Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

imagem                


                No post de hoje abordaremos os tipos de tecidos que inciam com as letras de H a M e são utilizados na confecção de roupas. Pode-se acessar o primeiro texto aqui e o segundo aqui.

Honan: também conhecido como ponjê, este tecido de seda de trama lisa e leve, com efeito ligeiramente flamê nos dois sentidos, é geralmente tingido. Comum em blusas e vestidos.
Ikat: procedimento no qual os fios de urdume de um tecido são tingidos ou estampados. Antigamente era conhecido como chiné, uma referência à origem chinesa do procedimento. Usado em vestidos.
Jacquard: tecido ou malha de padrão intrincado, em geral, com uma superfíie em relevo. Utilizado em roupas adamascadas, cortinas e trajes formais.
Jérsei: termo genético para tecidos lisos em fio de malha. Tem grande elasticidade na transversal e é feito de algodão, sintéticos ou misturas. Aplicado em camisetas.
Kersey: tecido de lã compacta, trama fechada, torcida, sarja ou com nervuras, com uma fina penugem. Disponível em cores lisas, é bastante comum em roupas de trabalho e uniformes.


: fibra produzida a partir de tosa de ovelha domesticadas, geralmente são quentes e resistentes. Os indicados como “lã pura” nos EUA e Canada possuem 1005 de lã virgem. Já os que recebem a etiqueta “lã mista” contém pelo menos 55% dessa fibra misturada com outra.
Lã mohair: fibra lustrosa de cabra angorá e pode ser lisa ou crespa. Os tecidos que contém mohair geralmente tem uma mistura com lã. Usado em casacos, ternos e xales.
Lamê: qualquer tecido tramado ou de malharia com fio metálico para dar tanto ao padrão quanto ao fundo um efeito brilhante. Também pode ser bordado com linha metálica. Usado em trajes de noite e formais.
Madras: tecido de algodão leve ou com mistura de algodão, macio, multicolorido, tradicional na Índia, sua terra natal. Usado em camisas e shorts.
Malha Dupla: tecido em malha com dois lados idênticos. Tem uma excelente densidade e boa recuperação. Usado em roupas esportivas masculinas e femininas.
Malha Interlock: tecido em malha fina, estável, usado antes somente em roupas íntimas. Agora também é utilizado na confecção de roupas casuais. Disponível em cores lisas.
Matelassê: tecido luxuoso, frequentemente em trama jacquard, com desenho em relevo dando um efeito enrugado. As vezes contém linhas metálicas na trama. Usado em trajes para a noite e estofamentos.
Moiré: Também conhecido como seda molhada (chamalote), é tecido de seda como o Tafetá ou Faile e processado através de cilindros quentes, para introduzir um efeito de superfície quente. Usado em trajes para a noite e vestidos de noiva.
Moletom aveludado: tecido grosso, pesado, cardado e tosado para produzir um acabamento acamurçado. Tende a encolher, mas é durável. Usado em calças e roupas de trabalho. No próximo post, serão abordados os tecidos que iniciam com as letras de N a R e são utilizados na confecção de roupas

Parte IV

imagem                

                No post de hoje abordaremos os tecidos que iniciam com as letras de N a P e são utilizados na confecção de roupas. Pode-se acessar os textos anteriores aqui: Parte I, Parte II e parte III.

Náilon: o termo já foi marca registrada, porém, hoje é utilizado comumente para designar a fibra mais resistente que existe. Apesar de ser bastante durável, esse tecido não é absorvente e, portanto, pode ser desconfortável e muito quente no uso diário. Geralmente o náilon é misturado com outras fibras a fim de aumentar a capacidade de absorção e aumentar a durabilidade de outros fios quando misturados a ele.
Nanzuque: algodão plano, fino, macio ou uma mistura de algodão com a cambria ou a cambria de linho. Usado em lenços e roupas de bebê.
Organdi: trama fina, solta e semitransparente de algodão puro ou misturado. Possui acabamento rugoso e é muito utilizado em cortinas, blusas e trajes para a noite.
Organza: organdi de seda pura rugosa com brilho. Feita também de poliéster, a organza é usada em vestidos de noiva e trajes para a noite.
Otomana: tecido pesado com riscas transversais de diferentes larguras, originalmente feito de seda chamalotada e trama de lã. Este tecido já esteve em alta para roupas de festa, porém, atualmente é mais utilizado para casacos, ternos, becas e estofados.
Oxford: tecido de algodão ou misto, entrelaçado e comumente usado para camisas masculinas.
Paina: este tecido é composto por uma fibra fofa proveniente da vagem da árvore homônima, usada para encher travesseiros e brinquedos. A paina tem sido substituída por enchimentos sintéticos.
Panamá: tecido em estrutura de cesto. Geralmente é produzido a partir de poliéster e algodão com fios não torcidos dispostos na trama. Utilizado para bordados à mão.
Peau de soie: este tecido é conhecido também como “pele de pêssego”. É uma trama de cetim pesado e liso, possui brilho suave. Pode vir misturado ao poliéster e é geralmente empregado na confecção de vestidos de noivas e trajes para a noite.

Reprodução



Pele de camelo: classificada para fins de catalogação como lã. É leve e, geralmente, em tecido sarjado, proveniente da camada interna e macia do camelo. Hoje é misturada com outras fibras como a lã. Usada em casacos e paletós.
Penas: penas de galo, marabu, avestruz estão disponíveis em várias cores. Geralmente são costuradas em fita de 12 milímetros ou presas por overloque em barbante. Geralmente utilizadas para adornar casacos, roupas formais ou fantasias.
Percal: Tecido liso, fino e leve, com acabamento suave. Geralmente produzido a partir de algodão puro ou misturado com poliéster. Estampado ou liso é frequentemente utilizado em lençóis.
Pied-de-poule (tecido quadriculado): este tecido é feito a partir de uma pequena combinação do tecido sarjado e padronagens de cor formadas na sua tessitura. Usado em terno, calças e jaquetas.
Piquê: tecido feito de algodão puro ou misto que possui trama feita em tear de maquineta. Possui pequenos padrões geométricos salientes. Utilizado, geralmente, na confecção de roupas esportivas.
Plumetis: este é um tecido fino e semitransparente feito a partir de algodão ou com misturas de fios de algodão. Bastante comum em roupas de crianças.
Plush: este é um tecido grosso, com felpa – maior e mais aberta que o veludo - obtida por meio da urdidura de seda, lã, raiom ou mohair. Utilizado na produção de casacos.
Poliéster: fibra sintética feita a partir de derivados do petróleo. Possui uso bastante amplo que vai desde a imitação de seda à mistura com outros fios. A tecnologia está atenuando um dos principais problemas desse tecido: a pouca absorção.
Ponjê: Este tecido é feito a partir de trama lisa e leve, com efeito ligeiramente flamê. Comum em blusas e vestidos.
No próximo post, serão abordados os tecidos que iniciam com as letras de R a T e são utilizados na confecção de roupas.

http://www.audaces.com/br/Producao/Falando-de-Producao/2013/7/18/ti...



Exibições: 4097

Responder esta

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço