Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Depois de 14 edições, Blumenau fica sem Texfair

29 de outubro de 2013

W_TEXFAIR_P
No auge da feira, famosos como a atriz Paola Oliveira desfilavam na Vila Germânica
Jandyr Nascimento – 29/5/2007

Tudo indica que a Feira Internacional de Produtos Têxteis (Texfair) passou a fazer parte do passado na história econômica de Blumenau. Depois de muita conversa, análise e reflexão, o Sindicato das Indústrias Têxteis de Blumenau e Região (Sintex) _ criador e organizador da feira _ decidiu cancelar o evento do ano que vem, sem perspectivas imediatas de retomá-lo no futuro. A informação foi confirmada no final da tarde desta terça-feira pelo diretor executivo do Sintex, Renato Valim.

A feira estava agendada para o período de 25 a 28 de março no Parque Vila Germânica. Na semana passada, alguns hotéis de Blumenau registraram cancelamentos de reservas para o período e a desconfiança começou. A organização teve a preocupação de conversar com os expositores antes de oficializar a decisão.

Seria a 15ª edição da Texfair, que estreou em 2000, se consolidou como a maior feira do gênero no país quatro anos mais tarde, teve seu auge em 2006 e 2007, aproveitando a nova estrutura de eventos com a construção do Parque Vila Germânica no lugar da Proeb, e iniciou uma curva descendente nos anos seguintes.

A organização tentou dar sobrevida ao evento, separando em duas feiras os setores de vestuário (Texfair Fashion) e cama, mesa e banho (Texfair Home). A divisão só deu certo para a Home. A Fashion nunca saiu do papel. Reunir tudo no mesmo evento era a aposta para 2014, mas não deu resultado.

Novo evento surge

Segundo o diretor executivo do Sintex, Renato Valim, alguns aspectos foram decisivos para decretar o cancelamento da feira. O primeiro deles é a forte concorrência da Textil House Fair, feira do setor que ocorre duas vezes por ano em São Paulo e atrai cada vez mais expositores que davam preferência para a Texfair. A primeira edição de 2014 será em fevereiro, semanas antes da feira de Blumenau.

W_TEXFAIRA_P
Corredores do Parque Vila Germânica perdem movimentação da feira têxtil
Gilmar de Souza – 28/5/2008

Outro aspecto é o questionamento que as empresas expositoras fazem da eficiência do modelo adotado pelas feiras, com investimentos altos e retorno nem sempre proporcional.

Por isso, o Sintex está trabalhando em um novo formato de evento. Seria uma semana de negócios, quando os principais compradores dos clientes das indústrias têxteis da região viriam à cidade para visitar os fornecedores, conhecer as novas coleções e fechar negócios.

— É uma tendência nos Estados Unidos e pode dar certo aqui — diz Valim.

Se der certo, a cidade e o Parque Vila Germânica perdem toda a movimentação gerada pelas mais de 10 mil pessoas que passavam pela Texfair, mas hotéis e restaurantes, por exemplo, ainda podem ter algum movimento para compensar a lacuna a ser deixada pela feira.

fonte: clickrbs

Exibições: 1517

Responder esta

Respostas a este tópico

A tendência citada pelo SINTEX como americana, é adotado pela Feira da Sulanca em Caruaru e Santa Cruz do Capibaribe ( Feira de Negócios), há vários anos e vem dando certo. Dizer que dar certo nos Estados Unidos é brincadeira... pois, a indústria têxtil e de confecções americana inexiste há muitos anos .... vem tudo da China. Blumenau nunca teve estrutura hoteleira, nem aeroporto e logística para  organizar uma feira decente, e receber milhares de comerciantes e especialistas das diversas áreas da cadeia têxtil.

o que na realidade eu acredito que o desmotivo para esta feira, é a invasão asiática!!!já com produtos acabados!!!

Nos USA a indústria têxtil esta voltando sim, pois estão deixando a Ásia pois começou a ficar caro.

energia nos USA esta mais barata, com a descoberta do Xisto.

Favorecendo o retorno das mesma.

Um dos motivos principais é a infraestrutura péssima de Blumenau. A cidade n. tem aeroporto, os hotéis cobram taxas astronômicas, a carro é mt. difícil se locomover, a cidade é atravessada pela BR 470 e todo dia tem acidente.  Por isso a feira de SP, está melhor, assim como já aconteceu com a Francal q. precisou abandonar Franca (SP), a Texfair deveria usar seu nome e conceito para procurar outro lugar.

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

EU ACHO QUE A TEXFAIR, DEVERIA ACONTECER NO ANHEMBI-SP.

 

Uai, boas ideias, ainda mais vinda de paises com alta eficiência e competitividade, não devem ser ignoradas.

Nós, que somos lanterninhas em quase todos os rankings destes parametros, devemos estar atentos e aprender.

Com quem quer que seja.

O que não transforma ninguem em capacho , seja lá o que isso signifique.

francisca gomes vieira disse:

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

Caro Jorge Medeiros, tu estavas em que planeta?

O tio sam ta mais quebradinho que xicara que cai no chão e tu fala alta eficiencia e competitividade?

Até parece...

Os caras devem tar fazendo roupa la dentro porque não tem grana nem pra comprar da china!

Jorge Medeiros disse:

Uai, boas ideias, ainda mais vinda de paises com alta eficiência e competitividade, não devem ser ignoradas.

Nós, que somos lanterninhas em quase todos os rankings destes parametros, devemos estar atentos e aprender.

Com quem quer que seja.

O que não transforma ninguem em capacho , seja lá o que isso signifique.

francisca gomes vieira disse:

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

para quem nao sabe capacho e aquilo em que se pisa, limpa a sujeira dos pés e ele continua la no chao na sua porta,  é  o que muitos governantes  brasileiros fazem questao de serem,  importam tudo que vem dos americanos que estao afundados e estao levando o mundo junto, principalmente paises que tem um povo que gosta de ser  CAPACHO.

Jorge Medeiros disse:

Uai, boas ideias, ainda mais vinda de paises com alta eficiência e competitividade, não devem ser ignoradas.

Nós, que somos lanterninhas em quase todos os rankings destes parametros, devemos estar atentos e aprender.

Com quem quer que seja.

O que não transforma ninguem em capacho , seja lá o que isso signifique.

francisca gomes vieira disse:

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

para entender o que eu disse precisa saber o que é uma metáfora

Ronaldo Lamp disse:

Caro Jorge Medeiros, tu estavas em que planeta?

O tio sam ta mais quebradinho que xicara que cai no chão e tu fala alta eficiencia e competitividade?

Até parece...

Os caras devem tar fazendo roupa la dentro porque não tem grana nem pra comprar da china!

Jorge Medeiros disse:

Uai, boas ideias, ainda mais vinda de paises com alta eficiência e competitividade, não devem ser ignoradas.

Nós, que somos lanterninhas em quase todos os rankings destes parametros, devemos estar atentos e aprender.

Com quem quer que seja.

O que não transforma ninguem em capacho , seja lá o que isso signifique.

francisca gomes vieira disse:

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

Quebradinhos???

Eu estava e estou nesse planeta, me informando em fontes internacionais , com noticias bem interessantes.

Fora o que conheço de viagens e relações.

Aguardem.

Fiquem com Deus, meanwhile.

francisca gomes vieira disse:

para entender o que eu disse precisa saber o que é uma metáfora

Ronaldo Lamp disse:

Caro Jorge Medeiros, tu estavas em que planeta?

O tio sam ta mais quebradinho que xicara que cai no chão e tu fala alta eficiencia e competitividade?

Até parece...

Os caras devem tar fazendo roupa la dentro porque não tem grana nem pra comprar da china!

Jorge Medeiros disse:

Uai, boas ideias, ainda mais vinda de paises com alta eficiência e competitividade, não devem ser ignoradas.

Nós, que somos lanterninhas em quase todos os rankings destes parametros, devemos estar atentos e aprender.

Com quem quer que seja.

O que não transforma ninguem em capacho , seja lá o que isso signifique.

francisca gomes vieira disse:

Quando e que os brasileiros vao deixar de pensar que o que e bom pros estados unidos e bom pro brasil, sera que ainda nao viram queesta receita nunca deu certo e nunca vai dar eta povinho pra gostar de ser capacho de americano

Responder à discussão

RSS

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço