Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano IX

RECICLAGEM DE LIXÍVIA DE SODA CÁUSTICA POR EVAPORAÇÃO       

 

Grandes quantidades de soda cáustica (hidróxido de sódio-NaOH) são utilizados no processo de mercerização de têxteis de algodão, sejam tecidos, malhas ou fios.

 

São no mínimo 250 g de NaOH sólido por kg de material. Um acabamento com 10.000 kg/dia de material mercerizado consome no mínimo 2.500kg/dia de NaOH 100% ou 5 toneladas métricas de solução de NaOH a 50º Bé.

 

Esta soda cáustica é removida por lavagem na mercerizadeira e é lançada no efluente, é perdida e precisa ainda ser neutralizada com ácido causando mais despesa.

 

Tais quantidades, de produto químico valioso, tem que ser recuperadas do efluente e recicladas. Isto é tecnicamente possível e economicamente viável. A soda cáustica reciclada é comparável à originalmente utilizada, no tocante ao resultado da mercerização.

 

A concentração da Soda Cáustica é aumentada por evaporação de água (destilação). Vapor é usado para aquecer o primeiro estágio da estação de recuperação. Água evapora da solução. O vapor do primeiro estágio é usado para aquecer o segundo estágio e assim por diante nos estágios subseqüentes. Quanto mais estágios de evaporação menor o consumo de vapor. Naturalmente o investimento aumenta com o aumento do número de estágios e este tamanho da estação é projetado caso a caso. Temos no Brasil instalações de até 6 estágios aonde também se faz necessário aplicar vácuo.

 

  • Processo de reciclagem: Efluente da mercerizadeira - Tanque – Filtros – Evaporador (Processo de evaporação/ destilação sob pressão-HT) – Decantador – Tanques de soda reconcentrada, de água quente e de destilado.

 

  • A energia térmica do vapor utilizado, é na sua quase totalidade, recuperada sob forma de água quente a ser usada nos processos do acabamento, inclusive na própria mercerizadeira.

 

  • Podemos considerar factível uma recuperação de aprox. 80% da Soda Cáustica aplicada na mercerização, seja de tecido, malha, fio ou das caixas de caustificação no processo de índigo.

 

  • Isto resulta, juntamente com as economias de custos de neutralização e tratamento do efluente                      em um período de amortização altamente atraente.

 

  • Existem no Brasil dezenas de instalações de reciclagem de NaOH em operação cuja amortização foi entre 1 e 2 anos.

 

                                                               

Exibições: 216

Responder esta

Respostas a este tópico

muito util este artigo, tanto no aspecto econômico como ambiental 

Responder à discussão

RSS

© 2017   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço