Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Sem apoio de Ricardo Coutinho, algodão Colorido pede socorro na PB

O algodão colorido,  que é considerado a fibra têxtil mais inovadora do país, objeto de  diversos estudos acadêmicos e da admiração de estilistas, ecologistas e  da sociedade corre um grande risco de extinção na Paraíba. Desde o ano  de 2003 vem ocorrendo uma queda brusca das áreas destinadas ao cultivo,  que diminuíram de dois mil hectares para menos de 60 plantados.

 

Acontece  que a falta de investimentos por parte do Governo está diminuindo e  chegando ao ponto de descaso. Tanto que em 2011 a produção total do  algodão colorido somou 30 toneladas, uma queda brusca se comparada à do  ano de 2011, quando chegou a 75 toneladas.

Francisca Gomes Vieira,  presidente da Associação da Indústria do Vestuário da Paraíba  (AIVEST-PB) em entrevista ao Click PB informou que a associação  atualmente exporta seus produtos para 12 países e conta com  distribuidoras na Alemanha, Estados Unidos e Japão. De acordo com a  presidente da AIVEST-PB, a exportação só não é maior devido à pouca  produtividade local, o que afeta as indústrias que trabalham com o  algodão colorido. "Estão impedidos de trabalhar por falta de  matéria-prima", revelou.

Francisca Vieira

A  fabricação de roupas com o algodão colorido naturalmente teve queda de  25% devido ao pouco interesse em investimentos. No ano de 2011 foram  produzidas 24 mil peças, já em 2012, a produção somou apenas 18 mil  peças.

Francisca ainda destacou que algumas empresas do setor  têxtil têm produzido um algodão colorido falsificado. De acordo com ela,  estas empresas vendem o algodão tingido como se fosse natural, o que  prejudica a credibilidade do produto no mercado.

Com a queda na  produção e a ameaça constante de falsificação do produto, os produtores  se veem acuados e sem perspectiva de crescimento, já que a falta de  investimentos desanima e encarece o produto final, fazendo com que perca  espaço no mercado.

http://www.ararunaonline.com/noticia/3689/sem-apoio-de-ricardo-cout...

 

Exibições: 765

Responder esta

Respostas a este tópico


Anexos


francisca gomes vieira disse:



georges xavier disse:

 luiz antonio giordani nardi ,parabéns vou enviar as suas fotos para Milão ,no meu trabalho,qual seu site.

GOSTARIA DE SABER DE QUE FOTOS VOCE ESTA FALANDO, QUANTO AO MEU SITE É www.naturalcottoncolor.com.br

so para ficar bem claro, estas fotos nao sao minhas e nem do nosso grupo e nao  tenho nada a ver com isto, seria bom antes de qualquer coisa consultar o comitê gestor da cadeia produtiva do algodao colorido cuja coordenação e da embrapa e os representantes sao givan ramos e cartaxo, porque nao é so ser de algodao colorido tem que ver se esta comprando algodao no preço justo ao agricultor, tem que ter contrato assinado com os mesmo antes de plantar, tem que ter o acompanhamento pela  embrapa algodao dos cultivares, para saber da procedencia da semente, inclusive hoje a embrapa cancelou todos os contratos de uso da marca, para começar a mapear os cultivares para depois discutir se cede ou nao a marca para aquela empresa.

ok, obrigado, eu vi este erro,era de outra pessoa.............

francisca gomes vieira disse:

so para ficar bem claro, estas fotos nao sao minhas e nem do nosso grupo e nao  tenho nada a ver com isto, seria bom antes de qualquer coisa consultar o comitê gestor da cadeia produtiva do algodao colorido cuja coordenação e da embrapa e os representantes sao givan ramos e cartaxo, porque nao é so ser de algodao colorido tem que ver se esta comprando algodao no preço justo ao agricultor, tem que ter contrato assinado com os mesmo antes de plantar, tem que ter o acompanhamento pela  embrapa algodao dos cultivares, para saber da procedencia da semente, inclusive hoje a embrapa cancelou todos os contratos de uso da marca, para começar a mapear os cultivares para depois discutir se cede ou nao a marca para aquela empresa.

Francisca ainda destacou que algumas empresas do setor  têxtil têm produzido um algodão colorido falsificado. De acordo com ela,  estas empresas vendem o algodão tingido como se fosse natural, o que  prejudica a credibilidade do produto no mercado.

já não basta a copia, temos que aturar a matéria prima também!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!



georges xavier disse:

já não basta a copia, temos que aturar a matéria prima também!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!!

somos um pais sem policia, com leis cheias de brechas que é para dar margem aos bandidos, o inmetro nao funciona, a embrapa nao tem recursos humanos pra isto e por ai vai e ainda temos um governo estadual que dar incentivo, voce queria que desse em que?

exatamente romildo, joao pessoa esta cheia deles, colocamos um associado nosso lá  na feirinha de tambaú com uma loja e produtos autenticos para atender ao turistas que querem se informar sobre o produto, so que voce sabe tem turista que so olha o preço e é óbvio que o falsificado e mais barato e ele nao quer saber de nada alem disto.

romildo de paula leite disse:

Francisca ainda destacou que algumas empresas do setor  têxtil têm produzido um algodão colorido falsificado. De acordo com ela,  estas empresas vendem o algodão tingido como se fosse natural, o que  prejudica a credibilidade do produto no mercado.

Responder à discussão

RSS

© 2024   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço