Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Tecido de Fibra Vidro é Ainda Pouco Conhecido por Profissionais

Copa do Mundo e Olimpíadas podem impulsionar o uso do tecido em locais de grande porte no Brasil
Estádio do Mineirão. A cobertura transparente é feita de filamentos contínuos de vidro (tipo E) (Blog do Planalto/Flickr)

Estádio do Mineirão. A cobertura transparente é feita de filamentos contínuos de vidro (tipo E) (Blog do Planalto/Flickr)

SÃO PAULO – Tecidos feitos com filamentos de vidro são fibras de alta durabilidade, largamente usadas no Brasil. Apesar de estarem presentes nos tetos de aeroportos e estádios de futebol, as fibras são pouco conhecidas pelos profissionais e ainda não são fabricadas no país.

É o diz o estudo de Regina Guidon de Assis, da Escola de Artes, Ciências e Humanidades (EACH) da Universidade de São Paulo (USP), que visou apresentar as características desse tipo de material e a visão dos profissionais brasileiros sobre as qualidades e desvantagens deste tipo de tecido.

O tecido do estudo de Regina é com filamentos contínuos de vidro (tipo E), bastante conhecido pela marca Teflon®. Seu uso requere finalidades que demandam alta resistência e durabilidade.

“A resistência ao calor e o fato de ser não inflamável, faz dele uma excelente opção para aplicações onde se deseja um isolamento térmico e/ou acústico”, diz Regina em seu estudo.

As aplicações tensionadas foram o foco do estudo de Regina, ou seja, usadas em coberturas de aeroportos, estádios, terminais de transporte entre outros.

“Uma das características marcantes das estruturas de membranas têxteis é sensação de leveza e fluidez que elas conseguem passar. É possível a construção de formas “orgânicas” muito atraentes e em prefeita harmonia com o ambiente mesmo em coberturas de grandes espaços”, diz Regina.

Um aspecto curioso desta fibra é que quando o material é produzido, possui coloração amarelada, bege ou cinza, e com o passar do tempo e exposição ao sol, se torna branco.

Regina explica que atualmente não se usa muito a fibra no país para cobertura de locais de grande porte, mas sim de tamanhos pequenos e médios. Mas a pesquisadora diz que isso pode mudar com os grandes eventos da Copa do Mundo de 2014 e os Jogos Olímpicos de 2016.

“Os eventos esportivos que ocorrerão no país nos próximos anos devem contribuir para uma maior utilização de soluções arquitetônicas modernas, já utilizadas em outros países, dentre elas as estruturas tensionadas”, afirma a pesquisadora.

Com sua pesquisa, Regina levantou informações em um questionário direcionado aos profissionais da área têxtil que apontaram que no Brasil estas fibras são conhecidas pela sua beleza e aspecto de modernidade.

As desvantagens encontradas da fibra foram a falta de profissionais especializados e de legislação e desconhecimento da fibra por parte dos clientes.

Em resumo, o cenário desta fibra no Brasil atualmente é “pouco conhecida, relativamente tímida, mas bastante interessante”, conclui Regina.

Este estudo foi um dos temas apresentados no 1º Congresso Científico Têxtil e de Moda (Contexmod) que teve início nesta terça-feira (16) e termina hoje (18). Promovido pela Associação Brasileira de Técnicos Têxteis (ABTT), o congresso visa o intercâmbio de experiências técnico-científicas entre os profissionais da área têxtil e de moda.

O evento acontece paralelamente ao XXV Congresso Nacional de Têxteis Técnicos (CNTT), também da ABTT, e à feira Tecnotêxtil Brasil 2013, promovida pela Feiras, Congressos e Empreendimentos Ltda (FCEM).

Todos os eventos ocorrem no Pavilhão Azul do Expo Center Norte.

Fonte:|http://www.epochtimes.com.br/tecido-de-vidro-e-ainda-pouco-conhecid...

.

.

.

.

.

.

Para participar de nossa Rede Têxtil e do Vestuário - CLIQUE AQUI

Exibições: 1343

Responder esta

Respostas a este tópico

Bom dia, gostaria que confirmassem a afirmação feita no terceiro parágrafo, citado abaixo, referente a marca "Teflon" estar relacionada com esta fibra de "vidro":

"O tecido do estudo de Regina é com filamentos contínuos de vidro (tipo E), bastante conhecido pela marca Teflon®."

Obrigado.

Transcrevendo comentário

Amigos

 
Apenas esclarecendo e adicionando outros dados ao que foi dito pela Regina, por favor vejam o link da BirdAir grande constrotora de estruturas tensionadas...(http://www.birdair.com/tensileArchitecture/TiO2.aspx ) mostrando a composição REAL dos filamentos utilizados nessas membranas...
 
BirdAir é um dos grandes tensionadores mas a grande fonte do DESIGN e Arquitetura Têxtil está na Europa, principalmente na Alemanha e UK...
 
No Brasil não temos arquitetos preparados para utilizar essa tecnologia e a maioria nem ao menos sabe do que se trata. Temos um Argentino (TENSOTECH) na Bahia que luta para implantar a tecnologia no Brasil e com ele realizei alguns trabalhos ) e outro no Rio Grande do Sul que também já realizou trabalhos na Bahia e no Rock'N RIO... Um trabalho relevante no Brasil que deu algum tipo de relevancia à Tecnologia e Arquitetura Têxtil foi o NEW YORK - NEW YORK na Barra da Tijuca. No entanto sua ideia basica é a de um GIN-TEN-GAY Japones e por isso não se destaca como obra Atquitetonica de realce... Mas como economia de energia e higiene é espetacular... Só que aqui isso não conta!
 
No entanto, muitos desses trabalhos são apenas TOLDOS e não podem ser caracterizados como utilização real da Tecnologia Têxtil voltada para a arquitetura, como se faz no Oriente Médio e Europa...
 
Por isso defendo  mais uma vez que esse assunto deveria estar intimamente ligado aos Centros Texteis do Pais, especialmente o CETIQT onde arquitetos, e Engenheiros Civis e Mecanicos poderiam aprender como se lida com esas tecnologias...
 
Não me chamem de repetitivo ou esclerosado... não posso deixar passar essa ressalva para esclarecimento para a moça...
 
Além disso temos que evitar heresias pois Teflon (PTFE) tem a ver com Fibra de Vidro nesse caso, e por razões especificas... mas NÃO em MUITOS outros casos onde o TEFLON passa ter outras multifunções... etc... com outras fibras de caracteristicas totalmente diferentes das de Fibra de Vidro...
 
 
PV

Bom dia Marcel

O tecido é feito com filamento de vidro (tipo E) e posteriormente recoberto com PTFE (politetrafluoretileno). Uma das marcas conhecidas de PTFE é o Teflon da DuPont.

Infelizmente, houve alguma falha de entendimento por parte de quem postou alguns trechos da minha palestra neste blog!

Se necessário, podermos aprofundar o assunto e esclarecer outras dúvidas.

Regina Guidon de Assis


Marcel J Gonçalves disse:

Bom dia, gostaria que confirmassem a afirmação feita no terceiro parágrafo, citado abaixo, referente a marca "Teflon" estar relacionada com esta fibra de "vidro":

"O tecido do estudo de Regina é com filamentos contínuos de vidro (tipo E), bastante conhecido pela marca Teflon®."

Obrigado.

Bom dia a todos,

Gostaria de fazer alguns esclarecimentos, uma vez que considero que o post publicado pela Epochtimes, não retratou com fidelidade o que eu disse durante a palestra no Contexmod e/ou em outros trabalhos que eu escrevi sobre o assunto.

As fibras de vidro (fibras cortadas) são muito usadas no Brasil como parte de materiais compostos, dentre eles carroceria de carros, caixas d'água, etc.

O filamento de vidro (Tipo E) é utilizado em têxteis técnicos, aqui no Brasil e em outros países, em diversas aplicações, tais como: fios e tecidos estruturantes, fitas e tranças para isolamento, e outras.

No caso do segmento conhecido como "arquitetura têxtil", o material usado é chamado de "membrana" e compõe a cobertura da estrutura (tensionada). Destacam-se dois grandes grupos de materiais: poliéster/PVC e vidro/PTFE. O material de Poliéster/PVC  é composto por tecido de filamento de poliéster alta tenacidade, laminado ou espalmado com PVC (produto semelhante às lonas usadas em tendas e barracas comuns). No outro grupo, estão os tecidos de vidro recobertos com politetrafluoretileno (PTFE), que podem receber acabamentos especiais, dentre eles, um coating com dióxido de titânio (TiO2), que confere ao produto final melhor desempenho (durabilidade, facilidade de limpeza, etc). Este tipo de material ainda é pouco utilizado no Brasil.

Na pesquisa de campo realizada para minha dissertação de mestrado, foi possível perceber que a solução arquitetonica que usa estruturas tensionadas, ainda é relativamente pouco conhecida e pouco difundida no país. Nota-se a falta de profissionais especializados e de conhecimento espefícifico sobre este tipo de solução arquitetônica. Existem estruturas de médio e pequeno porte, espalhadas por divesas cidades brasileiras, em sua maioria, feitas de PES/PVC. Com a construção ou reforma de arenas para os eventos esportivos dos próximos anos, o material vidro/PTFE/TiO2, passa a ser usado em algumas destas obras. Não existem fabricantes locais deste tipo de material, por isso, as empresas montadoras utilizam produtos importados.

Caso seja de interesse o assunto poderá ser abordado com maior profundidade.

Att,

Regina

Caro Erivaldo
 
Muito bom que você tenha feito esse link com a Regina... O que ela fala é legitimo...
 
Apenas acrescento que no Brasil,  além da "FALTA DE PROFISSIOANAIS ESPECIALIZADOS E DE CONHECIMENTO ESPECIFICO,,," o que foi feito nessa área tão importante (por ter nosso País grande parte do seu território compreendido dentro dos Tropicos) foram trabalhos de péssima qualidade e utilizando-se tecidos inferiores para atender à questão da competitividade, assim criando uma má impressão e deixando o rastro que chamo de depredações da tecnologia.
 
Por favor encaminhe meu elogio à iniciativa e coragem em apresentar esse TEMA visto que no meu entendimento ser de extrema importancia do ponto de vista de BELEZA - ECONOMIA DE ENERGIA - ELIMINAÇÃO/REDUÇÃO DE ILHAS QUENTES - EXERGIA e muitas outras muklti vantagesn que infelizmente nós brasileiros (como ela bem especifica) ainda não procuramos conhecer, entender e aplicar, mesmo sabendo das condições climaticas do nosso Pais.
 
Segue um équeno apanhado da potencialidade dessa grande Tecnologia Têxtil juntamente com outras que já aplico no Brasil.
 
Obrigado pela atenção
 
PV
Vejam o anexo clicando no link abaixo:
Anexos

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço