Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Os benefícios da tecnologia RFID na cadeia de aprovisionamento de vestuário estão comprovados, ajudando a melhorar desde a visibilidade do inventário até à prevenção de roubos. Mas uma nova etiqueta em tecido leva estas vantagens para o próximo passo: a incorporação na roupa.
 

dummy
RFID entra na roupa

 A solução que permite a colocação da identificação por radiofrequência (RFID) numa etiqueta foi desenvolvida pela empresa suíça TexTrace AG, uma subsidiária da especialista em tecidos Jakob Müller Holding, sendo o produto descrito como uma etiqueta RFID «em têxtil » para o setor da moda.

Oferecendo uma alternativa às etiquetas de papel, etiquetas adesivas ou etiquetas de tecido com uma capa, que têm sido usadas até agora para manter o controlo sobre os produtos de vestuário, a nova etiqueta tem incorporado um fio de antena de elevado desempenho com um chip RFID encapsulado – tornando-se indistinguíveis de uma marca de moda normal.

«O que estamos a oferecer é realmente a etiqueta de marca individual com a tecnologia dentro, sem comprometer a aparência ou o toque», afirma Sybille Korrodi, diretora de marketing da empresa. «A partir da parte frontal da etiqueta, é impossível saber se contém a tecnologia RFID».

A responsável acrescenta que a integração da tecnologia RFID dentro das etiquetas oferece «grande valor acrescentado para as marcas de moda e retalho», em tudo, desde proteção contra falsificações e contrabando, até gestão de stocks e vigilância eletrónica de artigos, mas também garante uma durabilidade suficiente para suportar os processos de produção, como o stonewash.

«Como a etiqueta da marca é costurada, não é fácil de remover», explica Korrodi. «Além disso, a partir de uma perspetiva psicológica, as pessoas ficam relutantes em remover a etiqueta da marca, pois deixam de poder apresentá-la. Se um produto for roubado será difícil de revender se deixar de possuir a etiqueta da marca. O bom é que pode-se fazer tudo isto com uma etiqueta que não é sequer uma etiqueta adicional. Está lá de qualquer forma, mas agora é inteligente».

Os chips RFID de frequência ultraelevada (UHF) incorporados nas etiquetas da TexTrace permitem que «a etiqueta possa ser lida com qualquer equipamento de hardware ou software padrão», indica com Sybille Korrodi. «Em termos de tamanho, uma pessoa não quer ter um transmissor enorme dentro da roupa, na medida em que teria que cortá-lo – e é claro que uma pessoa não quer cortar a etiqueta da marca porque dá valor à roupa. Se uma pessoa quiser proteger a marca, terá de o fazer a partir do interior da etiqueta da marca».

Enquanto que a maioria dos primeiros projetos de RFID estava focalizada na contagem de inventários em armazém ou na loja, «as pessoas estão agora a perceber que o potencial é quase ilimitado», sublinha Korrodi.

Para além da lealdade do cliente, retenção, marketing e proteção da marca, «pense em futuras aplicações móveis, onde as pessoas possam ler os chips no vestuário e obter informações sobre a marca, como: quando irá abrir a próxima loja, atualizações sobre as vendas e promoções, e eventos VIP. Além disso, em comércio eletrónico, a exatidão do stock é absolutamente crucial. E quanto mais luxuosos forem os produtos, maiores as expectativas. Com o RFID, os dados de entrada e saída de produtos da armazenagem vão para o portal on-line, por isso quando os clientes clicam sobre o produto conseguem ver se está disponível no seu tamanho ou quando será entregue»., conclui a diretora de marketing da TexTrace.

Fonte:|http://www.portugaltextil.com/tabid/63/xmmid/407/xmid/41442/xmview/...

Exibições: 756

Responder esta

© 2023   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço