Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XVI

Na noite de quarta-feira (29/06) teve inicio a mobilização dos trabalhadores têxteis pela campanha salarial 2011

A mobilização dos trabalhadores têxteis pela campanha salarial 2011 se iniciou às 09h30min da noite, na VICUNHA III, no município de Pacajús (CE). Os trabalhadores do Turno 3 (noturno) paralisaram as atividades e tiveram a solidariedade dos trabalhadores que saiam do turno 2 (tarde), e de dezenas de sindicalistas.

O movimento liderado pelo Sindicato dos Têxteis do Ceará (Sindtêxtil) teve a participação de entidades como a Federação dos Trabalhadores, Empregados e Empregadas no Estado do Ceará (FETRACE), Sindicato dos Gráficos do Ceará (SINTIGRACE), Sindicato dos Trabalhadores em Transporte Alternativo de Fortaleza (SINTRAAFOR), Sindicato dos Sapateiros, Sindicato dos empregados em Transporte de Valores de Fortaleza (SINDVALORES), Sindicato dos Eletricitários do Estado do Ceará (SINDELETRO), Sindicatos dos Trabalhadores em Organizações Sociais do Ceará (SINDOS), Sindicato das Profissões Auxiliares em Odontologia no Estado do Ceará (SINPAOCE), Sindicato dos Técnicos de Segurança do Trabalho do Estado do Ceará (SINTEST/CE), Sindicato dos Servidores Federais do Ceará (SINTSEF), Sindicato dos Comerciários de Fortaleza e o Sindicato dos Trabalhadores em Fiação e Tecelagem de Maracanaú e Maranguape.

Negociação

O sindicato pede o reajuste de 16%%, a valorização dos pisos para R$ 628,32 para ajudante de produção e R$ 654,72 para o técnico de produção. A categoria também luta pela inclusão da cesta básica na convenção salarial.

Após quatro reuniões, o sindicato patronal apresentou o índice de 6,5% de reajuste salarial, enquanto que a inflação do período foi de 6,3%. Mais uma reunião deverá acontecer na tarde desta quinta-feira (30/06) com o sindicato patronal na Federação das Indústrias do Estado do Ceará, para discutir a campanha salarial da categoria.

Interdito Proibitório

Em assembleia no dia 18 de junho foi aprovada a greve da categoria e o aviso de greve foi entregue ao sindicato patronal no dia 21 de junho.

Na sexta-feira um oficial de justiça entregou o mandado de Interdito Proibitório para o sindicato, onde orientava suspender as paralisações e aplicava multa de 5 mil reais caso fossem feitas mobilizações na Têxtil Bezerra de Menezes (TBM) e 50 mil reais para a VICUNHA TÊXTIL.

Solidariedade

A FETRACE com uma ampla participação dos sindicatos filiados esteve presente na paralisação e apóia a reivindicação dos trabalhadores têxteis. Para Elizeu Rodrigues (presidente da FETRACE), “quem nos leva a fazer greve não é categoria ou o sindicato, mas são os patrões que não entendem outra linguagem que não seja essa”.

Veja fala do Elizeu em solidariedade na greve dos têxteis:
http://www.youtube.com/watch?v=zsuHhTHx1dw


Exibições: 697

Responder esta

Respostas a este tópico

Acho justa as Reividicações dos Trabalhadores, mas deverião ir a Brasilia pedir o que todos estão pedindo, um fortalecimento no setor textil ,não adianta perdir salarios e tudo mais com esta concorrencia desleal dos importados,os impostos caros e tudo ,as industrias Texteis estao quebrando, e importante os sidicatos saberem que neste momento tem que se alinhar se juntar ficar mais forte com a frente parlamentar dos texteis ,para lutar pela reforma pois do contrario no futuro proximo nem empregos vamos ter,os Chineses estão Dominando.....
trabalho há 22 anos na industria textil na comunidade europeia.Lamento dizer mas este nao é o caminho certo para a resoluçao de problemas desta ordem.Uma verdadeira ação concertada entre empresários e trabalhadores será uma boa solução.Nao sigam o exemplo da Europa , porque os trabalhadores texteis na europa perderam claramente com esta tentativa de solução.
concordo com vocês deiamos ir para brasilia pedir pela reforma do setor têxteis
Tambem concordo com voces  o caminho e brasilia nao adianta bater de frente com o patrao que tambem sofre com a carga tributaria ,devemos unir inclusive a classe de tecnico texteis que fazem do nosso salario um  leilao desvalorizando a nossa categoria  Marcos Augusto Figueiredo de Oliveira Tecnico textil com 23 anos de Cedro Textil Turma formando em 89 Cetiqt Rj
Sim a união faz a Força diz o Ditado então temos que se mobilizar,para mudarmos as coisas

Responder à discussão

RSS

© 2024   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço