Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade – Confira os destaques

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

LAB – SPFW N42 – foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

A São Paulo Fashion Week chega em sua 42ª edição, com mudanças no formato e adições bastante interessantes ao line up. Guiada pelo prefixo TRANS, que representa transformação, transgressão e transição, a SPFW foi a primeira semana de moda do mundo ao adotar o conceito see now buy now e ainda conta com desfiles, exposições e ciclos de palestras. A edição N42 começou nesse domingo, dia 23 de outubro, e vai até a sexta feira, dia 28.

Aqui no Fashion Bubbles temos pesquisado a temática de uma Cultura Trans desde 2015, em artigos embasados por diversos filósofos, como Jean Baudrillard e Melinda Davis:Estamos em uma sociedade Trans? Reflexões sobre a TRANS Cultura, o ...

Upcycling – a nova reciclagem

Entre as inovações propostas nessa edição, o Upcycling  aparece como uma nova maneira de pensar o consumo. O termo serve para cunhar o processo que transforma resíduos ou produtos em novas peças, de maior valor, dando uma utilidade diferente para materiais e objetos que seriam jogados fora. Destaque para a estilista Fernanda Yamamoto, que brincou de construir e desconstruir modelagens, com peças criadas a partir de ourelas da indústria de camisaria, que seriam descartadas. Além disso, ela também trouxe delicadeza para as peças com bordados feitos de retalhos de couro, borracha e cristais, criando peças belas e poéticas.

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

Fernanda Yamamoto SPFW – N42 / foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Na marca A La Garçonne, comandada pelos estilistas Fabio Souza e Alexandre Herchcovitch, o processo de criação parte do vintage para depois ser mixado com novas informações. As jaquetas de couro vintage, por exemplo, são fruto de um garimpo criterioso, que foi enriquecido com pinturas manuais. Outras peças ganham aplicações de tecidos achados ao redor do mundo, como no abrigo de neoprene com pedaços de guipure provenientes de um vestido de 1800, levando o termo upcycling ao seu máximo.

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques  SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

A La Garconne SPFW – N42 / foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

Representatividade e empoderamento

O desfile mais comentado e aplaudido da edição foi da estreante LAB, do cantor Emicida. Desde o casting com modelos de corpos diversos até as peças com estampa “I love Quebrada”, tudo levava o empoderamento ao máximo,  fazendo da moda uma ferramenta para dar voz às ruas. Vale também destacar a pegada street dos looks, com peças bem construídas e sem distinção de gênero.

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

LAB SPFW – N42 – foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

Quem também estreou e brilhou nesta edição foi a modelo transsexual Valentina Sampaio, que aparece nos desfiles das marcas A La Garçonne, Vitorino Campos, Patrícia Vieira, Água de Coco, Fernanda Yamamoto, Experimento Nohda, Ronaldo Fraga e Helo Rocha.  Natural do ceará, ela começou a carreira de modelo a apenas 2 anos e viu sua vida mudar após fazer um comercial da L’oréal com as atrizes Grazi Massafera e Taís Araújo.

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

Valentina Sampaio no backstage da A La Garçonne e no desfile da estilista Patricia Viera. A modelo já tinha sido destaque no Dragão Fashion, maior semana de moda autoral da América Latina

Modelagens oversized

Parece que a onda das roupas sem gênero chegou mesmo para ficar, e o reflexo disso é uma edição repleta de modelagens oversized confortáveis e muito bem planejadas. Na A.Brand, a ideia é unir design e conforto, com muitos blusões compridos, parkas, pijamões e camisas que brincam com a alfaiataria desconstruída. Na passarela do estilista Reinaldo Lourenço, a aposta são as jaquetas oversized em contraste com as peças mais clássicas, criando looks com forte apelo no street style. Já no desfile do Experimento NOHDA, assinado pelos estilistas x x e x, o oversized aparece em linhas alongadas, que levam as blusas e coletes até o joelho.

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques  SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

A. Brand SPFW – N42 – foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques  SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

Reinaldo Lourenço SPFW – N42 – foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques  SPFW N42: Modelagens oversized, reciclagem e representatividade Confira os destaques

Experimento NOHDA SPFW – N42 – foto: Ze Takahashi / FOTOSITE

 

  • AUTOR


    FRANCIELI


    Francieli é formada em Design de Moda pela UDESC e já estudou Cultura e Progettazione della Moda em Florença. Trabalha como estilista freelancer em Florianópolis e é apaixonada por criação, história, branding e comunicação. Instagram: @fvhess


 http://www.fashionbubbles.com/spfw-hot-news/spfw-n42-modelagens-ove...

Exibições: 411

Responder esta

Respostas a este tópico

Apesar da boa vontade da jornalista, a marca registrada deste evento continua sendo a total falta de talento e as caronas oportunistas dos pseudo estilistas, os talentos mesmos não chegam ai porque a conta bancaria nao permite e assim este evento começou a morrer na hora que colocou a riachuelo na passarela seguida de roupas nas araras e uma maquina de cartao de credito, o cumulo da pobreza, porque as grandes marcas mundiais jamais vao aderir see now buy now, viva o gautier e sua turma que ainda zona dizendo que isto foi criado por quem está desesperado por dinheiro, aqui no brasil é implantado pelos sem noção da nossa pseudo moda

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço