.

Fonte:http://revistagloborural.globo.com/Revista/Common/0,,EMI328527-1807...

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - Clique Aqui

Exibições: 52

Responder esta

© 2019   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço