Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

Fonte:|segs.com.br|

Investir em segmentos que não sofreram tanto com a crise mundial foi a estratégia adotada durante o primeiro semestre de atividades da Automatisa Sistemas, empresa fabricante de máquinas de corte e gravação a laser, localizada em Florianópolis. Com uma gestão “adaptável”, de acordo com o diretor geral da empresa, Hugo Vivanco, a empresa tem conseguido crescer.

Desde 2001, a Automatisa oferece ao mercado equipamentos com a mais alta tecnologia, utilizados nos mais diversos segmentos da indústria e serviços, como comunicação visual, artesanato, brindes, maquetes, brinquedos, calçados, têxtil, entre outros.

Apesar da redução de vendas para o segmento de chapas orgânicas (acrílico, MDF, entre outros), um mercado muito importante para a Automatisa, o faturamento da empresa aumentou 28,7% nesse primeiro semestre, em relação ao mesmo período do ano passado. “Tivemos uma queda de 48,54% nas vendas de chapas orgânicas, mas um crescimento de 48,7% no segmento têxtil”, afirma Hugo.

Com a indústria têxtil brasileira em expansão, a Automatisa continua focando suas atividades no segmento no próximo semestre, oferecendo máquinas específicas de acordo com as necessidades dos clientes. “Estamos, entretanto, preparados para um possível aquecimento no mercado de chapas orgânicas. Se o mercado pedir, estamos prontos para atendê-lo”, destaca o diretor.

Além da estratégia adotada, a Automatisa tem destaque garantido no mercado devido ao seu domínio tecnológico, principalmente a visão artificial, ferramenta que reduz o desperdício de material e tempo de operação no corte de peças. Pelo reconhecimento óptico, o contorno das peças a serem recortadas é determinado pela máquina, com extrema precisão. Assim, é possível combinar diferentes peças a serem recortadas em um mesmo plano, em diferentes posições, proporcionando o aproveitamento máximo do material a ser cortado.

E, mesmo durante a crise, os investimentos em inovação continuam. “Inovar é prioridade para uma empresa tecnológica como a nossa”, enfatiza Hugo. Para o próximo semestre, a empresa também pretende expandir mercados, com foco no segmento têxtil de países da América Central, um importante pólo mundial desse mercado.

Exibições: 25

Comentar

Você precisa ser um membro de Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII para adicionar comentários!

Entrar em Industria Textil e do Vestuário - Textile Industry - Ano XII

© 2020   Criado por Textile Industry.   Ativado por

Badges  |  Relatar um incidente  |  Termos de serviço