Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

RME no O Negócio da Moda, o maior evento do segmento no sul do país

A advogada Frederica Richter, embaixadora da Rede Mulher Empreendedora em Balneário Camboriú (Santa Catarina), acompanhou o ONDM – O Negócio da Moda, evento que aconteceu nos dias 07, 08 e 09 de novembro, e é considerado o maior evento do segmento no sul do país, voltado para a inteligência criativa, com o objetivo de promover negócios entre todas as pontas que fazem parte desse mercado vasto.

 Mais de 30 profissionais ligados ao mercado da moda participaram de conferências, palestras e talks shows no ONDM. Entre eles, o diretor-superintendete da Abit, Fernando Pimentel, a presidente do Santa Catarina Moda Contemporânea (SCMC), Amélia Malheiros, o fotógrafo de moda Fábio Bartelt, Juliana Jabour da Lez a Lez, Bruna Brands da Brandili, Jad Guidi da Petit Cherie, Jussara Caetano da WJ e Adriana Zucco, estilista da Colcci,a editora de moda da Revista Glamour, Adriana Bechara, além de Paulo Borges do SPFW, Flávio Rocha da Riachuelo e muitos outros nomes.

Frederica conta, que semelhante ao modelo dos Cafés da Rede Mulher Empreendedora, no intervalo das palestras do ONDM é estimulado o network entre os presentes, e este foi um momento de encontro entre empreendedoras e empreendedores que comandam empresas promissoras no segmento da indústria têxtil e calçadista; além de profissionais que atuam com foco na prestação de serviços/fornecimento de produtos no mercado da moda em geral, como editores, jornalistas, estilistas, blogueiras, diretoras de MKT, RH, CEO´s , presidentes de empresas e associações.

Dentre os temas abordados nas palestras e workshops, as mulheres deram um show de profissionalismo e competência no painel “O Processo de Desenvolvimento do Produto”, reunindo as responsáveis pela criação de marcas que são referências no mercado de roupas, calçados e acessórios no Brasil.

A advogada Frederica Richter, Bruna Brands (diretora criativa da grife infantil Brandili), Cilene Buss (estilista da grife infantil Petit Cherie), a empreendedora Sandra Machado, engenheira civil e proprietária da Revista Start Life, : Jussara Caetano (diretora criativa da empresa de bolsas, calçados e acessórios WJ), Juliana Jabour (diretora criativa da Lez a Lez), Patrícia Lima (jornalista da Revista Catarina) e Adriana Zucco (estilista da Colcci), no evento ONDM.  (Crédito da foto: Thayna Fagundes Lentz / ONDM)

As convidadas contaram onde buscam inspirações para o processo criativo da coleção. Adriana Zucco, diretora de criação feminina da Colcci desde 2010, conta que, assim como grande parte das empreendedoras, não “desliga” do trabalho, nem quando está de folga.

Jussara Caetano, da WJ Calçados e Acessórios, explicou que busca inspiração em viagens para produzir peças em sua empresa, adaptando tendências ao gosto e às necessidades da consumidora brasileira.

Juliana Jabour, diretora de criação da grife Lez a Lez, destacou a importância do diálogo e o trabalho conjunto entre a criação e o departamento comercial para o sucesso do trabalho. “Se o seu comercial não acreditar naquilo que você está fazendo, o consumidor não vai acreditar”, disse ela.

Já as responsáveis pela criação da Brandili, Bruna Brands, e da Petit Cherie, Cilene Buss, falaram dos desafios do mercado kids. “A moda infantil no Brasil sempre foi tradicional, mas os pais estão cada vez mais modernos. Percebemos assim a necessidade de incluir produtos contemporâneos, diferenciados. Conseguindo introduzir aos poucos os novos produtos para consolidar a marca”, contou Cilene Buss.

As convidadas também frisaram a importância de manter um bom relacionamento com o fornecedor.

Na segunda noite, um painel sobre Marketing composto apenas por mulheres chamou atenção: o painel sobre marketing com a gerente de marketing da Marisol, Patricia Checco, a gerente de comunicação da Lança Perfume, Priscila Damiani, e a diretora de marketing da Damyller, Jordana Damiani, com mediação do bate papo ficou por conta da diretora de redação da revista ELLE, Susana Barbosa. Temas como gerenciamento de e-commerce e loja física, posicionamento da marca e forma de abordagem frente a causas políticas e sociais (como empoderamento feminino e questões de gênero) foram discutidos pelas participantes.

 No mesmo painel, também foi discutido a crise econômica, apontando como um momento de cautela, mas também de muito trabalho e oportunidades, onde a dica é utilizar inovação e criatividade no gerenciamento das demandas.

No painel sobre Empreendedorismo, na última noite, mais uma vez as palavras “Inovação, Criação, Personalidade e Comprometimento” ganharam destaque. A comunicação na empresa e como ela se relaciona no mercado também foram temas abordados pelos participantes do painel. Durante o bate-papo, conduzido por Karyne Malischeski, coordenadora da carteira de moda do SEBRAE/SC, os participantes foram levados a refletir sobre as expectativas em relação ao processo de internacionalização da empresa, e da importância em manter o conceito de globalização inserido desde o início na cultura da empresa.

Karyne também questionou o que os levou a empreender no ramo da moda: uns por necessidade, outros por “ocasião”, mas todos com um ponto em comum: em busca da realização de um sonho.

 A proposta do ONDM é de que todos esses profissionais contribuam com a sua experiência para que os participantes tenham acesso a trajetórias e cases de sucesso, aprendam com erros que já foram superados e entendam um pouco desse processo complexo que faz a moda, fomentando boas práticas empreendedoras.

O Advogado e O Negócio da Moda

Da criação de uma peça de vestuário até o guarda-roupa do consumidor, múltiplas questões jurídicas podem surgir, e a assessoria jurídica “blinda” as fases do processo produtivo, desde a importação de matéria prima, criação e design de uma peça, a distribuição, divulgação, comercialização e exportação do produto.

Entre os desafios deste mercado, destacamos o desrespeito à propriedade intelectual, a banalização da cópia e a falta de cultura de proteção à criação, desestimulando a inovação e os novos talentos. Estes valores precisam ser revistos com novas políticas públicas, frente a globalização e a dificuldade gerada com a concorrência com países como a China, Bangladesh, Índia e outros países onde nem sempre se respeitam as leis trabalhistas e ambientais; tornando os produtos muito mais baratos.

Afinal, os bens intangíveis (marca, a cultura corporativa, confiança e reputação da marca no mercado), são a “identidade” de uma empresa e atualmente representam a maior parte de seu valor. Estes ativos não se compram e não se vendem, e se desenvolvem à logo prazo. Em um balanço final durante o ONDM, concluímos que empresas que compreendem o valor dos bens intangíveis e os protegem, inserindo esse conceito em seu plano de negócios, vem submergindo em meio à crise.

Com este novo cenário, muitos pontos devem ser ponderados e tem levado importantes marcas a buscar especialistas em Direito da Moda, um profissional que também se adaptou a estas mudanças do mercado e que conhece o seu negócio e a sua linguagem.

Permeada por uma vasta gama de serviços, dentre os quais podemos mencionar, o registro de marcas, proteção de criações como estampas, modelos, monogramas, contratos de distribuição, arrendamento, licença, franquia; na ceara do comércio exterior, planejamento tributário e aduaneiro, envolvendo a aplicação e interpretação de regimes aduaneiros e tratados de comércio exterior, além das questões ambientais e trabalhistas; entre outros.


Frederica Richter é advogada, atua na área do direito empresarial, com foco no direito da moda e da mídia. frederica@tadv.com.br

Publicado originalmente em http://redemulherempreendedora.com.br/rme-no-negocio-da-moda/

Exibições: 243

Anexos

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço